Entenda por que a pandemia mata os pobres e a classe média, mas poupa as elites

Veículos estrangeiros retratam postura de Bolsonaro em charges - 10/05/2020 - Poder - Folha

Charge de Luff (jornal alemão Stuttgarter Zeitung)

Carlos Newton

A pandemia da covid-19 parece ser um flagelo de Deus eivado de extrema injustiça, porque atinge preferencialmente os pobres e a classe média baixa. Pode-se alegar que sempre foi assim, as elites sempre estiveram mais protegidas. Realmente é verdade, porque quem tem mais recursos pode se isolar e fazer uma melhor quarentena. Mas desta vez, no caso da covid-19, a desigualdade social ficou ainda mais patente, porque os governantes e as elites podem usar recursos que estão inacessíveis aos pobres e à classe média.   

Por volta do ano 541 d.C., a humanidade enfrentou a peste bubônica,  que foi perdendo a intensidade, porém durou mais de 200 anos. Depois, ressurgiu em 1343, sob o codinome de Peste Negra, durou dez anos até perder a intensidade, matou um terço da população da Europa e resistiu até o começo do século XIX. Pode ter matado até 200 milhões de pessoas. Foi a pior pandemia de todos os tempos.

OUTROS FLAGELOS – Em 1580, surgiu a primeira pandemia de gripe, que se espalhou por Ásia, Europa, África e pela recém- colonizada América.

Séculos depois, em 1889, a Gripe Russa foi a primeira a ser documentada com detalhes, com proliferação inicial de duas semanas sobre o Império Russo e chegando até o Rio de Janeiro. Ao todo, um milhão de pessoas morreram por conta desse subtipo da Influenza A.  Na mesma época, houve na Europa as epidemias de cólera, mas com menos mortes, por serem controladas com melhoria no abastecimento de água.

Em 1918, a Gripe Espanhola causou a morte de até 50 milhões de pessoas, afetando não só idosos e pacientes com sistema imunológico debilitado, como também jovens e adultos. Com possível origem nos Estados Unidos, essa enfermidade quase dizimou as populações indígenas americanas e levou a óbito cerca de 35 mil brasileiros.

PANDEMIA SELETIVA – A grande diferença para a covid-19 é que desta vez a Humanidade tem recursos para enfrentar a pandemia. E não espanta o fato de as mortes ocorram basicamente entre os pobres e a classe média. Mas qual é o verdadeiro motivo dessa situação, além da facilidade de as elites fazerem quarentena?

Na verdade, no Brasil e no mundo a situação é semelhante, porque toda doença é mais facilmente combatida quando descoberta no início. Eureka! Bingo! Bestial! É por isso que em nosso injusto país, a contaminação de alguma autoridade ou figura de elite sempe é divulgada assim pela imprensa: “Fulano testou positivo para coronavirus”.  

Foi assim com o presidente Jair Bolsonaro, com o vice Hamilton Mourão, com muitos outros ministros, integrantes das Forças Armadas e demais membros das classes dominantes, como se dizia antigamente. A diferença entre eles e o resto da população é que sempre estão fazendo testes, que identificam a doença no início, por isso o índice de mortalidade das elites chega a ser ridículo.

EXEMPLO DE BOLSONARO – É por isso que Bolsonaro impediu com tanto empenho a divulgação de seu prontuário médico ou sua cartilha de vacinas, porque neles estão registrados os testes frequentes que fazia.

Assim é fácil tirar tanta onda, dizer que é resistente por ter sido atleta na juventude, já que tem se queixado apenas das hemorroidas e do problema no abdômen (descolamento da tela implantada). É por isso que a covid-19 tem poupado os membros das Forças Armadas. A coisa mais difícil é ver um militar contaminado.

Enquanto o caricato presidente se diz “imbrochável”, os brasileiros e brasileiras estão morrendo em escala industrial, mas nossas autoridades estão protegidas. Lembrem que durante a primeira onda, em 2020, foi um escândalo quando encontraram quase 7 milhões de testes que o Ministério da Saúde estocava  no aeroporto de Guarulhos. 

###
P.S. –
O problema é igual no mundo inteiro, como exemplo da desigualdade social que hoje economistas como Arminio Fraga e André Lara Resende tanto combatem. A diferença para outros países é que somente no Brasil tem um governante pregando que todos saiam às ruas, para se contaminarem logo e produzir a chamada imunidade de rebanho, que caracterizou as demais pandemias que a Humanidade enfrentou. Isso significa que Bolsonaro está doente, não tem equilíbrio mental e emocional, deveria fazer reabilitação, pelo menos. (C.N.)    

11 thoughts on “Entenda por que a pandemia mata os pobres e a classe média, mas poupa as elites

    • Bolsonaro é bandido, mas a China que espalhou o vírus?

      Agora todos fabricam vacina com os insumos vendidos pelo criminoso país comunista.

      Quanta hipocrisia, os chineses destruíram a economia global e fica por isto.

      A direita, quando irá fazer valer a justiça contra um país genocida?

  1. Acrescente-se a isso as ações quase criminosas dos corana-lovers e dos golpistas pestilentos, que desejam potencializar a mortandade dos infectados pelo vírus chinês, para destruir o governo Bolsonaro.

    O autor, Carlos Newton, foi corajoso ao ressaltar a importância do rápido diagnóstico da covid19. Estranhamente, contudo, não levou adiante o raciocínio: com o diagnóstico, os infectados iniciam de imediato o tratamento precoce.

    É o mesmo tratamento precoce que os golpistas pestilentos, com amplo apoio da imprensa venal, combatem a ferro e fogo. Outro detalhe, aqueles que podem também estão fazendo o tratamento preventivo à base de medicamentos como Ivermectina, Zinco e vitamina D.

    O que vale destacar é o comportamento desumano dos corona-lovers, feitos de massa de manobra dos golpistas virulentos, que ao renegar os tratamentos preventivo e precoce, prejudica exatamente os mais carentes. Fiéis ao mestre Stálin, que disse “ser a morte de uma pessoa uma tragédia, mas a morte de milhões uma estatística”, para esses desalmados, desde que o governo do Presidente Bolsonaro seja destruído, não importa quantos brasileiros morram.

      • Agora que os governos de esquerda da América Latina e do mundo acordaram: nenhum deles seria capaz de se manter em pé sem armas de defesa e ataque à altura. Por isso mesmo, Nicolá Maduro está montando um arsenal bélico com apetrechos de países diversos, sempre alinhados a sua ideologia.
        Argentina solicitou um lote do caça sul-coreano, Kai, mas foi vetado pelo seu histórico inimigo, o Reino Unido. Já que este supre parte dos componentes que compõem a aeronave. Como não existe apenas Coreia do Sul, na indústria aeronáutica, as autoridades argentinas já acertaram com a China, aquisições de aviões de qualidade superior.
        Tão logo foi confirmada a vitória de Luis Acer, na Bolívia, Vladimir Putin enviou uma comitiva ao nosso vizinho sul-americano, para tratar da venda de equipamentos modernos, visando à atualização das três forças. Principalmente, exército e aeronáutica, pois, como é sabido, a Bolívia não tem saída para o mar, e sua marinha se limita às patrulhas lacustres e fluviais.
        Foi chegada a hora das nações fracas e/ou aquelas que optaram pela condição idiota de pacifistas, exorcizarem seus espíritos de masoquistas. Atualmente, quem subjuga e aterroriza o mundo, os EUA, tem a grande maioria dos seus mandatários dos poderes executivo e legislativo financiados pela indústria armamentista. Seus presidentes da República, grande parte deles, tem um histórico de tirocínio militar em seus currículos.
        PS: ao largo da história, nenhum outro país foi tão acusado de usar armas químicas e biológicas em sabotagem contra a gente; produções vegetais e animais, no solo dos seus desafetos. Cuba, Vietnã e até o Brasil seriam fregueses dessas experiências nefastas.
        GRIPE ESPANHOLA, ORIGEM MAIS PROVSVEL: ESTADOS UNIDOS >>>>

        https://www.google.com/amp/s/m.mundoeducacao.uol.com.br/amp/historiageral/gripe-espanhola.htm

        • Paulo III … não sou antiEUA por um só motivo … quando eram os únicos com bombas nucleares poderiam ter implantado um Império Mundial.

          Isso não quer dizer que seja próEUA.

          Também não sou comunista, apesar de considerar a Análise de Engels e Marx do Capital ser muito bem feita … o problema é a solução aplicada.

          No entanto, a URSS tinha situação estratégica muito superior em relação aos EUA, que poderiam ser destruídos por ela em apenas 10 minutos … e não era certo que os EUA conseguissem reagir … e não tentaram pensando no Bem da Humanidade.

Deixe uma resposta para Paulo III Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *