Cardozo alega que Mônica cria “versão contraditória” para não ficar presa

Resultado de imagem para jose eduardo cardozo

Cardozo agora também está envolvido na confusão

Marina Dias
Folha

O ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo nega que tenha avisado a então presidente Dilma Rousseff com antecedência sobre a prisão dos marqueteiros João Santana e Mônica Moura e que afirma que não tinha informações privilegiadas sobre a Lava Jato.

Em entrevista à Folha nesta sexta-feira (12), Cardozo diz que a versão de Mônica, que diz ter sido avisada sobre o andamento das investigações por Dilma via e-mail cifrado, é “descabida, ridícula e contraditória”.
Segundo o ex-ministro, a mulher de João Santana “está desesperada” para tentar reduzir sua pena e para que “recursos fiquem em posse dela”.*

Mônica Moura disse que era avisada sobre o andamento da Lava Jato pela então presidente Dilma Rousseff, que recebia informações privilegiadas sobre a operação do sr. Isso é verdade?
O ministro da Justiça é cientificado de uma operação no momento da deflagração, ou seja, na hora em que vai ser consumada a operação. Tirando a hipótese de outra providência que tem que ser tomada pelo ministro, funciona sempre assim para a proteção do sigilo e das autoridades. Essa é a regra. Quando o ministro é avisado, ele comunica a presidente da República.

Que dia o sr. comunicou que a Dilma que João Santana e Mônica Moura seriam presos?
No dia em que eles foram presos, em 22 de fevereiro [a prisão foi decretada em 22 de fevereiro de 2016, mas ambos foram presos no dia seguinte pois estavam fora do país]. De manhã cedo, não sei dizer o horário, o diretor-geral da Polícia Federal, Leandro Daiello, me avisou, como sempre faz em todas as operações.

E, depois, o senhor avisou Dilma?
Imediatamente avisei Dilma. Deve ter sido por telefone, pelo que me recordo.

Qual foi a reação da então presidente?
A presidente, em todas as operações, ouvia e dizia: “quando tiver acesso à decisão judicial, analise e venha falar comigo”.

O sr. nunca passou informações privilegiadas sobre a Lava Jato para Dilma?
Só se pode passar o que se tem. Eu não tinha informações privilegiadas. A PF e o Ministério Público nunca me passaram nada com antecedência.

O sr. sabia que Dilma e Mônica mantinham um e-mail para se comunicarem sobre a Lava Jato?
Não só nunca soube disso, como acho absolutamente incompatível com a postura que a presidente Dilma Rousseff tinha em relação a essas questões. Quando eu avisava a presidente sobre operações, no dia da deflagração, ela não avisava ninguém, nem outros ministros.

Mônica diz que João Santana foi avisado por telefone por Dilma sobre o mandado de prisão contra eles, que havia sido visto em cima de uma mesa.
Isso chega a ser risível. A Mônica descreve um sistema sofisticado de e-mail, que não era nem transmitido, era salvo como rascunho, para não haver interceptação. Mesmo com essa margem de segurança, o e-mail era cifrado. Se tudo isso foi utilizado, como se explica que a presidente fale por telefone para dizer que foi visto uma mandado de prisão em cima da mesa? É incompatível, é ridículo. Você já imaginou um mandato em cima de uma mesa? Isso é altamente sigiloso.

Mas esse raciocínio parte do pressuposto que o e-mail existe, ao contrário do que o sr. disse inicialmente.
Parto do pressuposto que a versão dela é contraditória. Versão descabida, contraditória e ridícula.

Ela precisa provar o que diz para ter a delação confirmada e apresentou prints dos e-mails.
Os prints não significam absolutamente nada. Ela diz que copiou um e-mail para o word e registrou uma ata em cartório. O outro print é de uma mensagem que ela mesma escreveu. Entendo que ela está desesperada para tentar reduzir pena e ser livre e para que recursos fiquem em posse dela.

Dilma já pediu que o sr. repassasse a ela informações privilegiadas sobre a Lava Jato?
Nunca me pediu nenhum informação sigilosa. Essa era a grande crítica que eu sofria na imprensa: o descontrole da PF. Eu sempre lia que “o Cardozo era o último a saber”.

O sr. não soube com antecedência da prisão de João Santana e Mônica Moura?
Desde que a Folha publicou uma matéria sobre a Lava Jato estar se aproximando de João Santana e o advogado dele pediu acesso ao inquérito, o que foi negado pelo juiz Sergio Moro, havia especulação de que ele seria preso. Todos os jornalistas passaram a me perguntar. Era voz corrente. Qual a lógica de se mandar uma mensagem cifrada para alertar de uma prisão?

Mônica está inventando?
As pessoas desesperadas criam situações. Como vai se provar que isso aconteceu? Nunca. É a palavra de um contra o outro. A não ser pela contradição. Mais uma delação em que uma pessoa, possivelmente em desespero, cria hipóteses para ter algo de novo e negociar a delação. É grotesco.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGA alegação de Cardozo é patética. Mônica não está mentindo para não ficar presa, até porque ela está solta, pagou fiança de R$ 23 milhões junto com Santana. Cardozo, que é procurador municipal em São Paulo, deveria se lembrar das aulas de Direito. Foi um ministro da Justiça que infringiu a lei, ao defender a então presidente Dilma Rousseff, que era papel da AGU ou de advogado particular(C.N.)

11 thoughts on “Cardozo alega que Mônica cria “versão contraditória” para não ficar presa

    • Faço minhas suas palavras!
      Um individuo tão calhorda como Cardozo não merece 15 segundos…
      Justiça seja feita e este pilantra preso, pra valer.

  1. A quadrilha petista não tem limites!

    Composta de ladrões, estelionatários, enganadores, mentirosos, traidores do povo e do país, ex-presidentes que afundaram a nação com a permissão dos roubos que concederam aos cúmplices que escolhiam como diretores das estatais, ministros igualmente corruptos e desonestos, certamente não existe um país na face da terra que mais tenha sido lesado e prejudicado pelos seus governantes que o Brasil!

    O PT deveria estar com a sua sigla cancelada desde o mensalão, assim como os demais partidos envolvidos no petrolão, PMDB, PSDB, PP, PCdoB … caso tivéssemos uma Justiça isenta e imparcial e se o Judiciário não pertencesse ao Sistema, e faz parte do time que elegeu o povo como inimigo!

    Pois ainda alguns insistem que é através do voto que consertaremos esta nação!

    Das duas uma:
    Ou é muita ingenuidade, que não se justifica mais neste momento ou porque interesses e conveniências fazem questão de que esse modo falso e pernicioso continue.

    Agora, o Cardozão tá em maus lençóis, diante da sua defesa intransigente e até um tanto fanática de Dilma durante o processo de impeachment.

    Só falta também vir a público e dizer que não sabia de nada ou que apenas conversou com Dilma uma única vez!

    Dos petistas corruptos e desonestos podemos esperar qualquer reação por mais absurda e inimaginável que pareça!

  2. Surpresa!
    Não só essa, mais todas as decisões tomadas na Lava Jato são sistematicamente repassadas aos interessados antes da operação ter inicio…
    E os agentes instalados na PF pelos criminosos?
    Inocência acreditar que todo policial federal é honesto e basta um pra adiantar informação, sabotando assim o importante fator surpresa.

    Em terra de cego quem tem um olho é rei.

    sanconiaton

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *