Bolsonaro pede apoio e diz que “se a facada tivesse sido fatal”, com Haddad ou Ciro a “liberdade não mais existiria”

Bolsonaro se faz de vítima e tenta passar a imagem de ser o menos pior

Ana Mendonça
Correio Braziliense / Estado de Minas

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) usou as redes sociais, nesta segunda-feira, dia 12, para pedir apoio a seus seguidores. Pelo Twitter, ele atacou dois adversários da eleição de 2018:Fernando Haddad (PT) e Ciro Gomes (PDT).

“Se a facada tivesse sido fatal, hoje você teria como presidente Haddad ou Ciro. Sua liberdade, certamente, não mais existiria”, pontuou Bolsonaro, se referindo às medidas de contenção da pandemia de COVID-19.

VITIMIZAÇÃO – Bolsonaro escreveu que “nos momentos difíceis” seus apoiadores “devem unir forças” e “nunca ofender exatamente aquele que pode ser decisivo nesse salvamento”, se referindo a si mesmo. Com o post, Bolsonaro postou um vídeo com frases ditas por ele. Nas imagens, defende a liberdade e é chamado de “representante do povo”.

O vídeo também mostra suas promessas de campanha e afirma que Bolsonaro cumpriu com todas elas. Em uma tentativa de reconquistar o apoio popular, abalado durante a pandemia, o vídeo ainda traz imagens que mostram Bolsonaro abraçando pessoas e sendo “idolatrado”. “Não desagregue, some, acredite… Convença aqueles que estão ao seu lado a defender a Constituição, em especial seu art. 5°, a nossa Bandeira verde e amarela…”, escreveu o presidente.

Durante a pandemia do novo coronavírus, Jair Bolsonaro adotou inúmeras medidas negacionistas. Desde negar a gravidade do vírus, postergar a compra de vacinas, não usar máscara e até provocar aglomerações.

7 thoughts on “Bolsonaro pede apoio e diz que “se a facada tivesse sido fatal”, com Haddad ou Ciro a “liberdade não mais existiria”

  1. Realmente tenho que admitir, o cara passou dos limites. Agora só falta imitar o Lula 51 quando ele disse que não havia homem mais honesto do que ele no Brasil, até se comparou com Jesus Cristo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *