“Volta! Vem viver outra vez ao meu lado!”, cantava Lupicínio, apaixonadamente

Resultado de imagem para lupicinio

Lupicínio Rodrigues era o rei da dor de cotovelo

Paulo Peres
Site Poemas & Canções

O compositor gaúcho Lupicínio Rodrigues (1914-1974), Lupe, como era chamado desde pequeno, sempre foi um mestre no emprego do lugar-comum, tal qual ele capta nos versos de “Volta” o imenso vazio das noites que a saudade as torna insones.  A música foi gravada por muitos intérpretes, inclusive Gal Costa, no LP Índia, em 1973, pela Phonogram.

VOLTA
Lupicínio Rodrigues

Quantas noites não durmo
A rolar-me na cama,
A sentir tantas coisas
Que a gente não pode explicar
Quando ama.

O calor das cobertas
Não me aquece direito…
Não há nada no mundo
Que possa afastar
Esse frio do meu peito.

Volta!
Vem viver outra vez ao meu lado!
Não consigo dormir sem teu braço,
Pois meu corpo está acostumado…

6 thoughts on ““Volta! Vem viver outra vez ao meu lado!”, cantava Lupicínio, apaixonadamente

  1. 1) https://brasil.elpais.com/brasil/2018/11/17/actualidad/1542486423_832733.html?id_externo_rsoc=FB_BR_CM&fbclid=IwAR3o4zbklry6KQo_wEYagxi2L_BKWvnupN7AN9DsQyWjk_EN4TmGKqQOWYU

    2) A matéria informa que a França está voltando ao básico em educação: Gramática. O excesso de tecnologia faz as crianças perderem o essencial primeiro.

    3) Uma das minhas bandeiras com os meus alunos, incentivo sempre a Gramática.

    4) Com relação à poesia de hoje é famosa, mas eu pessoalmente tenho dificuldade com letras negativas, depressivas, tristonhas, tipo dor de cotovelo.

    5) Sigo a Lei da Impermanência, a dinâmica da vida…

  2. Vingança
    Trecho de uma entrevista de Lupicinio ao Pasquim:
    “O PASQUIM – Lupiscínio tem mil histórias para contar. Por exemplo “Vingança”. É uma música que em 52 dominou o Brasil inteiro. Jornais publicavam e ressaltavam o que houve na época por causa daquela música. Houve tentativas de suicídios, etc. A quem dedicou “Vingança”. Que mulher é essa, onde ela esteve, onde ela está?

    LUPISCINIO – A mulher que me inspirou “Vingança” viveu comigo seis anos. E depois terminou namorando um garoto que era meu empregado.

    O PASQUIM – Que idade ele tinha?

    LUPISCINIO – 16, 17 anos.

    O PASQUIM – Foi passado pra trás por um garoto de 17 anos.

    LUPISCINIO – Não foi bem assim. É que eu tinha viajado, ela mandou chamar o garoto. Disse que queria falar com ele. Ela mandou um bilhete. O garoto com medo de mim, quando eu cheguei, me entregou o bilhete. Disse: “Olha a Dona Carioca me mandou esse bilhete. Eu não sabia o que ela queria comigo. Não fui.” (Risos) Entregou a mulher. Aí eu não disse nada. Fiquei quietinho, inventei outra viagem, peguei minha mala, e fui embora.

  3. Cada canção de Lupicinio corresponde a uma história de seus amores. Em “Volta” Lupicinio canta a dor da separaçao, implora à mulher que volte porque sente sua falta.
    Muitos de outrora e de hoje gravaram Lupicinio. Joana (que vive em Portugal, pelo que sei) gravou divinamente Lupicinio (Joana canta Lupicinio) Jamelão também gravou um disco só com Lupicinio.

    Vingança em sucesso é Conceição de Cauby Peixoto..

  4. Vingança
    Lupicínio Rodrigues

    Eu gostei tanto
    Tanto quando me contaram
    Que a encontraram
    Bebendo e chorando
    Na mesa de um bar
    E que quando os amigos do peito
    Por mim perguntaram
    Um soluço cortou sua voz
    Não lhe deixou falar
    Mas eu gostei tanto
    Tanto, quando me contaram
    Que tive mesmo de fazer esforço
    Para ninguém notar

    O remorso talvez seja a causa
    Do seu desespero
    Ela deve estar bem consciente
    Do que praticou
    Me fazer passar esta vergonha
    Com um companheiro
    E a vergonha
    É a herança maior que meu pai me deixou
    Mas, enquanto houver força no meu peito
    Eu não quero mais nada
    E pra todos os santos
    Vingança, vingança
    Clamar
    Ela há de rolar qual as pedras
    Que rolam na estrada
    Sem ter nunca um cantinho de seu
    Para poder descansar

  5. Nervos de Aço – Lupiicinio Rodrigues

    Você sabe o que é ter um amor, meu senhor?
    Ter loucura por uma mulher
    E depois encontrar esse amor, meu senhor
    Nos braços de um tipo qualquer?

    Você sabe o que é ter um amor, meu senhor
    E por ele quase morrer
    E depois encontrá-lo em um braço
    Que nem um pedaço do seu pode ser?

    Há pessoas de nervos de aço
    Sem sangue nas veias e sem coração
    Mas não sei se passando o que eu passo
    Talvez não lhes venha qualquer reação

    Eu não sei se o que trago no peito
    É ciúme, é despeito, amizade ou horror
    Eu só sei é que quando a vejo
    Me dá um desejo de morte ou de dor

    Lupicínio Rodrigues

    Até Roberto Jefferson se valeu de Lupicinio, dizendo que foi buscar o disco Nervos de Aço, e a estante tombou e ele machucou a vista esquerda. Quem não se lembra?

  6. “Tive muitas namoradas na minha vida. Umas me fizeram bem, outras me fizeram mal. As que me fizeram mal foram as que mais dinheiro me deram, porque as que me fizeram bem eu esqueci.” Lupicínio Rodrigues.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *