Uma vitória brilhante do talento, da arte, da criatividade

Pedro do Coutto
 
Foi uma vitória brilhante, excepcional, que amplia sua importância porque não só marcou a conquista do tetra campeonato na Copa das Confederações, mas também porque derrotou na final a Espanha, campeã do Mundo e recentemente vencedora da Copa da Europa. A vitória tornou-se histórica e teve como palco o Maracanã, Estádio Mário Filho, templo do futebol mundial. Antes do desfecho, temia-se o famoso toque de bola espanhol que dominou totalmente e derrotou o Uruguai. Com esse toque, os espanhóis congestionavam as ações do meio campo e daí partiam para o campo adversário. Como neutralizar esse toque? Ronaldo, fenômeno, na Globo, fez um comentário importante: muitas vezes o toque era de bola para o lado.

Contra o Brasil, não deu certo. É claro que foi decisivo o gol de Fred logo no início. Mas não foi apenas esse lance do destino que neutralizou o esquema da Espanha. Foram a tática e o talento de nosso time. Ao atacar, a seleção abria para os lados liberando a meia cancha, onde na realidade os jogos se decidem. Isso atrapalhou a defesa espanhola que passou a precisar deslocar-se para os flancos. Nesse momento, nós tocávamos a bola para o meio e4 os espaços foram surgindo. As penetrações ocorriam com frequência resultado principalmente do talento e da criatividade. O Brasil precisava de espaços.E eles foram aparecendo. Os caminhos para a meta de Cassillas levavam ao êxito do esquema traçado por Felipe Scolari. Os gols conduziram à vitória. Com ela, o futebol brasileiro reencontrou-se consigo mesmo e com a torcida, levando-a ao delírio. Destaque especial para Neymar, como sempre, de quem partem sempre os lances mais criativos e imprevisíveis e para Fred que estava  no lugar certo, no momento exato. Os fatores convergiam para o êxito.

IMPOSSÍVEL
Melhor é impossível, escreveu Tostão. A atuação individual e coletiva excepcional, ressaltou o craque do passado, campeão do mundo de 1970. Excelente comentarista, destacou as atuações individuais e coletivas tanto quando o time avançava, quanto nas ações defensivas. A ocupação dos espaços foi praticamente perfeita. A seleção brasileira uniu a tática, a técnica, a arte, e soube improvisar os deslocamentos. Uma vitória espetacular, uma decisão que ficará para sempre na memória do esporte brasileiro. Uma decisão, sem dúvida, histórica.
A história do futebol se escreve assim. O mais sensacional esporte inventado até hoje, inultrapassável em emoção e confronto coletivo, se alimenta e renova com partidas como a de domingo no Maracanã. O futebol dá margem a uma criatividade sem fim. Primeiro porque é o único esporte em que os adversários podem interferir nas jogadas de seus rivais. Segundo porque permite todos os movimentos dentro do campo de  jogo. Terceiro porque é a única competição na qual a tática pode neutralizar a técnica e até a arte, em função da interferência de uma equipe na armação dos lances e na colocação dos atletas no gramado. O objetivo dos campeões do mundo era marcar Neymar, de quem claramente parte os lances mais criativos.

Mas Neymar estava muito pela esquerda. Assim, atraia jogadores espanhóis e, como sua entrega de bola era rápida, passava aos companheiros em situação bastante favorável. Porém são detalhes que complementam a arte e o talento. Talento e arte sobram no time pentacampeão. Que permaneçam assim até a decisão esperada da Taça do Mundo de 2014. Com a mesma equipe, o mesmo treinador, o mesmo Maracanã como palco e testemunha das histórias de bola que ficam para sempre.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *