Bolsonaro e Lula deflagram suas campanhas eleitorais rumo às urnas de 2022

Charge do Amarildo (agazeta.com.br)

Pedro do Coutto

Nesta sexta-feira, no Pará, o presidente Bolsonaro participou de um evento, em Marabá, que marcou a entrega de 50 mil títulos de propriedade rural no estado.  Ontem, no Rio e em mais de 40 cidades brasileiras, verificaram-se concentrações em série de partidários de Lula contra o governo atual.

Com os episódios, constata-se que efetivamente começou a campanha eleitoral e ficou garantida a polarização desejada tanto pelo atual presidente da República quanto pelo ex-presidente Lula, cuja elegibilidade foi assegurada pelas decisões do Supremo Tribunal Federal.

ATAQUES – No Pará, os ataques de bolsonaristas efetivamente dirigiram-se contra Lula, responsabilizando-o pelos escândalos de corrupção verificados sobretudo na Petrobras. Lula não se pronunciou para responder aos ataques, mas os seus correligionários estavam neste sábado nas ruas com cartazes e palavras de ordem contrárias ao atual chefe do Executivo.

No Rio de Janeiro não faltaram também faixas destacando a candidatura do petista para 2022 sob o argumento de que está se aproximando a data de mais um desfecho político acerca do governo do país. O evento em Marabá e as manifestações em mais de quarenta cidades representam, ao meu ver, o fechamento de um círculo político que nao comporta qualquer terceira via para campanha presidencial.

O candidato que está se opondo à polarização, de fato, é Ciro Gomes. Mas ele não terá chance de vitória se não tiver o apoio do ex-presidente Lula, como ficou evidente na eleição de 2018. Assim, a polarização se estabeleceu, se aprofundou ainda mais e tende fortemente a se manter até a abertura oficial das campanhas eleitorais.

DATAFOLHA – O fato concreto é que o confronto já se estabeleceu nas ruas do país. Mas, com base no Datafolha, Lula já encontrava-se há dois meses bem na frente de Bolsonaro, daí porque o impulso do bolsonarismo em atacar o petista. Os envolvidos no esquema  bolsonarista acreditam que assim poderão abalar o candidato do PT.

Tem-se assim um quadro nítido que não dá margem a qualquer hipótese de um terceiro nome que possa se tornar pelo menos viável de participar da campanha com chances reais de chegar ao segundo turno. É possível até que o petista vença no primeiro turno. Uma hipótese possível, mas vamos desconsiderá-la para focalizar o raciocínio voltado a um leque de alternativas, apesar de escasso. Entre essas, o governador João Doria, mas esse tem a responsabilidade de ter que renunciar ao governo de São Paulo para se candidatar. Doria vai permanecer apoiando alguém em 2022, mas esses alguém nao poderão ser Bolsonaro. Resta assim, o único caminho de apoio a Lula da Silva.

POLARIZAÇÃO –  Tasso Jereissati teve o seu nome lembrado, mas não acredito que possa empolgar nem o PSDB ou alguma parcela de eleitores que pudesse levá-lo ao segundo turno na sucessão. Surgirá um terceiro nome, novamente pergunto? Não há. Por enquanto, ninguém com potencial capaz de se opor à radicalização que se consolida através do tempo.

O bolsonarismo vai se preparar para responder às manifestações de ontem que foram significativas contra o governo federal. Cada vez que houver reações assim, estreitam-se os espaços de manobra para uma possível alteração na disputa.

13 thoughts on “Bolsonaro e Lula deflagram suas campanhas eleitorais rumo às urnas de 2022

  1. Não concordo com essa polarização e com a afirmação de que outra candidatura não tenha chance.
    Eu como brasileiro e bom mineiro me nego a votar tanto em Lula, como em Bolsonaro.
    Espero que em 2022 apareça outro candidato.
    Lembro que em 2018, existia a polarização entre Fernando Pimentel e Anastácia. Mas os mineiros elegeram Romeu Zema e não aceitaram Dilma.

  2. Ainda acho que Lula avalia a possibilidade de ser o vice de Haddad.
    Em 2018 não era seu objetivo ser candidato. Só fez questão de se candidatar no momento que sentiu a total parcialidade da Mídia (a Globo em particular) e do pseudo juiz Moro.
    Com essa atitude pagou o preço de 580 dias de cadeia que ainda vai cobrar.
    No futuro a “Estória” do Triplex sem Escritura, sem IPTU, sem Taxa de Condomínio será contada como a maior galhofa do judiciário.

  3. O único candidato, que está em campanha permanente rumo a reeleição de 2022 é o presidente Jair Bolsonaro e é praticamente todos os dias. Não dá trégua nem aos domingos. Está ficando chato, maçante e até ridículo.
    Há um propósito nisso, afinal, a carga presidencial é pesada, para quem realmente governa.
    O que espanta é o silêncio sepulcral do Ministério Público, instituição apequenada, que se tornou inerte com o massacre da Lava Jato, pelo próprio chefe deles. Estão todos quedando se inertes. E aí.

  4. Pedro do Coutto continua bebendo nas águas poluídas da imprensa venal e corrupta. As pesquisas do Datafolha não tem a menor credibilidade. Só existe um adversário para derrotar Bolsonaro, e não é o Luladrão, é a fraude eleitoral, tramada nos porões do STF (Supremo Tribunal de Facínoras).

    O Presidente Bolsonaro sabe que a sua única esperança é ampliar o apoio do povão ao seu nome, pois toda a oligarquia, chefões e chefetes da bandidocracia tucano-petista tramam a sua derrubada ou o seu assassinato. O intrépido Bolsonaro repete a mesma estratégia usada no primeiro turno da campanha de 2018: mobiliza multidões incontáveis por onde passa. Por isso, alguns jornalistas militantes e comentaristas hipócritas pregam descaradamente a morte do Presidente da República. Desesperados, clamam … Adélio, ô Adélio, cadê a sua peixeira.

  5. TERCEIRA VIA DE VERDADE (50% da população) X SITUAÇÃO E OPOSIÇÃO (50% população). Na verdade, verdadeira, o Brasil, no aspecto político, não está mais apenas dividido mas está, isto sim, “trividido”, ou tripartido, e tanto o lululismo quanto o bolsonarismo nem somados não representam mais a maioria da população, não obstante a barulheira sintomática que ele$ fazem para enganar a população, à moda macacos velhos ameaçados pela Nova Política de Verdade, embutida no projeto novo e alternativo de política e de nação, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso, e pelas novas lideranças que estão chegando junto com ela. MAS O “JORNALISMO” do lulopetismo, a exemplo do bolsonarismo, do demotucanismo e afin$, acuados pela Nova Política de Verdade, infelizmente mentem compulsivamente, desgraçadamente, exaustivamente, desbragadamente, indecentemente, alucinadamente, descaradamente, abusivamente, acintosamente, mentem, mentem e mentem…, na cara dura, e haja polígrafos e óleo de peroba para dar conta de tanta mentira e tanta cara de pau dos me$mo$. https://www.brasil247.com/blog/por-que-o-brasil-esta-dividido-entre-lula-e-bolsonaro-w1iwcsnv?fbclid=IwAR2f0gaZy8wp8Z2vbjN24FrtSFqm5myNqnR83sy-SHpsT3fVW5Pqm-odgYM

  6. Estive em Petrópolis, Correias e Itaipava, neste domingo.
    Na cidade serrana, me impressionou a Casa aonde o escritor austríaco, Stefan Zweig deu cabo a vida abraçado a sua segunda esposa Lote, em 1942, com pavor diante da possibilidade da invasão do Brasil pelas tropas da Alemanha nazista. Nos jardins da casa, uma réplica em tamanho grande das peças de xadrez, em alusão ao seu livro: AMOK.
    Passando por Correias, vi impressionado, um CIEP lindo, bem cuidado, pintado nas cores amarela e marron, fiquei emocionado e lembrei do governador Brizola, o maior estadista que governou o Rio de Janeiro. Esse exemplo do prefeito da região, deveria ser replicado.
    Finalmente, quase chegando em Itaipava, li a inscrição numa placa: Nogueira. Então, lembrei do Sítio do Dragão, paraíso pertencente ao presidente, general Figueiredo, que foi obrigado a vender o terreno para saldar dividas, após sair da presidência.
    Parabéns, Figueiredo, neste aspecto, configura, que não se serviu do país, para enriquecer.
    No final da vida, Figueiredo sofreu muito com dores na coluna e sequelas do enfarte terrível, que ele sofreu, ainda como presidente, em 1981.
    São exemplos, que não foram seguidos, Brizola e Figueiredo.

  7. Inacredítavel.
    Mas como é Brasil tudo pode acontecer.
    Um desgramado ladrão corrupto, bandido da pior espécie ainda ter pretensão de disputar ao cargo máximo do Páis.
    Até quando …..

    • Podem ficar tranquilos e despreocupados porque o Lula não será eleito de maneira nenhuma, lembrem a eleição do Collor em que no ultimo debate o Collor arrazou o Lula com o abandono da filha, agora o candidato Bolsonaro, que é presidente e pode retirar o segredo das despesas efetuadas pela 2ª Dama, e vai colocar tudo na internet. vai cheirar só a M…… Nossa única chance de nos livramos desse louco é um Candidado de terceira via.

  8. “A disputa política entre sujos e encardidos, ruim versus pior, já foi longe demais, já endividou e já emporcalhou demais o Brasil e o povo brasileiro, reduzidos por ele$ a párias mundiais. Basta. Chega dos me$mo$. Já pisaram demais na bola. Fora todo$. O fato é que as raposas felpudas, Lula e Bolsonaro, são dose pra Leão, porque o resto é puxadinho dos me$mo$, todos continuístas da mesmice do sistema apodrecido, só blá-blá-blá, gogó, trololó e nada de borogodó.. Por que essa corrida louca, frenética, aloprada, de Lula, Bolsonaro e seus puxadinhos mais de dois anos antes da eleição presidencial, que não é uma corrida de 100 metros rasos mas isto sim uma maratona de mais de um ano e meio ? Quais são as segundas intenções dos me$mo$, ocupar todos os espaços e impedir de novo o surgimento da Terceira Via de Verdade, antissistema, encarnada pelo Leão, a Nova Política de Verdade, com o projeto novo e alternativo de política e de nação, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso ?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *