Caso da CPI é trivial, a prioridade do Supremo deveria ser julgar a candidatura de Lula

Charge do Sponholz (sponholz.arq.br)

Carlos Newton

Essa ideia de criar uma emissora de TV exclusiva para a Justiça foi uma tremenda furada, como se dizia antigamente. No ato da fundação, em 2002, a justificativa era dar transparência ao Judiciário, garantindo-se que a lei fosse cumprida imparcialmente. Na prática, deu tudo errado. Acabou se transformando em mais uma jabuticaba, que só existe no Brasil.

Realmente, não se trata de prática adotada em outros países. Muito pelo contrário. Apenas a Suprema Corte do Reino Unido faz algo semelhante, porém exibe apenas as partes mais importantes de seus julgamentos.

MATRIZ E FILIAL – Na nossa Matriz USA a Suprema Corte tem um pudor absoluto e sempre faz os julgamentos reservadamente, seus ministros  se retiram para discutir a questão e só depois é que vêm a público anunciar o veredito a decisão.

Outros países desenvolvidos também mantêm reserva, não há nenhuma possibilidade de transmissão ao vivo dos julgamentos na França, Alemanha, Portugal, Itália e outras nações.

Mas aqui na Filial Brazil a Justiça virou carnavalesca, com julgamentos intermináveis, porque cada um dos atores e atrizes quer mostrar maior competência. Chega a ser patético e constrangedor.

PRIORIDADE ERRADA – Estão pautados para esta quarta-feira, dia 14, dois julgamentos importantes. O caso prioritário é a decisão de ser convocada a CPI da Pandemia, tomada monocraticamente pelo relator Luís Roberto Barroso.

Na verdade esse julgamento nem deveria ser prioritário. O resultado já é conhecido de véspera, porque existe jurisprudência e o Supremo deu autorização a outras CPIs que cumpriam os requisitos – número de assinaturas, prazo de conclusão e fato determinado.

A prioridade deveria ser para outro julgamento, que envolve o habeas corpus da defesa de Lula da Silva sobre a competência territorial da 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba para julgar os crimes do ex-presidente. Essa questão é importantíssia, porque decidirá se Lula pode ser candidato em 2022.

DECISÃO ESCALAFOBÉTICA – Conforme assinalamos, a CPI só não será convocada se houver senadores dispostos ao vexame de retirar assinaturas, como pretende o Planalto. Assim, o julgamento será arrastado e irritante. Uma espécie de Sessão Chatice, em que todos já sabem o resultado.

Só existe suspense de matar o Hitchcock na decisão escalafobética do relator Edson Fachin, que declarou a incompetência territorial do juiz Sérgio Moro cinco anos depois desse argumento ter sido derrubado em todas as instâncias,

Esse julgamento, sim, será memorável, porque está em jogo a candidatura à Presidência da República de um político de ficha suja e emporcalhada. E tudo pode acontecer, pois o resultado é imprevisível.

###
P.S.
– Para quem acha que CPI é brincadeira, dou um testemunho pessoal. Durante a Constituinte, fui contratado para ser Coordenador de uma CPI presidida pelo deputado João Cunha (MDB-SP). O fato determinado era “Atos de Corrupção”. Fizemos um belo trabalho. Ao final da CPI, conseguimos a extinção de dois importantíssimos órgãos públicos que eram focos de corrupção – a Sunamam (Superintendência Naciional da Marinha Mercante) e o IAA (Instituto do Açúcar e do Álcool). Acredite se quiser. (C.N.)

7 thoughts on “Caso da CPI é trivial, a prioridade do Supremo deveria ser julgar a candidatura de Lula

  1. Eficiência do STF:

    André do Rap: SOLTO
    José Dirceu: SOLTO
    Lula: SOLTO
    Flordelis: SOLTA
    Chico Rodrigues: SOLTO
    Renato Duque: SOLTO
    Delúbio Soares: SOLTO
    João Santana: SOLTO
    Paulo Roberto Costa: SOLTO
    André Vargas: SOLTO
    Léo Pinheiro: SOLTO
    Pedro Corrêa: SOLTO
    Geddel: SOLTO
    Jacob Barata Filho: SOLTO
    Chaaya Moghrabi: SOLTO
    Anthony Garotinho: SOLTO
    Daurio Speranzini Junior: SOLTO
    Flávio Godinho: SOLTO
    Eike Batista: SOLTO
    Lélis Teixeira: SOLTO
    Octacilio de Monteiro: SOLTO
    Claudio de Freitas: SOLTO
    Marcelo Traça: SOLTO
    Eneas Bueno: SOLTO
    Dayse Neves: SOLTO
    Rogério Onofre: SOLTO
    David Augusto: SOLTO
    Miguel Iskin: SOLTO
    Gustavo Estellita: SOLTO
    Marco Antônio de Luca: SOLTO
    Sérgio Côrtes: SOLTO
    Orlando Diniz: SOLTO
    Milton Lyra: SOLTO
    Ricardo Rodrigues: SOLTO
    Marcelo Sereno: SOLTO
    Carlos Pereira: SOLTO
    Adeilson Telles: SOLTO
    Marcelo Martins: SOLTO
    Arthur Pinheiro Machado: SOLTO
    Marcos Lips: SOLTO
    Carlos Martins: SOLTO
    Sandro Lahmann: SOLTO
    Cesar Monteiro: SOLTO
    Sergio da Silva: SOLTO
    Hudson Braga: SOLTO
    Paulo Sergio Vaz: SOLTO
    Athos Albernaz: SOLTO
    Rony Hamoui: SOLTO
    Oswaldo Prado Sanches: SOLTO
    Antonio Albernaz: SOLTO
    Roberta Prata: SOLTO
    Marcelo Rzezinski: SOLTO
    Daurio Júnior: SOLTO.
    Renan Calheiros: ENGAVETADO
    Aécio Neves: ENGAVETADO
    José Serra; : ENGAVETADO
    Michel Temer: : ENGAVETADO
    Alckmin: ENGAVETADO
    Guido Mantega: ENGAVETADO
    Rodrigo Maia: ENGAVETADO
    Glaisi Hoffmann: ENGAVETADO
    Eunício: ENGAVETADO
    Padilha: ENGAVETADO
    Moreira Franco: ENGAVETADO
    Jaques Wagner: ENGAVETADO

    Daniel Silveira: PRESO

  2. O velho Kajuru voltou. A língua mais ferina da república, enfim deu o ar de sua graça.
    Quando militava na imprensa esportiva, não conseguia ficar mais de 3 meses num veiculo informativo.
    Promotor de verdadeiras “lambanças”, agora pelo menos parecer estar no lugar certo, na política.
    O partido no qual é filiado, já lhe mandou o “bilhete azul”, agora vai cantar em outro terreiro.
    Este cidadão não tem cura.

  3. 1 – O STF sempre adiou o caso Lula na esperança de que ele morresse antes de terem que admitir a tremenda injustiça feita contra ele.
    2 – Como já falei CPI nunca resolveram problemas. No caso citado da SUNAMAN e outro órgão, apenas “tiraram o sofá da sala”.

  4. Bom dia , leitores (as):

    Senhor Carlos Newton , J.Béja e Marcelo Copelli pois é no Brasil tem dessas coisas , extinguem-se os ” ORGÃOS E EMPRESAS PÚBLICAS , ESTATAIS ” vítimas de maus gestores desonestos , e poupa-se / protege-se seus algozes de serem responsabilizados por seus crimes .

  5. O clima de circo que tomou conta da suprema corte começou no julgamento do Mensalão. Lembram-se da atuação histrônica do Joaquim Barbosa? Adorava bater boca com o Leviandoski, ambos ficaram famosos depois deste julgamento. Daí para frente a suprema corte virou um BBB permanente, quem não sabe o nome dos “onze sinistros”? É que teremos daqui para frente, contando também com a participação ativa do mito, ele vai ajudar decisivamente na escolha de novos atores para este circo de horrores em que se transformou a suprema corte.

  6. Data Vênia, data máxima Vênia, com todas as escusas e desculpas ao arrazoado do editor, mas, a prioridade número 1, é o combate sem tréguas ao vírus invisível, a Covid 19 e todas as suas variantes, que ceifou até agora mais de 350 mil brasileiros.
    Lula é passado e ainda sem perspectiva de futuro e a eleição se houver, tenho minhas dúvidas, somente em 2022.
    Ninguém tem garantias, de que estará vivo, nos próximos meses ou até dias, que dirá em 2022.
    Com a palavra,no infectologista, Gonçalo Vercina, fundador da Anvisa e seu ex- presidente:
    ” Chega de confundir a luta inglória contra essa Pandemia, que está ceifando a vida de tantos brasileiros com as eleições de 2022 e com mais governantes que escolhemos e cujos equívocos temos de tentar corrigir.
    Viva o SUS. Não podemos deixar o Guedes é o Bolsonaro acabar com o SUS, como Trump quis acabar com o Obamacare nos EUA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *