Vídeo de Temer elogiando o homem da mala é incluído em inquérito

O ex-deputado Rodrigo Rocha Loures ao deixa a carceragem da PF, em Brasília, em julho do ano passado (Foto: André Dusek / Estadão Conteúdo)Camila Bomfim e Mariana Oliveira
TV Globo, Brasília

Investigadores incluíram no inquérito dos portos – que apura se o presidente Michel Temer editou um decreto para favorecer empresas portuárias em troca propina (ele nega) – um vídeo de 2014 no qual o presidente faz elogios ao então assessor especial, o ex-deputado Rodrigo Rocha Loures.

No ano passado, Loures foi flagrado pela Polícia Federal com uma mala de R$ 500 mil dada pelo executivo do grupo J&F Ricardo Saud. Ele foi preso, apontado pelo Ministério Público como operador de Temer para assuntos da empresa. A acusação é de que os valores eram destinado ao presidente.

BELÍSSIMA FIGURA – O vídeo de 2014 foi gravado para a campanha eleitoral de Loures a deputado federal. No vídeo, Temer se refere ao então assessor como “belíssima figura da vida pública brasileira”.

Segundo a Procuradoria Geral da República, Loures era “longa manus” de Temer, ou seja, cumpria as ordens do presidente. No inquérito dos portos, a suspeita é de que Rocha Loures era um representante do presidente em negociações com os empresários.

“Aqui (no gabinete) operava não só auxiliando a mim , mas era espécie de embaixador do Paraná e dos municípios do Paraná. Fez belíssimo trabalho, voltando olhos para o estado que é sua origem. (…) Com muito gosto que dou depoimento em relação a essa belíssima figura da vida pública brasileira que é o Rodrigo Rocha Loures”, disse Temer no vídeo.

COM A MALA – Três anos depois dessa fala, Loures foi flagrado com a mala de R$ 500 mil. Por causa desse episódio, ele virou réu em ação penal. A decisão foi do juiz Jaime Travassos Sarinho, da 10ª Vara Federal, responsável pelo processo na primeira instância.

A denúncia foi apresentada ao Supremo Tribunal Federal (STF) e também cita o presidente Michel Temer – mas, em relação a Temer, a Câmara decidiu suspender a investigação. Atualmente, o inquérito dos portos está sob análise da Procuradoria Geral da República, que dará parecer sobre a prorrogação do inquérito, pedida pela Polícia Federal.

O ministro Luís Roberto Barroso, relator do caso no Supremo Tribunal Federal, autorizou a PF a seguir investigando o caso durante o recesso do Judiciário, enquanto não é tomada uma decisão de concessão de mais prazo para as investigações.

7 thoughts on “Vídeo de Temer elogiando o homem da mala é incluído em inquérito

  1. Toffoli nega HC a homem que furtou (e devolveu) bermuda de R$ 10
    18 19:26

    Em decisão monocrática, Dias Toffoli negou habeas corpus a um homem condenado pelo furto de uma bermuda que custava R$ 10 –devolvida à loja de onde foi retirada.

    O site jurídico Jota publicou reportagem sobre o caso no fim de semana. Segundo a Defensoria Pública da União, que atende o acusado, o homem é alcoólatra e morador de rua. Ele foi condenado a um ano e sete meses de reclusão pelo furto, pena mantida pelo TJ-MG e pelo STJ.

    O MPF defendeu a concessão do habeas corpus, mas Toffoli negou argumentando que o réu é reincidente e, nesses casos, a jurisprudência do STF impede a aplicação do princípio da insignificância.

    https://www.oantagonista.com/brasil/toffoli-nega-hc-homem-que-furtou-e-devolveu-bermuda-de-r-10/

  2. A Corte Interamericana de Direitos Humanos condenou hoje o estado brasileiro pela morte do jornalista Vladimir Herzog, cujo assassinato, depois “maquiado” como um “suicídio” por um laudo cadavérico mentiroso e criminoso.

    A sanção imposta ao Brasil foi por não ter havido “investigação, de julgamento e de punição dos responsáveis pela tortura e pelo assassinato do jornalista”.

    E isso é resultado da fatídica decisão do Supremo Tribunal Federal. no dia 29 de abril de 2009, quando decidiu-se que os crimes da ditadura, do ponto de vista penal, estavam prescritos, apesar dos acordos internacionais de que o Brasil já era signatário que consideravam a tortura um crime imprescritível.

    É, portanto, ao Supremo Tribunal Federal que cabe a vergonha desta condenação.

    https://goo.gl/kQqNu8

  3. Ao chegar em um terminal de embarques e desembarques, ao recompensar o biscateiro que carrega a sua mala, pague-o sem fazer nenhum elogio: elogiar o homem da mala passou a ser crime!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *