Em discurso moderado, Bolsonaro prometerá  intensificar operações contra desmatamento

O fim de Bolsonaro - Extra Classe

Bolsonaro se reuniu com ministros para traçar estratégia

Gustavo Uribe e Ricardo Della Coletta
Folha

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) adotará um discurso moderado e sinalizará ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, durante a Cúpula de Líderes sobre o Clima, que expandirá, em curto prazo, o volume de operações contra o desmatamento na floresta amazônica.

O presidente já escreveu o esboço do seu discurso, no qual voltará a se comprometer com o fim do desmatamento ilegal no Brasil até 2030 e convidará nações estrangeiras a ajudar no combate a queimadas com a injeção de recursos.

MAIS VERBAS – Na sua fala, segundo assessores palacianos, o presidente indicará aumento, ainda neste ano, da previsão orçamentária do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente) e do ICMBio (Instituto Chico Mendes), órgãos federais de fiscalização ambiental.

A ideia é que o montante seja investido em equipamentos e veículos. Segundo auxiliares do Palácio do Planalto, o Ministério do Meio Ambiente deve enviar nos próximos dias um pedido oficial à pasta da Economia. O valor e o modelo do aporte ainda não foram definidos.

Os técnicos do governo ainda avaliam se o dinheiro virá por abertura de crédito extraordinário ou por remanejamento orçamentário. O Meio Ambiente já tem um pedido ordinário ao ministério da Economia de recomposição orçamentária que ainda não foi atendido.

MAIS FISCALIZAÇÃO – O presidente sabe que uma das principais demandas das autoridades estrangeiras é o aumento dos quadros do Ibama e ICMBio.

Mas conselheiros do mandatário destacam que concursos para essas entidades levam tempo e que, portanto, eles não devem contribuir para os resultados que o Brasil precisa apresentar no curto prazo. ​

Eles também ressaltam que Bolsonaro terá pouco tempo para falar e que a mensagem principal do Brasil deve ser genérica e similar à carta enviada por Bolsonaro a Biden na semana passada. A previsão é de que o presidente utilize o tempo para falar de iniciativas futuras, sem fazer uma autocrítica.

OS “CONSELHEIROS” – O discurso de Bolsonaro foi debatido em reunião, nesta segunda-feira, entre o presidente e os ministros Carlos França (Relações Exteriores), Ricardo Salles (Meio Ambiente), Tereza Cristina (Agricultura), Fábio Faria (Comunicações) e Luiz Eduardo Ramos (Casa Civil).

Para compensar o déficit de servidores públicos nas entidades fiscalizadoras, o presidente avalia, como revelou a Folha na semana passada, manter forças militares para combater crimes ambientais na floresta amazônica.

A reedição de uma GLO (Garantia da Lei e da Ordem) para o período de seca no bioma florestal foi discutida na quinta-feira (15) em reunião entre o vice-presidente Hamilton Mourão e os ministérios do Meio Ambiente, da Agricultura, da Justiça e da Defesa.

PRESENÇA MILITAR – A ideia é que as forças militares permaneçam na floresta amazônica até novembro, quando recomeça o período de chuvas. O formato e o tempo da iniciativa devem ser discutidos na próxima semana entre técnicos do governo e comandantes militares.

O debate em torno da reedição de uma GLO representaria um recuo nos planos do governo, que anunciou oficialmente a saída dos militares dessas operações a partir de 1º de maio.

O Brasil enfrenta uma crise internacional na área do meio ambiente por conta do aumento do desmatamento na Amazônia, da recente onda de incêndios no pantanal e do histórico de declarações de Bolsonaro.

ATAQUES ÀS ONGS -O presidente já atacou ONGs que atuam na preservação da floresta e é crítico de lideranças indígenas. Ações de países estrangeiros sobre o tema, por sua vez, foram no passado rechaçadas por Bolsonaro por serem, na visão do mandatário, uma interferência na soberania do Brasil sobre o bioma.

De acordo com o Deter, sistema de monitoramento de desmate do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), a redução da floresta mensal na Amazônia voltou a crescer em março e bateu o recorde para o mês.

Os dados apontam 367,61 km² de desmatamento. O recorde anterior pertencia a 2018, com 356,6 km² destruídos, seguido por 2020, com 326,49 km² derrubados.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG –
Há momentos em que tenho até pena de Bolsonaro. Ignorante, despreparado e vaidoso, vai fazer papel ridículo na importantíssima reunião internacional. Ninguém o levará a sério, é mesmo um político que faz pena. (C.N.)

9 thoughts on “Em discurso moderado, Bolsonaro prometerá  intensificar operações contra desmatamento

  1. Dada a devida oportunidade de liberdade, até o Marcola prometeria se reabilitar. O problema é o criminoso se libertar daquilo que está no seu DNA!

  2. A birra de Bolsonaro contra as nações que reclamam do nosso desmatamento na Amazônia, precisaria ser deslindada.

    Por que o presidente se nega a atender aos pedidos de outros países, gerando para o Brasil um isolamento internacional que nos prejudica intensamente?

    Deve haver motivo, razão, objetivo, intenção, que não pode vir à tona, pois é exclusivo de Bolsonaro o que pensa em fazer da Amazônia.
    No entanto, trata-se de uma região que não é só brasileira.
    A maior parte é nossa, cerca de 70%, o resto é dividido entre vários outros países sul-americanos.

    Pensando aqui, ali, acolá, sabemos que o presidente e seus filhos têm paixões por imóveis.
    Qualquer que seja urbano custa uma pequena fortuna, lembrando a mansão recentemente adquirida pelo senador, filho do presidente.

    Portanto, imaginem uma área de milhões de m2 em estado virgem, e depois de loteada com água, luz, infraestrutura adequada e condizente, quanto que não custaria cada terreno de 10 mil m2??

    Para isso, é evidente que Bolsonaro deve desmatar a floresta, e deixar imensas glebas de terras limpas, prontas para serem vendidas a preços exorbitantes porque seriam sítios, tanto para laser quanto para sustentar uma família ou várias.

    Lá pelas tantas, a ganância de Bolsonaro não estaria voltada para a Amazônia com vistas a esse investimento e empreendimento pessoal e familiar?

    Para ter tanta raiva de árvores, florestas, matas virgens, Bolsonaro desmata a região porque não admite que o reino vegetal impere sobre o reino humano!

    • Talvez o senhor tenha razão, mas me atrevo a mostrar outro motivo que me parece intuitivo: a Amazônia tem cerca de 92 espécies de macacos e o divo (masculino de prima-dona) pode ser compelido por um desejo inexplicável de voltar a viver em ávores e conviver com seus iguais. Acho que essa é a verdadeira razão e não me convenço de qualquer outra explicação.
      Abs.

      • Na verdade, o presidente tem vários motivos que desconhecemos.
        Citei um, tu outro, no entanto, o desmatamento é escancarado prá quem quiser ver.

        E é essa devastação que precisa ser explicada.
        Em outras palavras:
        quem está ganhando fortunas com o desmatamento.

        Abraço, Sablons.

  3. Também tenho pena do “comandante”, porém tenho muito mais pena dos comandados por esse maluco ! Amigo de Adriano e do Queiroz. Queiroz é sempre aquele que “traz pra nós”! No caso , trazia o dinheiro das rachadinhas. Quando Bolsonaro justificou o apartamento pago com dinheiro público em Brasília disse que era para “comer gente”. Sinceramente ali pensei que a rachadinha que o Messias gostava era outra !! Eu já achava FHC & PFL um horror mas depois da era FHC a coisa conseguiu piorar ainda mais incrivelmente. Que LÁSTIMA!!!

  4. Acho impressionante como o Sr. CN realmente acredita que os políticos europeus estão interessados no clima. A China é responsável por 1/3 da emissão de CO2 no mundo. Mas o vilão é o Brasil que produz 1%.
    Os políticos estão interessados em poder e dinheiro.
    Parem de acreditar em políticos!

  5. A hipocrisia é uma merda.

    Madeireira em Manaus:
    https://www.google.com/search?tbs=lf:1,lf_ui:10&tbm=lcl&sxsrf=ALeKk01mxk0KPosdQQygfYGzHxbGXFi2hQ:1619063946398&q=Madeireiras+em+Manaus&rflfq=1&num=10&sa=X&ved=2ahUKEwixu5Kb-5DwAhVipZUCHR_dDQgQjGp6BAgGEFQ&biw=1920&bih=880#rlfi=hd:;si:;mv:[[-3.0012768,-59.9196676],[-3.1367849999999997,-60.069589099999995]];tbs:lrf:!1m4!1u3!2m2!3m1!1e1!1m4!1u2!2m2!2m1!1e1!2m1!1e2!2m1!1e3!3sIAE,lf:1,lf_ui:10

    Madeireiras em Belém:
    https://www.google.com/search?q=Madeireiras+em+Belem&biw=1920&bih=880&tbm=lcl&sxsrf=ALeKk03B9JrH1BmTt_oqON5Q9G3MU_KvpQ%3A1619064015970&ei=z_SAYM3WOrXa1sQPyIm3gAc&oq=Madeireiras+em+Belem&gs_l=psy-ab.3..0l2j0i22i30k1l3.302488.303836.0.305024.5.5.0.0.0.0.206.650.0j3j1.4.0….0…1c.1.64.psy-ab..1.4.648….0.-rWK-nTUW7E#rlfi=hd:;si:;mv:[[-1.2583769,-48.4141398],[-1.4887925,-48.500982500000006]];tbs:lrf:!1m4!1u3!2m2!3m1!1e1!2m1!1e3!3sIAE,lf:1,lf_ui:10

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *