Verdadeiro, textual e entre aspas

Tereza Cruvinel, presidente da TV-Brasil: “Nosso compromisso é com a isenção e a pluralidade, cobrindo o país fora de Rio, São Paulo e Brasília”.

Ricardo Cravo Albim: “Cantoras como Carmelita Alves e Marlene, além de atores como Chico Anysio chamam a atenção do país em termos veementes, para o estado de abandono e miserabilidade em que quase todos os grandes artistas do passado patinam ingloriosamente.” Magistral, isso deveria motivar campanha nacional.

O “Estado de São Paulo” em mais uma denúncia irrefutável contra Sarney: “O presidente do Senado não declarou à Receita uma propriedade em Brasília, avaliada em 4 milhões”. Não declarou, foi comprada (como todo o seu patrimônio) com o trabalho “laborioso” exercido ao lado da vida pública, iniciada em 1954 e jamais interrompida.

Do presidente Lula, apressado entre uma viagem e outra: “Sem PMDB não há governabilidade”. Do então presidente FHC: “Sem medidas provisórias não há governabilidade”. Os dois erraram frontalmente.

Laura Ronai: “Foi um privilégio crescer entre gente de verdade. Ainda tentei escapar, cursando desenho industrial. Mas a sina familiar me pegou.” (Laura é viúva do grande Paulo Ronai)

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *