Viver não dói. Segundo o poeta Emilio Moura, o que dói é a vida que não se vive.

O jornalista, professor e poeta mineiro Emílio Guimarães Moura (1902-1971) no poema “Canção” afirma que viver não dói, exceto aquilo que não foi vivido.

CANÇÃO
Emílio Moura

Viver não dói. O que dói
é a vida que se não vive.
Tanto mais bela sonhada,
quanto mais triste perdida.

Viver não dói. O que dói
é o tempo, essa força onírica
em que se criam os mitos
que o próprio tempo devora.

Viver não dói. O que dói
é essa estranha lucidez,
misto de fome e de sede
com que tudo devoramos.

Viver não dói. O que dói,
ferindo fundo, ferindo,
é a distância infinita
entre a vida que se pensa
e o pensamento vivido.

Que tudo o mais é perdido

(Colaboração enviada por Paulo Peres – site Poemas & Canções)

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

One thought on “Viver não dói. Segundo o poeta Emilio Moura, o que dói é a vida que não se vive.

Deixe um comentário para José daConceição de Abreu Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *