Uma viagem, nas asas de Paulo Cesar Pinheiro

O poeta Paulo Peres (site Poemas e Canções) nos envia essa obra-prima chamada Viagem, poema de Paulo Cesar Pinheiro, musicado em 1964 por João de Aquino, amigo de fé, irmão camarada do editor do Blog da Tribuna. Que Deus abençoe aos três.

João de Aquino e Paulo Cesar Pinheiro

###
VIAGEM

Paulo Cesar Pinheiro

Oh! Tristeza me desculpe
Estou de malas prontas
Hoje a poesia
Veio ao meu encontro
Já raiou o dia
Vamos viajar.
Vamos indo de carona
Na garupa leve
Do vento macio
Que vem caminhando
Desde muito longe
Lá do fim do mar.

Vamos visitar a estrela
Da amanhã raiada
Que pensei perdida,
Pela madrugada
Mas que vai escondida
Querendo brincar.
Senta nessa nuvem clara,
Minha poesia,
Anda se prepara,
Traz uma cantiga
Vamos espalhando
Música no ar.

Olha quantas aves brancas,
Minha poesia,
Dançam nossa valsa,
Pelo céu que um dia
Faz todo bordado
De raio de sol.
Oh! Poesia me ajude,
Vou colher avencas
Lírios, rosas, dálias
Pelos campos verdes
Que você batiza
De jardins do céu.

Mas pode ficar traqüila,
Minha poesia,
Pois nós voltaremos
Numa estrela guia
Num clarão de lua
Quando serenar.
Ou talvez até quem sabe,
Nós só voltaremos
No cavalo baio
No alazão da noite
Cujo nome é raio,
Raio de luar

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *