Venezuela, Equador, Bolívia e Cuba criticam impeachment e Serra reage

Resultado de imagem para jose serra

Serra responde chamando os embaixadores de volta

Deu em O Tempo
(Agência Estado)

O Brasil irá retirar seus embaixadores na Bolívia e no Equador, informaram fontes diplomáticas. Será uma reação à decisão desses países de convocar de volta seus representantes no País, em protesto contra o impeachment de Dilma Rousseff. Mais cedo, o ministro das Relações Exteriores, José Serra, havia informado que chamara de volta o embaixador na Venezuela, respondendo à mesma ação tomada por Caracas.

O Itamaraty divulgou na noite desta quarta-feira, 31, duas notas, uma rebatendo críticas feitas pelo governo da Venezuela e outra respondendo a uma nota divulgada pelo governo de Cuba e a afirmações feitas pelos presidentes da Bolívia, Evo Morales, e do Equador, Rafael Corrêa, pelo Twitter.

DESCONHECIMENTO – Na primeira nota, o Brasil diz que repudia os termos do comunicado da Venezuela. “Revela profundo desconhecimento da Constituição e das leis do Brasil e nega frontalmente os princípios e objetivos da integração latino-americana”, afirma. O documento informa, também, que o Brasil chamou de volta seu embaixador.

Na segunda nota, o governo brasileiro lamenta as “manifestações de incompreensão” de Bolívia, Equador e Cuba. “O processo foi conduzido em estrito respeito ao que estabelecem as leis e a Constituição brasileiras e constitui um exemplo que fortalece a democracia no país e na região”, frisa.

“Os Governos desses países reincidem em expressões equivocadas que ignoram os fundamentos de um Estado democrático de direito, como o que vige de maneira plena no Brasil. O Governo brasileiro conclama as autoridades desses países a manterem a serenidade e a respeitarem os princípios e valores que regem as relações entre as nações latino-americanas.”

20 thoughts on “Venezuela, Equador, Bolívia e Cuba criticam impeachment e Serra reage

  1. Venezuela, Cuba , Equador e Bolívia são republiquetas que só dão prejuízo ao Brasil, com gastos do Tesouro com pessoal diplomático, manutenção de sede , sem nada oferecer de interesse ao Brasil.

    Com a necessidade de conter despesas, necessárias para cobrir o rombo no orçamento deixado pelo PT , eis aí uma ótima oportunidade para o ministro das Relações Exteriores, após a autorização do presidente da República Dr. Michel Temer , fechar as embaixadas nestes países , vender os imóveis pertencentes ao Brasil , o que traria algum dinheiro ao Tesouro Nacional, e economizaria o gasto inútil de manter pessoal diplomático nestes países absolutamente inúteis para os brasileiros.

  2. Corre na internet que o embaixador da Venezuela, além de voltar, deveria levar comida e uns rolos de papel higiênico.

    Piadas à parte, que favor essa turma está fazendo ao povo brasileiro. Deixamos de apoiar e de financiar ditaduras.

  3. A reação dos paises citados já era esperada. São paises comandados por integrantes do Foro de SP, que usam a palavra democracia de maneira insidiosa.Hoje mesmo veremos como o Maduro irá reprimir “democraticamente” o povo da Venezuela, que está famélico e sofrendo sob seu jugo.

  4. Atitude a meu ver acertada do Serra. Passou da hora de se descolar destes países que fazem parte do Foro de São Paulo. O país não será mais governado por esta esquerda bolivariana, Corte-se também o convênio com Cuba e seus médicos, que pouco recebem pelo seu trabalho, sendo a finalidade deste convênio feito pelo governo PeTista, alimentar o regime Cubano. São mais de 1 bilhão enviados à Cuba anualmente, do nosso dinheiro, do meu trabalho.
    Nossa, acho que entrarei em depressão porque os Governos do Equador, de Cuba, da Bolívia e Venezuela levarão seus embaixadores embora. Aproveitem e levem embora estes vermelhos que transformaram o país num covil de ladrões.
    Vão todos para a Cuba que lhes pariu.

  5. Para Cuba é só ameaçar devolver os médicos, que os irmãos Castro passam a acha o Temer o maior estadista já aparecido por cá.
    Os cubanos reclamaram, “pero no mucho”, criar inimizade com o Temer, faz mal a saúde financeira deles,então o melhor negócio é engolir o “sapo mordomo”,
    A nossa sorte ´é quem estava na vez para ocupar a “boquinha” era o Temer. Já imaginaram se fosse o Renan? Cruz credo, vade retro satanás.

  6. Em um email enviado na manhã desta quinta-feira, 1º, para o mais alto escalão de entidades como a ONU, Unicef, Organização Mundial da Saúde, Organização Mundial do Comércio, Organização Internacional do Trabalho e dezenas de outras, o governo de Cuba alertou em inglês e espanhol que a cassação de Dilma foi um “ato de desacato à vontade soberana do povo”, assumindo assim uma campanha internacional contra o governo de Michel Temer, denunciando “energicamente o golpe de Estado parlamentário-judicial” contra Dilma Rousseff. O comunicado alerta aos diversos organismos sobre a mudança de política externa que ocorrerá no Brasil e a aproximação do Itamaraty aos “grandes centros do poder”.

    Declaração do Governo Revolucionário Cubano

    Granma 31 de agosto de 2016 16:08:04

    O Governo Revolucionário da República de Cuba rechaça energicamente o golpe de Estado parlamentar-judicial que foi consumado contra a presidenta Dilma Rousseff.

    O afastamento da presidenta do governo, sem que fosse apresentada evidência nenhuma de delitos de corrupção nem crime de responsabilidade, e com ela do Partido dos Trabalhadores (PT) e outras forças políticas de esquerda aliadas, constitui um ato de desacato à vontade soberana do povo que a elegeu.

    Durante os governos de Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, ganhou impulso um modelo econômico-social que permitiu ao Brasil dar um pulo em seu crescimento produtivo, com inclusão social, a defesa de seus recursos naturais, a geração de emprego, o combate à pobreza, a saída da miséria de mais de 35 milhões de brasileiros, que viviam em condições desumanas e a elevação da receita de outros 40 milhões, ampliação das oportunidades na educação e a saúde do povo, incluídos setores até então marginalizados.

    Neste período, Brasil foi um ativo impulsor da integração latino-americana e caribenha. A derrota do Acordo de Livre Comércio para as Américas (ALCA), a convocatória à Cúpula da América Latina e o Caribe sobre a Integração e Desenvolvimento (CALC) que levou à posterior criação da Celac e a constituição de Unasul, são acontecimentos transcendentais na história mais recente da região, que demonstram o destaque desse país.

    Igualmente, sua projeção focalizada nas nações do Terceiro Mundo, especialmente da África; sua ativa liderança no grupo Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e a África do Sul) e seu desempenho no âmbito da Organização das Nações Unidas, a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO) e Organização Mundial do Comércio, entre outras, constituem um reconhecimento à sua liderança internacional.

    Merece elogio, também, a trajetória brasileira sob os governos do PT, em temas cruciais da situação internacional em defesa da paz, o desenvolvimento, o meio ambiente e os programas contra a fome.

    São amplamente conhecidos os esforços de Lula e Dilma por reformar o sistema político e ordenar o financiamento dos partidos e suas campanhas, bem como no apoio às investigações que foram abertas contra a corrupção e à independência das instituições responsáveis por elas.

    As forças que agora detêm o poder anunciaram medidas privativas em relação às reservas petrolíferas nas águas profundas e cortes nos programas sociais. Igualmente, enunciam uma política exterior que privilegia as relações com os grandes centros de poder internacionais. Não poucos daqueles que julgam a presidenta estão sob investigação por atos de corrupção.

    O acontecido no Brasil é mais uma expressão da ofensiva do imperialismo e a oligarquia contra os governos revolucionários e progressistas da América Latina e o Caribe, que ameaça a paz e a estabilidade das nações, na contramão do espírito e a letra da Proclamação da América Latina e o Caribe como Zona de Paz, assinada na 2ª Cúpula da Celac, em janeiro de 2014, em Havana, pelos Chefes de Estado e de Governo da região.

    Cuba ratifica sua solidariedade com a presidenta Dilma e o companheiro Lula, com o Partido dos Trabalhadores e expressa sua confiança em que o povo brasileiro defenderá as conquistas sociais conseguidas e se oporá com determinação às políticas neoliberais que lhe tentem impor e ao despojo dos seus recursos naturais.

    Havana, 31 de agosto de 2016.

  7. Ora, com tantos problemas para resolvermos em nosso país vamos perder tempo com republiquetas de 3ª categoria?
    Cuba falando em ” golpe de Estado parlamentar-judicial”, certamente, deve ser efeito etílico.
    Cortar acordos lesivos ao nosso país, cobrar as dívidas existentes e se fazer respeitar, são atitudes que o governo brasileiro deve tomar, IMEDIATAMENTE.
    Acordos comerciais sempre são e devem ser possíveis. O demais, deve ser liquidado, antes que sumam e deixem as contas a apagar.
    Diplomaticamente, devem ser mandados “à merda”.

  8. Estão reclamando porque perderam o parceiro nas roubalheiras, o governo Brasileiro precisa mostrar com urgência os valores que foram enviados para esses e outros países, via BNDES etc, e se os mesmos estão pagando por esses (empréstimos), o povo precisa saber U R G E N T E.

    • Que vão para o inferno e nos esqueçam!! É o melhor que poderia acontecer. Nos esqueçam e vivam felizes no comunismo. Levem os petistas pra lá, seria um favor completo e vão adorar, pois vocês se merecem, nós, brasileiros, não. Deixem-nos em paz, vivam seus infernos e sejam muito mas muito felizes, longe daqui e do nosso dinheiro suado.

  9. Só posso achar muita graça das reclamações de Cuba quanto ao impeachment de Dilma, pois a ilha caribenha é exemplo de democracia para o mundo!

    O povo cubano tem fartura de comida, goza de um conforto como poucos países conseguem dar para seus povos, sua indústria compete com a alemã, inglesa e americana, seus direitos humanos são modelos a serem seguidos, e os cubanos elegem seus mandatários a cada quatro anos, e nenhum presidente cubano sofreu de impedimento!

    A Venezuela não fica atrás da exemplar administração cubana, oferecendo à população um país próspero, altamente produtivo, sem inflação, estabilidade política, Constituição obedecida, um povo feliz, e logo entrará para os mais ricos do mundo!

    Da mesma forma a Bolívia, que constrói as suas próprias refinarias de petróleo, um país que possui as melhores estradas da América, uma saúde pública modelar, educação primorosa, altamente exportador, um presidente carismático, democrático, uma nação estupenda!

    Dito isso, Serra precisa romper com essas nações o quanto antes e chamar de volta nossos embaixadores, de modo que não sejam contaminados pelo desenvolvimento notável que Cuba, Venezuela e Bolívia desfrutam, e sentirem-se diminuídos por serem brasileiros!

  10. Vão pra lá, Dilma e sua enorme turma. Deixem nos em paz. Acabou com o nosso Brasil e está muito bem tratada diante do que fez. Deveriam estar todos é na cadeia!!!!!!!!!! Monstros, hipócritas, mentirosos, felizmente NUNCA JAMAIS votei nessa corja do mal. O Brasil na crise e ela gastando gastando a rodo. Merece prisão perpétua! Não se mancam mesmo e ainda não desistiram do comunismo no Brasil, hein! Nos livramos do comunismo pela segunda vez, que seja a última sem novas tentativas demoníacas. Todo cuidado é pouco. Deus nos proteja!

  11. Lá atrás, bem lá atrás, quando era colunista social, Danuza Leão se mostrava encantada com as olheiras do Serra, o ministro que, como Nova Iorque, nunca dorme.

    Será que dormiu na viagem pra China? Tomara que sim. Porque, se não dormiu, deve estar no bagaço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *