Você entende de pesquisa política? Será que entende mesmo?

Sérgio Oliveira

Na pesquisa de dezembro de 2012, a avaliação positiva do governo Dilma Rousseff foi de 62%; a expectativa em relação ao seu governo estava também em 62%; a aprovação da maneira dela governar atingiu 78%, enquanto que a confiança nela foi de 73%. Já nos nove itens avaliados, ela foi aprovada em três e reprovada em seis.

Combate a pobreza: Aprovação: 62%; desaprovação: 36%; outros: 2%;

Desemprego: aprovação: 56%; desaprovação: 41%; outros: 3%;

Meio-ambiente: aprovação: 52%; desaprovação: 42%; outros: 6%;

Educação: aprovação: 43%; desaprovação: 56%; outros: 1%;

Saúde: aprovação: 25%; desaprovação: 74%; outros: 1%;

Segurança pública: aprovação: 30%; desaprovação: 68%; outros: 2%

Impostos: aprovação: 30%; desaprovação: 65%; outros: 5%;

Combate à inflação: aprovação: 45%; desaprovação: 50%; outros: 5%;

Taxa de juros: aprovação: 41%; desaprovação: 51%; outros: 8%.

###
RESULTADO FINAL

Somando os percentuais de aprovação, temos 384, que, divididos por nove itens= 42,67%.

Agora, somando os percentuais de desaprovação, temos 483, que divididos por nove itens = 53,67%.

Depois, somando os percentuais de outros, temos 33, que, divididos por nove = 3,66

Por fim, somando os três resultados, vemos que estão rigorosamente corretos: 42,67% + 53,67% + 3,66% = 100 %

###
DÚVIDA CRUEL

Como os 42,67% viram 62% (avaliação positiva), 62% (expectativa em relação ao seu governo), 78% (aprovação de sua maneira de governar) e 73% (confiança nela), eu não sei. Uma coisa não tem nada a ver com a outra? Os percentuais de aprovação ou reprovação em cada um dos nove itens não têm nada a ver quando se pergunta ao entrevistado sobre a avaliação, expectativa, maneira de governar e confiança?

Não devo entender nada de pesquisa, deve ser a resposta.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *