Vereador quer processar e prender Eduardo Paes por improbidade

Paulo Peres
 
O vereador Eliomar Coelho (Psol-RJ) quer a prisão do prefeito por improbidade administrativa. Eliomar que, recentemente, tentou instaurar a CPI das Remoções para investigar as denúncias de irregularidades no reassentamento de famílias desalojadas pelas obras de infra-estrutura para a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016, vai entrar com uma queixa-crime contra o prefeito por conta da compra de um terreno que pertencia a empresas doadoras para a campanha de Paes, em negócio feito por valores questionáveis.

O vereador investiga o contrato de compra, sem licitação, entre a prefeitura e a empresa Tibouchina Empreendimentos, que pertence às imobiliárias Rossi Residencial e PDG Realty.  “O projeto vitorioso no concurso que foi realizado entre os escritórios de arquitetura tem a Vila Autódromo mantida. O Rio vai gastar R$ 80 milhões para remover a comunidade, mas esse valor transformaria aquela área em um verdadeiro paraíso,” explica Eliomar Coelho e ao mesmo tempo questiona: “Por que isso, então? Negociar sem licitação com empresas que contribuiram com a própria campanha?”.

E acrescenta, “se essa casa (a Câmara Municipal) fosse minimamente séria, já teria pedido o impeachment do Paes”.

A denúncia deve ser oficializada logo que alguns pareceres técnicos sejam entregues. Entre os documentos, está uma avaliação do real valor do terreno, que valeria menos do que os R$ 19,9 milhões pagos.

Segundo o vereador, “esse valor é absurdo. O terreno era usado para extração de saibro, o que inutiliza boa parte dele. Além disso, há uma pedra perto de uma área de encosta. A prefeitura pagou um valor para poder usar apenas dois terços da extensão do terreno”.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *