Uma lembrança especial de Lya Luft

A professora, escritora, tradutora e poeta gaúcha Lya Fett Luft, no poema “Lembro-me de Ti”, nos fala de alguém em um momento peculiar.
Lembro-me de ti
Lya Luft

Lembro-me de ti
Nesse instante absoluto,
A vida conduzida por um fio de música.
Intenso e delicado, ele vai-nos fechando num casulo
Onde tudo será permitido.

Se é só isso que podemos ter,
Que seja forte. Que seja único.
Tão íntimo quanto ouvirmos a mesma melodia,
Tendo o mesmo – esplêndido – pensamento.

(Colaboração enviada por Paulo Peres –  site Poemas & Canções)
This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

6 thoughts on “Uma lembrança especial de Lya Luft

  1. Parece até castigo e que castigo!!!
    O POVO BRASILEIRO POR SER DOTADO DE POUCA CULTURA TEM A MÚSICA QUE MERECE.
    (Eu particularmente, estudei pouco, mas Deus deixou-me usar alguns dos meus neurônios para ter um melhor raciocínio e saber separar o bom do ruim, o bem do mal, o joio do trigo, a razão da emoção, a boa música da música ruim e por aí vai…)
    Nasci para ouvir a boa música, mas infelizmente não se faz uma música de qualidade no meu habitat que é o Brasil.
    E aqui estou a lamentar.
    Eu sou um cara que nunca viu e nunca vai ver shows de músicos de verdade, pois não sou inglês e muito menos norte americano.
    Eu sou um tipo de cara que não teve o prazer de ver no palco cantando os verdadeiros representantes da boa música.
    Sou um cara marcado pelo azar de não ter visto um Elvis Presley, um Frank Sinatra, um Alice Cooper, um Mick Jagger, um Robert Plant, um Ozzy Osbourne, um Chuck Berry, um Bill Haley, um David Bowie, um John Lennon, um Elton John, um Michael Jackson, Bob Dylan, Rob Halford, Bruce Dickinson, Muddy Waters, Tom Jones, Luciano Pavarotti, James Brown, Bob Marley cantando.
    Também não tive o prazer de assistir a um show da Tina Turner, da Madonna, da Janis Joplin, Janet Jackson…
    Como não nasci nos States e nem na Inglaterra não tive o prazer de usufruir da boa música.
    Claro, estou me referindo à música popular, aquela que atinge a todo um povo e não à música clássica de um Beethoven, Mozart, Bach, etc.
    Nasci e vivo nesta nação de um povo de pouca criatividade musical, mas felizmente tive o prazer de vim ao mundo dotado do que chamamos “ter bom gosto para a música”.
    A bem da verdade de quase nada me serviu este dito bom gosto para a música, pois vivo rodeado de música de baixa qualidade.
    Como temos uma grande parte do que há de pior na música mundial todas as pessoas de bom gosto musical deste país vivem emporcalhadas deste lixo musical, com raras exceções.
    Coisas tipo axé, pagode, sertanejo, rock brasileiro, samba reggae, reggae brasileiro, Caetano cantando em inglês, rap brasileiro e outros estilos de qualidade duvidosa que agridem aos nossos ouvidos.

  2. ME DEI MAL
    Vivo aqui triste por não ter tido o prazer de ter visto um Elvis Presley cantando no Madison Square Garden em 1972 e não tê-lo visto seu grande show no Hawaii em 1973.
    Não vi um Frank Sinatra cantar “My Way” ao vivo.
    Não vi de perto um show dos Rolling Stones, os deuses do rock’n’roll nos seus bons tempos (De 1965 a 1981).
    Não vi um Alice Cooper, uma Tina Turner, um Deep Purple, um Chuck Berry, um David Bowie, uma Janis Joplin, um Jimi Hendrix, uma Madonna, um Michael Jackson etc.
    Como me dói não ter tido o prazer de ver no palco estes deuses da música que citei acima.
    E como me dói, ter que suportar Caetano, Djavan, Nando Reis, Jota Quest, Daniela Mercury, KLB, Ivete Sangalo, Sandy & Junior, Skank, Gabriel o pensador, Pitty, Marcelo D2, Lulu Santos, Luan Santana, Michel Teló e outras ruindades cantando…
    Meu ouvido já não aguenta mais.
    Deus, não faça isto com teu filho. O senhor fez com que eu tivesse bom gosto para a música e ao mesmo tempo me colocou distante dela.
    Afastai para bem longe de mim e de quem tem bom gosto para música estes torturadores de ouvidos alheios…
    Oh deus! Não percebes que o Caetano cantando em inglês as músicas americanas é horrível?
    Não percebes que este tal de KLB só é sucesso cantando versões de músicas estrangeiras?
    Não percebes o quanto a música da Daniela Mercury é ruim e sem graça? É como se fosse uma comida sem sal.
    A bem da verdade alguns bons músicos estrangeiros já se apresentaram por aqui.
    Muitos já estão em fim de carreira e alguns não gastam nos palcos brasileiros toda sua energia, pois sabem que aqui é a terra do atraso e o povo se conforma com tudo que lhe empurram goela abaixo.
    Lembro-me que já no final dos anos 80 o David Bowie em turnê veio ao Brasil. Nesta mesma turnê ele cantou na Austrália e também no Brasil. O show da Austrália foi bem superior ao daqui. No show em solo tupiniquim ele não usou os mesmos recursos de palco, não vieram todos os seus dançarinos e sua vontade e empolgação de palco deixou a desejar se comparada ao show da Austrália.
    No Rock in Rio de 1985 alguns cantores e bandas (Ozzy Osbourne, Iron Maidem, Rod Stewart, AC/DC, Whitesnake, Queen, Scorpions) fizeram bons shows.
    Infelizmente por morar em Salvador e quase não ter folga no trabalho não pude ir até o Rio de Janeiro. Passagem de avião era caríssima.
    Além do mais os grandes músicos só se apresentam no eixo Rio e São Paulo. Vez por outra cantam fora destes estados, mas sempre em estados do Sul/Sudeste.
    Em lugares como Fortaleza, Recife, Manaus, Salvador, Maranhão, Goiânia e Aracajú que parecem ser cidades localizadas no fim de mundo não recebem para shows a nata da música mundial.
    Temos que engolir Caetano, Gil, Gal, Lenine, Zeca Pagodinho, Nando Reis, Djavan, Marcelo D2, Jorge Aragão, Bethânia, Seu Jorge, Margareth Menezes, Daniela Mercury e sua turma do axé…

  3. QUANTO VALE O SHOW PARA MEU BOLSO: (Em valores atuais)
    Eu um pobre assalariado pagaria quanto para ver shows nota DEZ?
    PARA ASSISTIR AO SHOW do Elvis Presley no Madison Square Garden em 1972 ou ao seu grande show no Hawaii em 1973 (e sabendo que ficaria confortavelmente e bem em frente ao palco) eu desembolsaria sem pena R$ 200,00.
    PARA ASSISTIR A UM DOS SHOWS dos Rolling Stones entre 1964/65 a 1981 (sabendo que ficaria confortavelmente em frente ao palco) eu desembolsaria sem pena R$ 180,00.
    PARA ASSISTIR AO SHOW do Frank Sinatra e sabendo que ele cantaria My Way, Strangers in the night e New York, New York (sabendo que ficaria confortavelmente e bem em frente do palco) eu desembolsaria sem pena R$ 160,00.
    PARA ASSISTIR AO SHOW do Alice Cooper em 1973 eu desembolsaria sem pena R$ 160,00.
    PARA ASSISTIR AO SHOW do Black Sabbath nos anos 70 eu desembolsaria sem pena R$ 160,00.
    PARA ASSISTIR AO SHOW do Led Zepelin no Madison Square Garden em 1973 eu desembolsaria sem pena R$ 160,00.
    PARA ASSISTIR AO SHOW do Ozzy Osbourne eu desembolsaria sem pena R$ 160,00.
    PARA ASSISTIR AO SHOW do Deep Purple ou do The Who nos anos 70 eu desembolsaria sem pena R$ 160,00.
    PARA ASSISTIR AO SHOW do David Bowie nos anos 70 e 80 eu desembolsaria sem pena R$ 160,00.
    PARA ASSISTIR AO SHOW do Chuck Berrey nos anos 50 e 60 eu desembolsaria sem pena R$ 150,00.
    PARA ASSISTIR A UM SHOW da Madonna, da Tina Turner em Amsterdã (Live in Amsterdam Theme From), Janis Joplin ou o show da Janet Jackson no Madison Square Garden ou o do Hawaii eu desembolsaria sem pena R$ 150,00
    PARA ASSISTIR AO SHOW do Michael Jackson, Judas Priest, Ronnie James Dio, Iron Maiden, AC/DC eu desembolsaria sem pena R$ 150,00.
    PARA ASSISTIR AO SHOW do Queen, Howlin’ Wolf, Tom Jones, Luciano Pavarotti, James Brown, Muddy Waters, Eric Clapton, Louis Armstrong, Bill Haley, Marilyn Manson, King Diamond, Elton John, Bob Dylan, John Lennon, Bob Marley, Jimi Hendrix, Johnny Winter, Rory Gallagher, The Beatles, Iggy Pop eu desembolsaria sem pena R$ 140,00
    PARA ASSISTIR AO SHOW dos Três tenores e da Maria Callas eu desembolsaria sem pena R$ 120,00.
    PARA ASSISTIR AO SHOW do Paul Anka, B.J. Thomas, Jimmy Cliff, Pepino Di Capri, Chris The Burg eu desembolsaria sem pena R$ 120,00.

    Obs.: Coloquei valores baixos porque sou pobre, mas se eu tivesse uma condição financeira boa pagaria até MIL Reais para assistir ao SHOW do Elvis Presley no Madison Square Garden em 1972 ou ao seu grande show no Hawaii em 1973 (e sabendo que ficaria confortavelmente bem em frente ao palco), eu desembolsaria a quantia citada sem pena.

  4. MÚSICOS BRASILEIROS QUE EU PAGARIA PARA ASSISTIR SEUS SHOWS.
    EU PAGARIA ATÉ R$ 40,00 para assistir um show do Roberto Carlos em sua fase de 1965 a 1978.
    Já nos dias de hoje eu não tenho mais interesse em vê-lo cantar. Bom, se ele der um show para poucas pessoas e que sejam pessoas civilizadas eu pagaria até R$ 15,00 para vê-lo cantar.
    EU PAGARIA ATÉ R$ 30,00 para assistir a um show do Luís Gonzaga nos seus bons tempos de forrozeiro.
    EU PAGARIA ATÉ R$ 30,00 para assistir a um show do Raul Seixas
    EU PAGARIA ATÉ R$ 25,00 para assistir a um show do Tim Maia nos anos 70
    EU PAGARIA ATÉ R$ 15,00 para assistir a um show da Rita Lee e do Erasmo Carlos nos anos 70. Atualmente nem de graça irei a um de seus shows.
    Sabendo que ficaria perto do palco e confortável EU PAGARIA ATÉ R$ 15,00 para assistir a um show do Zé Ramalho.

  5. Um grande filósofo não gostou da música brasileira
    Sobre MÚSICA o filósofo SCHOPENHAUER falou: “É a mais bela de todas as artes”
    Como sabemos este filósofo viveu entre o século XVIII e XIX, significa que a + ou menos 140 anos ele percebeu a beleza da música.
    Ouvindo a música do seu tempo o Schopenhauer teve a percepção do quanto é bela a arte da música.
    O que diria o filósofo se conhecesse as músicas do nosso tempo (século XX e agora século XXI)?
    Fico a imaginar o que diria este grande filósofo se num acaso ele ressuscitasse nos dias de hoje e ouvisse um BEE GEES cantando “I Started A Joke”,
    um BOB MARLEY cantando “No Woman No Cry”,
    um FRANK SINATRA cantando “My Way”,
    um ELTON JOHN cantando “Daniel”,
    um JOHN LENNON cantando “Imagine”,
    o THE ANIMALS cantando “The House of the Rising Sun”
    um ELVIS PRESLEY cantando “An American Trilogy”,
    um CHUCK BERRY cantando “Johnny B. Good”,
    um CHRIS THE BURG cantando “Lady In Red”,
    o EAGLES cantando “Hotel Califórnia”,
    um MICHAEL JACKSON cantando “Ben”,
    THE ROLLING STONES cantado “Satisfactions”,
    THE BEATLES cantando “Let It Be”,
    o ROXETTE cantando “It Must Have Been Love”,
    o LED ZEPPELIN cantando “Stairway to Heaven”,
    GEORGE MICHAEL cantando “Careless Whisper”,
    TRACY CHAPMAN cantando no show Tributo a Bob Marley a música “Three Little Birds”,
    o GRUPO CREEDENCE CLEARWATER REVIVAL cantando “Have You Ever Seen The Rain”?
    a música “Proud Mary” sendo cantada por ELVIS PRESLEY, TINA TURNER OU TOM JONES…
    Acredito que o filósofo após ouvir as canções citadas destes músicos continuaria a dizer:
    “É A MAIS BELA DE TODAS AS ARTES”

    E se num acaso este mesmo filósofo ressuscitasse aqui no Brasil e ouvisse o Caetano interpretando clássicos do Duke Ellington, Cole Porter, Bob Dylan no seu CD cantado em inglês
    Ouvisse Gilberto Gil cantando “No Woman No Cry” do Bob Marley,
    Ouvir Gabriel o pensador cantando a música “Cachimbo da Paz”
    Ouvir Daniela Mercury cantando “Maimbê Dandá”
    Ouvir KLB cantando “Hotel California” do Eagles
    E ainda ouvir Wanessa Camargo, Marcelo D2, Sandy & Junior, Jorge Aragão, Seu Jorge, João Gordo,
    Ed Motta, Ana Carolina, Dudu Nobre, Toni Garrido, Latino, Nana Caymmi, Bel Marques, Claudia Leitte, Lenine, Felipe Dylon, Samuel Rosa, Alexandre Pires, Preta Gil, Lulu Santos, Fiuk, Humberto Gessinger, Pitty, Chitãozinho & Xororó, Daniela Mercury, Luan Santana, Michel Teló, Belo, Oswaldo Montenegro, Maria Gadu, Saulo Fernandes, Rogério Flausino, Paula Fernandes e Marcelo Camelo cantando?
    Acredito que o filósofo após ouvir as canções destes músicos brasileiros ficaria muito triste e diria:
    “É A MAIS FEIA DE TODAS AS ARTES”

  6. E SE VOLTAIRE CONHECESSE A MÚSICA BRASILEIRA?
    Antes da Copa da França (1998) o Armando Nogueira foi àquele país e fez algumas matérias para a TV Bandeirantes onde os assuntos eram: Arte, cultura, cozinha etc. coisas relacionadas à França.
    Numas destas reportagens ele cita a musicalidade da França e diz que o Voltaire falou certa vez que o povo francês não tinha bom gosto para música.
    Estava com a razão o filósofo?
    Provavelmente naquela época o povo francês já tinha acesso às obras dos grandes músicos clássicos da Europa como Mozart, Bach etc.
    Fico a imaginar que se o Voltaire achava que o francês não tinha bom gosto pra música, imagine ele vindo ao Brasil nos dias de hoje e conhecesse nossa música Sertaneja, Caetano cantando Leãozinho e gravando músicas em inglês e fosse à Bahia ouvir Axé, Pagode, Samba Reggae…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *