Uma lembrança de João Nogueira para quem já partiu

Gisele Cunha

Hoje partiu para outras esferas um grande amigo meu e admirador de Helio e da Tribuna, na verdade, foi ele quem me apresentou à Tribuna impressa. Poderia publicar esses versos de Paulo César Pinheiro e João Nogueira que ele tanto gostava como uma singela homenagem? Obrigada.

PODER DA CRIAÇÃO
João Nogueira e Paulo César Pinheiro

Não, ninguem faz samba só porque prefere
Força nenhuma no mundo interfere
Sobre o poder da criação
Não, não precisa se estar nem feliz nem aflito
Nem se refugiar em lugar mais bonito
Em busca da inspiração
Não, ela é uma luz que chega de repente
Com a rapidez de uma estrela cadente
Que acende a mente e o coração
É faz pensar que existe uma força maior que nos guia
Que está no ar
Bem no meio da noite ou no claro do dia
Chega a nos angustiar
E o poeta se deixa levar por essa magia
E o verso vem vindo e vem vindo uma melodia
E o povo começa a cantar, lá laia laiá
Lá lá laía laiá

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *