Vexame no Grande Prêmio Brasil: Tribuna Social vaia Sérgio Cabral e o presidente do Jóquei.

Carlos NewtonDois fatos raros aconteceram ontem, logo após o Grande Prêmio Brasil, quando o presidente do Jóquei Clube Brasileiro, Luís Eduardo Costa Carvalho, entregava a taça de vencedor a Henderson Fernandez, 19 anos, que montou o vencedor Belo Acteon, pouco antes de se referir ao governador Sérgio Cabral.

A vaia começou a Costa Carvalho, já intensa, e se tornou ainda maior quando ele citou o nome do governador do Estado, que não compareceu, indelicadamente, fazendo-se representar, o que é considerado uma deselegância para com o JCB. Desajeitado, e surpreendido pela reação contrária, Costa Carvalho não conseguiu recuar e piorou as coisas quando se referiu ao prefeito Eduardo Paes, que igualmente não compareceu.

Como o Grande Prêmio Brasil é uma festa do turfe, um evento da cidade, os governadores e prefeitos do Rio costumam sempre comparecer. Mas a vaia a Sérgio e a Eduardo Paes não foi em função da ausência de ambos, mas sim um reflexo da baixa popularidade em que encontram, que por sua vez decorre de suas atuações administrativas. Um papelão.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *