Washington, J. Adams, Jefferson, Madison, Monroe, os primeiros 5 presidentes dos EUA, todos notáveis. Franklin, Payne e John Jay, não quiseram ser presidentes.

Helio Fernandes    

Você Paulo Sólon, é um dos poucos ou dos raros, que me contesta e me provoca, construindo reações de alegria, simpatia e bom humor. E um choque de cultura e conhecimento. É mais do evidente que não COMPAREI Palocci com Benjamin Franklin e os outros citados.

E se existir alguém que sabe disso é você. Mas tenho que agradecer pela brincadeira, pois permitiu que lembrasse e citasse os maiores Fundadores da Republica dos EUA. E se transformasse um domingo monótono, pelo menos 75 minutos de lembranças e recordações do que a política tem de melhor.

Não comparei nem podia comparar o NEGATIVO com o POSITIVO, apenas aproveitei um para citar o outro. Se eu tivesse ficado irritado ou aborrecido, logo teria sublimado esses sentimentos, pelo fato de você ter lembrado Thomas Payne, da mesma grandeza, desprendimento e patriotismo desinteressado de Franklin.

Se você tivesse falado de John Adams (John Quincy Adams), que maravilha viver. Dos 7 Fundadores reconhecidos pela Constituinte de 1778 (fora as 13 provincias que se transformaram em estado), Adams foi presidente de 1796 a 1800, quando foi inaugurada a capital, ainda sem se chamar de Washington, ele não admitia seu nome na capital.

Depois que o primeiro presidente morreu, resolveram colocar Washington identificando a capital. Mas aí já havia o estado de Washington, lá no norte, divisa e fronteira com o Canadá. Aí criaram o Distrito de Columbia (DC). Popularmente o nome oficial é substituído por Washington DC.

Na Constituinte de 1778, o fato mais estranho, tumultuado mas rapidamente superado, foi a duração do mandato do presidente. Washington, Adams, Thomas Jefferson, Madison e Monroe, queriam apenas 2 anos, sem reeleição. Para haver acordo, mudaram para três, para 4, e tiveram que aceitar que fossem ININTERRUPTOS. Como já era e em muitos países da Europa, (e continua sendo) e é a ambição, a bandeira e o futuro de Chávez.

Todos ficaram 8 anos, saíram, não quiseram mais. Os dois partidos, Republicano e Federalista (o Democrata só seria fundado em 1829, precisamente 40 anos depois da primeira eleição de Washington) brigavam muito internamente.

Em 1796, depois de 8 anos, Washington foi para a fazenda, o Partido Federalista lançou como candidato, a grande figura de John Adams. Parecia favorito, mas outro notável se apresentou pela mesma legenda, Thomaz Jefferson. Perdeu por pouco.

Em 1800 (inauguração oficial da capital) Adams queria a reeleição. Mas Jefferson foi candidato pela segunda vez, obteve a maioria dentro do Partido Federalista e foi presidente. Ficou até 1808, também desistiu de outra reeleição.Seguido por Madison, presidente até 1816, e logo depois Monroe, até 1824.

Todos eles ficaram 8 anos, podiam mais, não quiseram. Apesar de terem lutado dignamente por isso, na Constituinte que promulgou a única Constituição que eles têm.

Quando Monroe deixou o cargo em 1824, não querendo mais do que os 8 anos, aconteceu o surpreendente e inédito não só nos EUA, mas no munto todo democrático, conhecido por muito pouca gente. John Adams, que ficara apenas 4 anos até 1800, foi presidente em 1824, portanto 24 anos depois. Também só quis esses 4 anos, não há duvida, a Republica lhe devia muito mais.

Dos 7 Fundadores da República, 3 dos maiores não quiseram e muito menos admitiam assumirem mesmo sem disputarem, aclamados como ofereceram. Já citei dois deles, Benjamin Franklin e Thomaz Payne, não existem elogios suficientes para qualificá-los.

O terceiro, da mesma grandeza e desprendimento, John Jay, (quase nunca citado ou lembrado) tinha como obsessão organizar o sistema de Justiça dos EUA. Da delegacia policial até a justiça distrital, e a Suprema Corte. Foi aliás o primeiro presidente dessa Suprema Corte, que desde o início tem 9 juizes, ninguém é Ministro ou tem outro título qualquer.

John Ray morreu aos 43 anos de idade, os jornais da época (raros) registraram: “Morreu de enfarte fulminante”. Pura redundância. Há 200 anos, qualquer infarte era ou seria fulminante.

(Em Tebas, capital do mundo 3 mil anos antes de Cristo, foram feitas mil cirurgias do cérebro. Lógico, não se salvou ninguém, não havia nem anestesia. Mas tentaram).

***

PS – De 1824 quando Adams surpreendentemente voltou à presidência, os seguidores foram sendo assassinados ou cumpriam os 8 anos do mandato.

PS2 – Os Fundadores se preocupavam muito com golpes, eles existiram, mas só nos bastidores. Quando não conseguiam, eliminavam quem estava na Casa Branca. Em 1932 Roosevelt se elegeu em plena depressão.

PS3 – Como se reelegeu em 1936, 1940 e 1944, resolveram que isso não podia se repetir, impuseram a limitação de 2 mandatos e mais nada. Só que isso, Sólon, fica para outra oportunidade.

This entry was posted in Sem categoria. Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *