Datafolha indica que 34% sentem vergonha de serem brasileiros

Resultado de imagem para brasileiro deprimido charges

Charge do Frank, reproduzida de A Notícia

Deu na Folha

Nunca houve tanta gente com mais vergonha que orgulho de ser brasileiro, mostra pesquisa Datafolha. São 34% os que se sentem envergonhados, uma parcela que cresce desde o fim de 2014 e é hoje quase o quádruplo do seu menor resultado, 9%, no final de 2010. Os que se sentem mais orgulhosos que envergonhados são 63%, também a menor taxa da série histórica iniciada em março de 2000. O recorde anterior era de 67%, em julho de 2016.

A piora no sentimento se dá ao mesmo tempo em que há uma escalada de políticos e empresas envolvidos na Operação Lava Jato e acompanha índices altos de insatisfação com os últimos dois presidentes – Dilma Rousseff, que sofreu impeachment no segundo semestre de 2016, e Michel Temer.

LUGAR PARA VIVER – A avaliação do Brasil como lugar para viver recuou em relação a dezembro e voltou ao patamar de julho do ano passado, quando chegou ao nível mais baixo.

Morar no país é ruim ou péssimo para 20% da população, regular para 26% e bom ou ótimo para 54%, uma queda de sete pontos percentuais desde o final do ano passado.

Embora os dois indicadores ainda revelem otimismo – as avaliações positivas superam as negativas em 34 pontos percentuais na avaliação do Brasil e em 29 pontos em relação ao sentimento de orgulho ou vergonha –, ambos sofreram retração.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG
O Brasil é o país onde mais se toma Rivotril, porque a depressão é econômica, social e ética. Se pararem de vender o remédio, que não é milagroso e tem traja preta por implicar riscos, o desespero certamente aumentará. (C.N.)

11 thoughts on “Datafolha indica que 34% sentem vergonha de serem brasileiros

  1. A DEMOCRACIA DIRETA JÁ, aquela da qual o $istema político podre, e seus comensai$, o partidarismo-eleitoral, o golpismo-ditatorial e seus tentáculos, velhaco$, inclusive os midiáticos, estão fugindo igual o diabo foge da cruz, na verdade é a bala de prata e o tiro de misericórdia na nuca da plutocracia dos me$mo$, com jeitão de cleptocracia e ares fétidos de bandidocracia, fantasiada de democracia. Portanto, não é à toa que os me$mo$ estão escondendo, camuflando, escamoteando, esgueirando e até fugindo mesmo, explicitamente, da Democracia Direta e da Meritocracia Eleitoral, que significam a kriptonita do bem contra os superpoderosos maus políticos, empresários bandidos e afin$.

  2. Pais das mentiras!
    Por onde andei nestes últimos 30 anos, sempre chamei a atenção para as mentiras que venderam como verdades e foram compradas como tal.
    Uma era de que na política, mesmo havendo alguns ruins e vigaristas, a maioria era honesta. Mostrei que não. Afinal, se a maioria fosse honesta, como o país estava daquele jeito, com tantas coisas erradas, sem fiscalização, etc, etc.
    Outra era de que a maioria dos brasileiros era honesta. Mostrei que não. Lixo nas ruas, motoristas bêbados dirigindo, atropelando, passando sinal verde, estacionando sobre as calças e por ai vai longe.
    Outra era de que os brasileiros trabalhavam muito. Mostrei que não. Fraudes no seguro desemprego, aposentadorias fraudadas, servidores públicos com dois empregos – nas mesmas horas, empresários/patrões sonegando impostos/tributos/contribuições sociais e tudo mais. Muita gente ganhando muito para fazer pouco. No serviço público isto se tornou uma praga. Aliás, inventei que, “aqueles que cumprem com suas obrigações” viraram maus exemplos, para seus colegas.
    Precisaria de muito tempo, paciência e memória para lembrar tudo.
    O Data Folha diz que, “34% dos habitantes/cidadãos ou o nome que se dê para a gente daqui, tem vergonha de ser brasileiro. Certamente é pela atual situação por que passa o país, nossas instituições e a própria sociedade.
    Graças a vergonha em que se encontra a escola pública, a desorganização familiar e o “jeitinho brasileiro” de fazer sacanagens, jogar no bucho, comprar cds piratas (e tudo mais que venha junto), catar santinhos na sarjeta (muitos fazem isto nas eleições), ou seja, tirar vantagem de tudo,
    Não tenho vergonha, mas faz muito perdi o orgulho de ter nascido neste país. O que ainda me resta de sentimento e respeito por este país é fruto do que recebi na família e na escola – que no meu tempo era escola que ensinava, enquanto a família educava.
    Agora, diante de nós, o país dos pústulas, dos sem caráter, dos fazedores de leis vergonhosas e dos que descumprem todos os princípios básicos de uma sociedade onde vale a pena viver.
    Somos uma “mistureba” de raças, credos e tudo mais. Não temos identidade, como teríamos nacionalidade?
    O índice também mostra isto. Não espere que ele cresça muito mais. Bem sei, já é um número deformado. E se crescer, será pela inclusão da camada de mentirosos.
    Alguém acaba de me perguntar, diante do noticiário e de tudo que estamos vivendo nestes últimos 12 anos, se o Brasil tem jeito?
    Olhei para ele, pensei e a única coisa que me veio a cabeça foi outra pergunta: jeito de que?
    Fallavena

  3. Tenho notado os ” tribunários” muito tristes com o Brasil, e cumpre levar uma palavra de conforto:

    DE-MO-CRA-CI-A !

    Não é isso que a maioria tanto defende?
    Tudo tem acontecido democraticamente, e assim continuará, até o mais amargo fim!
    Não é lindo?

    Saudações,

    Carlos Cazé.

    PS: Não é só vergonha, não: é nojo, é desprezo, é horror, é fúria_ no mínimo.
    Abaixo, simplesmente sensacional! Chore à vontade!

    https://www.youtube.com/watch?v=mwZZefXoJuI

    https://www.youtube.com/watch?v=gHD6tF8Q3o4

    https://www.youtube.com/watch?v=gCwM-ZqIF0U

  4. Carlos Cazé
    Tenha a certeza de que tais sentimentos não atinge a maioria.
    Democracia? AS maioria acha que é para defender direitos e permissividade.
    Temos de começar tudo, novamente.
    Em queiramos ou não, selecionando.
    sempre que misturamos coisas boas com uma ruim, a ruim acaba com as boas.
    Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *