É hora de revisitar uma espetacular obra de engenharia política  — a redemocratização

Charge do Galhardo (Arquivo Google)

Eliane Cantanhêde
Estadão

Depois de apoiar a ditadura militar durante anos na Arena e no PDS, os então senadores Marco Maciel (PE), Guilherme Palmeira (AL) e Jorge Bornhausen (SC) tiveram um papel relevante ao liderar a dissidência parlamentar e aderir ativamente às “Diretas-Já” e à articulação para a eleição do oposicionista Tancredo Neves, do MDB, em 1984.

Ex-governador de Pernambuco e vice-presidente nos oito anos de Fernando Henrique Cardoso, Marco Maciel morreu no sábado de covid, agravada por uma longa doença. Ex-governador de Alagoas, Guilherme Palmeira morreu em maio do ano passado. Ex-governador de Santa Catarina, Bornhausen continua curioso e ativo, aos 83 anos, na iniciativa privada.

NAS DIRETAS-JÁ  – Alinhados ao general e ex-presidente Ernesto Geisel, mentor e garantidor da “abertura lenta, gradual e segura”, e ao ex-governador de Minas Aureliano Chaves, vice do general João Figueiredo no último governo militar, os três, Maciel, Palmeira e Bornhausen, chacoalharam o PDS, abriram canais com setores militares insatisfeitos com o governo Figueiredo e integraram a heterogênea frente de resistência e de pressão pela redemocratização e as “Diretas-Já”.

Com o fim da “emenda Dante de Oliveira” na Câmara, por 22 votos, o passo seguinte foi manter e ampliar a frente contra a eleição do ex-governador de São Paulo, Paulo Maluf. Era certo e sabido que ele venceria a convenção do PDS, contra os candidatos do governo e da ala geiselista, mas a dissidência do partido foi decisiva para derrotá-lo no colégio eleitoral, ou seja, no Congresso.

SEM UM TIRO… – A derrota foi acachapante, o eleito foi o moderado Tancredo e assim o Brasil encerrou 21 anos de torturas, mortes e desaparecimentos, “sem um tiro, sem uma gota de sangue”. O fim do regime não foi em guerra, foi em festa. Maciel, Palmeira e Bornhausen, assim como Aureliano e senadores e governadores como Agripino Maia (RN) e Hugo Napoleão (PI), tiveram lugar assegurado.

O maranhense José Sarney aderiu num estágio mais avançado e com estardalhaço, ao chegar à convenção nacional do PDS com um revólver na cinta. Governador da Bahia, Antonio Carlos Magalhães, o ACM, só pulou no barco em segurança, com ventos mais amenos. Mas Sarney foi o vice na chapa e virou presidente porque Tancredo adoeceu antes da posse. E ACM se arvorou “dono” do grupo.

Como os dissidentes liderados por Maciel, Palmeira e Bornhausen já tinham o carimbo de “Frente Liberal”, o partido criado por eles em 1985, primeiro ano da redemocratização, virou o Partido da Frente Liberal (PFL), que se afirmou a ponto de ter Marco Maciel na vice de Fernando Henrique. Um vice que todo presidente pediu a Deus: estudioso, discreto, trazia soluções, não problemas.

A FORÇA DA UNIÃO – A morte de Marco Maciel traz luzes sobre essa história, tão recente, mas tão esquecida, que contém bons ensinamentos a quem hoje tem liderança e enorme responsabilidade. O primeiro deles é tão velho e surrado quanto útil: a união faz a força, já o preconceito e os interesses puramente pessoais dividem e implodem as melhores estratégias.

Sair da ditadura exigiu coragem e apoio de trabalhadores, empresários, estudantes, professores, médicos, advogados, jornalistas, Igreja Católica, os melhores cérebros militares e a classe média brasileira. A esquerda assumiu a linha de frente, mas a redemocratização foi uma obra de engenharia de esquerda, centro e direita responsável.

Como toda obra, exige manutenção constante, principalmente em meio a tensões e riscos às instituições, com o populismo audacioso aglomerando incautos e combatendo não só isolamento, máscaras e vacinas na pandemia, mas a própria democracia. Não custa lembrar: democracia é cheia de defeitos, mas ainda não se inventou nada melhor.

38 thoughts on “É hora de revisitar uma espetacular obra de engenharia política  — a redemocratização

  1. E cadê vc Democracia de verdade, pelo amor de Deus, onde está vc, que tanto queremos e necessitamos há trocentos anos, para nos libertar dessa coisa horrorosa que ai está, há 131 anos, tipo plutocracia putrefata com jeitão de cleptocracia e ares fétidos de bandidocracia, fantasiada de democracia só para enganar a tola freguesia ?

    • REAÇÃO É UM DIREITO NATURAL CONTRA TODA FORMA DE AGRESSÃO. Impor nomes tendo em vista a próxima eleição presidencial como tem feito a mídia em parceria com os seus partidos e políticos de estimação, inclusive com as suas pesquisas pra lá de questionáveis, com o intuito de impedir o surgimento da Nova Política de Verdade, do projeto novo e alternativo de política e de nação, antissistema, contrário ao continuísmo da ditadura dos me$mo$, é interditar a liberdade de expressão política e o debate político profundo que se faz necessário no Brasil, há mais de 50 anos, muito além do continuísmo da mesmice dos me$mo$ que nos conduziram ao estado de coisa$ e coiso$ que ai estão, com prazo de validade vencido há muito tempo, é impedir que o Brasil e o povo brasileiro se libertem do velho e famigerado FEBEAPÁ (Festival de Besteiras que Assolam o País), detectado há mais de 50 anos pelo saudoso Sérgio Stanislaw Pontepreta Porto. É manter o conjunto da população na confusão, na desinformação, sem saber sequer o que de fato a própria mídia que censura, cancela, obstrui, desinforma e exclui, entende por democracia, por liberdade de expressão, por estado democrático de direito e por nazifascismo… https://tvefamosos.uol.com.br/noticias/redacao/2021/06/16/a-bial-luciano-huck-revela-voto-em-2018-e-comenta-cenario-para-2022.htm?fbclid=IwAR2xhNtrhb1ZVHPO8_A8cqHz5LzOZKPAdPaf5hAFH464zCRDpaxnOVkwhm4

  2. Não custa lembrar: democracia é cheia de defeitos, mas ainda não se inventou nada melhor.

    E quem disse para a jornalista que vivemos em uma Democracia.???
    Saia do seu milionário Apart-Mansão, recheado de caviar e vinho francês, desça para as ruas para ver a sua “democracia”.

    • Armando,

      A democracia “é cheia de defeitos”, mas a nossa só tem erros!!

      Por outro lado, a jornalista da Globonews não é política. Seus bens adquiridos foram em decorrência do seu trabalho, diferente de Bolsonaro e de seus filhos.

      Agora, caviar e vinho francês, sinceramente, que a Eliane tenha essas iguarias diariamente porque ela gasta O SEU DINHEIRO, enquanto STF, Legislativo e Executivo, se refestelam com o dinheiro do povo!!!

      Armando, o inimigo não é a mídia, mas a corrupção, a má fé, a má intenção, características absolutas dos poderes constituídos.

      Abraço.

      • Chicão, amigão, vc que pensa que ela não é política. Demotucana de carteirinha, cabo eleitoral tucana na imprensa, e faz tempo, apaixonado por um tal “elite cheirosa”, que ela mesma cunhou, e seu artigo já deve estar a serviço da turma dela, ao que parece. Cuidado com a turma que diz que não é política, são os que mais amam tetas políticas no erário sob a fachada de apolíticas, direta, oblíqua, ou indiretamente.

    • O que há de mais espetacular nessa obra de engenharia – é a restauração de algo que nunca existiu para nós. Será que ela não se fez perceber, por que saiu das mãos de engenheiros civis? Quem sabe, agora, saída da planilha ou téssera de engenheiros militares, ela não se faça visível e onipresente?

  3. Na verdade, desde criancinha, “PRESTO ATENÇÃO NO QUE ELES DIZEM, MAS ELE$ NÃO DIZEM NADA”, de novo de verdade na seara política. Foi ai que, em 1985, com 33 anos, idade de Cristo, enquanto jovem advogado, que tb amava os Beatles e os Rolling Stones, mas curtia bastante música nacional, meio que bairrista que brigava pela nossa gente, nossas coisas, nossas músicas, nossos artistas, mais ligado nas letras do que nos arranjos musicais, me deparei com “Toda Forma de Poder” (não confundir com toda forma de foder o povo, que é outra música, chapa-branca), da Banda Engenheiros do Hawaii, dizendo que prestava atenção no que o sistema dizia mas o sistema não dizia nada de novo de verdade, expressando assim a indignação geral da juventude contra o continuísmo da mesmice do sistema político, que se manifestou nas ruas do pais em junho de 2013, que àquela época já se encontrava bastante apodrecido, tipo massa falida, à moda museu de novidades e verdades que não correspondiam aos fatos com piscinas cheias de ratos, como capturado mais tarde pelo sertanejo Dalvan e o roqueiro Cazuza. Foi, portanto, nesse período fértil da musicalidade nacional que senti um estalo em minha cabeça, enquanto jovem advogado, que me sentir desafiado a dizer aquilo que até então ninguém havia ousado dizer, o possível borogodó político novo de verdade, realmente diferente de tudo que já vinha malhado desde antes dos nossos pais, e que ainda ai está, e continua de mal a pior, caminhando dos lados e até para trás, à mercê de toda sorte de charlatões, de direita, esquerda e centro. E foi lá, em 1985, motivado em parte por “Toda Forma de Poder”, que resolvi colocar o velho Brasil na prancheta e a redesenhá-lo, depois de muito estudá-lo, é claro, depois de muita luta no front, com conhecimento de causa, até que em 1990, pelo menos na prancheta, eu já tinha pronto o possível Novo Brasil de verdade, o projeto novo e alternativo de política e de nação, antissistema, a Terceira Via de Verdade, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, capaz de resolver o país para os próximos 500 anos, porque evoluir é preciso. Portanto, no que dependeu a minha parte, o sonho fluiu às mil maravilhas. Daí em diante, surgiram as pedras do caminho, as montanhas de entulhos, e a pergunta que nunca mais se calou e que ainda não foi respondida: como colocar em prática uma obra dessa magnitude, tão idealista e tão desprendida de interesses pessoais, num país extremamente corrupto, como já disse um certo PGR, numa sociedade dominada por uma elite extremamente delinquente, como já disse um certo ministro do STF, que tem como paixão nacional a mania que virou doença de levar o máximo de vantagem em tudo, o tempo todo, no seio da qual ama-se caviar, vinho e queijo de graça mesmo sabendo que tudo isso, de graça, existe apenas em ratoeiras ? E se alguém souber a resposta me diga, por favor, até porque as duas vias que conheço encontram-se congestionadas, tais sejam as urnas, dominada pela ditadura partidária, e as ruas, tb dominadas pelas tais, direita, esquerda e centro, à paisana e fardadas, todas de rabo preso com o continuísmo da mesmice do sistema apodrecido, do qual se alimentam iguais as lombrigas se alimentam da merda, daí o país coberto de titica dos pés à cabeça, com as banda$ suja$ visíveis em todos os segmentos sociais. https://www.youtube.com/watch?v=UzeU-sPx6AU

    • A Eliane era parlamentar quando a Dilma foi impedida, Jaco?

      Ou era ministra do STF?

      Ou, por acaso, trabalhava no Tribunal de Contas da União?

      Então golpista de quem e do quê??!!

      Quanta asneira, meu Deus!

      • Asneira é votar no bozo em dois turnos.
        Infelizmente não dá para desenhar aqui.
        Pois através da linguagem pictórica, talvez, um bolsonarista possa compreender uma obviedade destas.

          • Agora, tu escreveres sobre ressentimento e ódio, as páginas da TI comprovam de quem vem esses dois sentimentos, Jaco, e não é de minha parte que eles se originam.

            Basta que eu, se quisesse, postar as inúmeras vezes que tu me ofendeste, e veríamos quem tem ódio e ressentimento.

        • Vá lá que eu tenha cometido a asneira de votar em Bolsonaro, vá lá.

          Mas, em compensação, quem vota no Lula e ainda o divulga como salvação é cúmplice de seus crimes!!

          Felizmente todos compreendem, sem eu ter a necessidade de desenhar o que vem a ser ladrão!

          • Aproveita e desenha aonde está o produto do roubo…..com provas….
            Havia até esquecido que és Morista também.
            Acusas sem provas como o ídolo.

          • Produto do roubo … com provas …

            Che, aonde estás com a tua cabeça?
            Em que mundo que tu te encontras para escrever essa abominável questão??!!

            Não acredito, sinceramente, que os lulistas chegaram a esse patamar de lavagem cerebral.
            Então Lula não roubou?
            Tá bem, então deixou que o seu partido e amigos petistas roubassem. Não dá no mesmo?

            Responsável por cuidar do Brasil e do povo, mas abriu as portas dos cofres públicos, estatais, fundos de pensão, propinoduto, e tu queres provas, depois de centenas de prisões de partidários de Lula, além de ministros e parlamentares do PT?

            Quem pensa que enganas dessa jeito, Jaco?

            Quanto eu ter sido motorista de táxi, orgulhosamente, me explica a tua observação, “que havias esquecido” que eu fora motorista também??!!

            A minha profissão tem algum problema, que não a aceitas ou conceituas mal os motoristas?

            E sou eu que tenho ódio e ressentimentos????!!!!

          • A sua profissão é ficar copiando coisas da wikipedia e atacando os outros comentaristas.

            Nesse caso, o Jacu disse que você é moRista (do Sergio Moro). Você não entendeu, porque não sabe ler; só sabe copiar da wikipedia, quando não está perseguindo outros comentaristas.

            PS: As 16:00 você estava perseguindo 3 comentaristas, em 4 posts diferentes. Confundindo alhos com bugalhos (Moro com motorista).

          • Marcelino, Piadinha, Rosinha, Shossland … voltaste?

            E retornaste pior, como tem sido a tua sina neste blog.

            Quer dizer que debater é “atacar”?
            Contestar é “atacar”?
            Corrigir erros históricos é “atacar”?

            Então essa tem sido a tua função, Marcelino, Rosinha, Piadinha, Shossland … além de fazeres questão de demonstrar a tua gritante falha de caráter!

            Vai amolar o boi, Shossland, cuja participação na TI não serve para nada, a não ser me patrulhar.
            Mas, sempre foste burro, e não percebeste que quanto mais me atazanas a vida, mais eu me empolgo,

            Tremendo idiota e imbecil que és, Shossland!

          • Quanto à minha “profissão”, que qualificas como “ficar copiando coisas da wikipedia e atacando os outros comentaristas”, é tão debiloide a tua conclusão, quanto tem sido essa tua obsessão pelo que escrevo, coisa de louco, mesmo, que imagina que copio “coisas”.

            Se, volta e meia, consulto mesmo a Wikipédia – é assim que se escreve, Shossland -, tenho a preocupação de informar correto, de dizer a verdade e não adulterar os fatos, como tem sido o teu hábito.

            Agora, a tua burrice é oceânica, pois sequer sabes copiar corretamente a palavra Wikipédia!

          • O que que você corrigiu ? O Jaco disse que você é morista (do Sergio Moro); e você fez seu malabarismo para inventar e xingar ele de preconceituoso.

            Obs: “”””Mas, sempre foste burro, e não percebeste que quanto mais me atazanas a vida, mais eu me empolgo,”””

            Quem me avisou desse seu ultimo ataque, foram meus colegas de trabalho, que já sabem que tipo de gente você é. E você se empolga para atacar outros comentaristas, e espantar leitores do blog. Você ficar xingando eu ou o Jaco, não nos afeta em nada, você só prejudica o editor.

            PS: Ainda não vi seu pedido de desculpas ao Sr. Jaco, (ou pelo menos ao editor, que é o dono da casa que você não respeita) pela sua ultima agressão e mentira.

            PS: Você me fez perder 15 minutos do meu horário de almoço; vou voltar para o meu lazer.

  4. Essa Cantanhede…

    “Como toda obra, exige manutenção constante, principalmente em meio a tensões e riscos às instituições, com o populismo audacioso aglomerando incautos e combatendo não só isolamento, máscaras e vacinas na pandemia, mas a própria democracia. Não custa lembrar: democracia é cheia de defeitos, mas ainda não se inventou nada melhor.”

    No mundo da pós-verdade a Imprensa tem sua cota de (Ir)responsabilidade na instabilização gerada.
    O mau profissional da Imprensa vende sua matéria a qualquer preço. Seja, ou não, verdade, ou mentirinha se passando como verdade.
    O que importa é o espetáculo para (muitos) veículos. O engajamento.

  5. Bolsonaristas elegeram a imprensa como inimiga;
    lulistas fazem o mesmo;
    ambos péssimos presidentes não querem a mídia os criticando.

    Sinceramente, mas se um deles vir com a conversa mole de “democracia”, temos que mandá-los À MERDA!!

  6. É óbvio e ululante que o crime organizado está de olho no RJ, até ai morreu Neves, dizer isso é chover no molhado, pois é o olho do dono que engorda o porco, como se dizia lá em Cravinhos, região de Ribeirão, terra da minha saudosa mãe. O estado do RJ, infelizmente, tornou-se uma vergonha nacional, dominado pela criminalidade, um estado de criminalidade, graças ao sistema político apodrecido e seus operadores bandidos, com uma sequência de até governadores no xilindró, e a eleitores que amam votar em bandidos de estimação travestidos de políticos. E , a está altura do campeonato da corrupção carioca, à evidência, não é mais possível apagar o mega incêndio da política carioca e nacional com extintores partidários corrompidos, e muito menos com blá-blá-blá, gogó e trololó, geringonças, gambiarras e factoides eleitorais. Daí a necessidade imperiosa da Terceira Via de Verdade, antissistema, a Nova Política de Verdade, tal seja o projeto novo e alternativo de política e de nação, como propõe a RPL-PNBC-DD-ME, que se presta a resolver o conjunto da obra, o Brasil inteiro, União, Estados e Municípios, via novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso, do qual os bandidos e mal-intencionados do sistema apodrecido estão fugindo igual o diabo foge da cruz.

    • Ressuscitaste o PIG!

      Bolsonaro é contra a imprensa;
      petistas acusam a mídia de golpista;
      o povo manda o povo ir às favas, menos os corruptos e ladrões da população e do erário;
      e é assim que queres conquistar adeptos, Leão?!

      • O Leão da Montanha é do PT, do Lula, é continuísta da mesmice. O LORIAGA LEÃO é a Terceira Via de Verdade, do projeto novo e alternativo de política e de nação. Por questão de justiça, é bom não confundir as estações, Chicão.

        • Caros Bendl e Luiz Felipe.
          Caso vocês acompanhem (sei que Bendl provavelmente) minhas manifestações aqui sabem que não sou PT.
          Vou repetir. Não votem em nenhum candidato do PT para qualquer cargo do Executivo no 1º turno. Só no 2º turno. Já declarei que nas duas anteriores votei em Marina. Na última em Boulos.
          No parlamento se me lembro algum voto nos quadros do PT foi ainda nas primeiras eleições deste século, um ou outro. E lembro mais de ter votado no Verde e PDT.

          • Ainda assim temos que avaliar com razão. No que fez bem, e o que não fez. Claro que uma terceira via seria ideal. Lulaaa já merecia se aposentar. Mas não tem nenhum nome. Ciro se queimou. Eu mesmo votaria nele e desisti.

          • Lula perdeu o Trem da História e a noção da realidade, podia ter se aposentado como um gigante, pra desgosto de FHC, depois de ter entregue o bastão para Dilma, não teria enfrentado processo nenhum, não teria pego cadeia, mas o coitado não resistiu à tentação do poder, mordido pela tal mosca azul, e vai terminar a sua carreira da forma mais nanica possível, vai levar o maior pau da história nas urnas, vai sair delas do tamanho de uma formiga, e até hj ainda não errei nenhuma previsão política. E se for para o 2º turno perde até para o tal poste.

  7. Marco Maciel foi um sabujo da ditadura, e nem ele, nem Bornhausen, nem Palmeira nunca estiveram no palanque das Diretas já, que reuniu Lula, Brizola, Ulysses, Franco Montoro, José Richa etc, mas nunca esses 3, que participaram sim da dissidência do PDS, o PFL, mas nunca das Diretas já. Não sei da onde ela tirou essa besteira.

  8. Eliane, a avezinha vermelha que vive cantarolando loas para as ratazanas tucano-petistas, após 30 anos elogia o trabalho dos chefes arenistas. Claro que o objetivo é atrair os herdeiros da arena (PSD/DEM) para o lado da quadrilha petista.

    @Francisco Bendl

    Bolsonaro é contra comprar o apoio da imprensa o que é diferente de ser contra a imprensa. Prova disto é que ele não encaminhou nenhum projeto de lei visando atacar a liberdade de imprensa ou de expressão em nosso país. Aliás, quem reiteradamente faz isto é o STF (Supremo Tribunal de Facínoras) que, com a cumplicidade do Parlamento, censura reportagens, prende jornalistas (um deles está quase paraplégico) e até deputados federais, pelo que falam ou escrevem. Sobre os sinistros censores, não ouço uma só crítica da sua parte.

  9. É hora do Brasil criar o seu próprio modelo de governo, gestão etc, e parar de ficar copiando modelos importados que nunca nos serviram pra nada!

  10. Perfeito, Turíbio, que percebi quem tu és nesse momento.
    Escrevi isso mesmo, antes de eu ter constatado que não seria apenas cortar as verbas milionárias que Lula gastava em propaganda oficial, mas havia outra intenção de Bolsonaro, que seria eleger a mídia como inimiga nacional.

    Uma estratégia até interessante, de culpar a imprensa pelos seus erros, desmandos, descalabros, omissões, irresponsabilidades, truculência, desrespeito e desprezo pelo povo.
    E muitos caíram como patos nessa conversa mole do atual presidente.

    Pois assim como escrevi no passado, e até recente, agora posto comentários diferentes, pois os erros e má fé não são dos veículos de comunicação, mas do Planalto!

    Agradeço a Deus que renovo minhas ideias e pensamentos.
    Na condição de falível e muito menos ser o dono da verdade, refaço meus conceitos sem a menor cerimônia, pois a realidade é dinâmica e não estática.
    Logo, de minha parte, jamais serei seguidor ou admirador ou sectário de quem quer que seja e de que partido for.
    Nada contra quem tem ficha partidária, nada,
    Mas, entendo que fico bem mais à vontade de mudar quando necessário, e criticar quando constato problemas que não foram resolvidos.

    Se pesquisares mais a fundo, verás como mudei a minha linha de raciocínio nesses onze anos de TI!
    Ah, e me orgulho dessas alterações, pois percebi que foram para eu melhorar a minha participação neste blog.

    • Vou ajudá-lo.

      O que são provas em direito?
      Prova judiciária, por seu turno, é o meio demonstrativo de veracidade entre o fato material (fato constitutivo do direito) e o fundamento jurídico do pedido. … Desse modo, a prova seria simplesmente o instrumento (meio) utilizado para demonstrar a existência dos fatos pertinentes e/ou essenciais ao processo.

      Ainda espero.

      porque o argumento de que ele deixou os outros roubarem e ele não comprou apt em Paris, fazendas, carros e aviões.
      Soa meio ridícula.
      Até para o senhor.
      Mas para quem fez campanha aqui no espaço para o Aécio em dois turnos contra a corrupção, amancebou-se com o Cunha e casou com o Temer…..

  11. A Eliane se esqueceu de alguns detalhes históricos.
    A Arena entrou de cabeça na candidatura ( pelo Colégio Eleitoral) de Mário Andreaza.
    Paulo Maluf comprou uma parte dos votos e venceu a convenção da Arena.
    A turma do Andreaza, em protesto, se debandou para a oposição ( Tancredo Neves). Começava assim a infidelidade partidária.
    Tancredo reconheceu que foi a ambição de Maluf que deu fim ao Regime Militar.
    Foi a ambição de Paulo Maluz

    • Foi bem isso, vi tudo isso com os próprios olhos. O Brasil não mudou de verdade, nunca teve uma democracia de verdade, e nem vai mudar sob a batuta do sistema podre desde a raiz, com Brasília a bordo, que tem que ser fechada para balanço.

  12. O avião da Castanhêde está taxiando para o lado do Dória, visivelmente. Tirante o C.N., tá difícil de encontrar jornalistas sérios, rigorosamente imparciais, a impressão é que quase todos viraram cabos eleitorais, e o erário paulista virou a menina da ora dos olhos da patota do jabaculê, ao que parece. Pelo andar da carruagem, Globo, Estadão, Folha…, estão fechados com Dória, e até dando as caras a tapas por ele, a ideia é detonar o Bolsonaro e levar Dória para o segundo turno, deve estar gastando um montão de dinheiro, talvez leve até o estado de SP à falência total, mas mesmo assim vai levar pau do Bolsonaro nas urnas, pela direita, porque no afã de matar o PT o PSDB virou defunto primeiro .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *