“Governo foi incompetente na covid, mas isso não é crime”, diz vice-presidente da Câmara

“Não é motivo para impeachment”, afirma Marcelo Ramos

Pedro Ícaro
Correio Braziliense

O objetivo da CPI da Covid-19 não é emparedar ou constranger ninguém, mas sim definir um protocolo que salve vidas. Apurar responsabilidade deve estar em segundo plano, para não causar mais instabilidade institucional. Esse é o entendimento do deputado Marcelo Ramos (PL-AM), vice-presidente da Câmara dos Deputados, nesta terça-feira (20/4), em entrevista ao CB. Poder, programa realizado em parceria entre o Correio Braziliense e a TV Brasília.

O deputado está confiante com relação ao nome indicado para comandar a comissão, o senador Omar Aziz (PSD-BA), e afirma que o parlamentar será criterioso no direcionamento da CPI, punindo a quem cometeu malfeitos, mesmo que seja o presidente da República. Contudo, Ramos acredita que a situação da covid no Brasil não configura crime de responsabilidade.

APENAS MÁ GESTÃO – “No Brasil não se cassa mandato nem se pune por má gestão. É preciso crime, ou seja, crime pressupõe dolo. Eu, por exemplo, acho que o governo federal conduziu muito mal a pandemia, o enfrentamento da pandemia. Mas não conduziu por desejo de matar. Ele foi incompetente na gestão da pandemia”, disse.

O Amazonas passou por momentos críticos durante a pandemia como a crise de oxigênio. Em condições normais, o estado consumia 15 mil metros cúbicos de oxigênio. No início do ano, com o grande número de internações na rede hospitalar, o consumo chegou a 90 mil metros cúbicos. Segundo o deputado, a tragédia amazonense resultou de um conjunto de irresponsabilidades.

“Não dá pra negar a gravidade do nível de incompetência da gestão do ex-ministro Pazuello, que foi um desastre para o Brasil e para o Amazonas. O então ministro, dois dias antes de estourar a crise no oxigênio, esteve no Amazonas em uma mobilização por protocolo preventivo por cloroquina, por ivermectina”, lembrou o deputado. “Voltou (a Brasília) e não falou nada do risco de desabastecimento de oxigênio. Dois dias depois da estada dele lá, o Amazonas virou um caos”, completou Ramos.

MAIS SOLUÇÕES – Apesar de considerar desastrosa a atuação do governo federal durante o enfrentamento da pandemia, o vice-presidente da Câmara afirma que a CPI da Covid não deve ser vista como um tribunal.

Marcelo Ramos também comentou sobre o Orçamento 2021, motivo de muita controvérsia no Congresso. A proposta aprovada pelos parlamentares aguarda sanção do presidente Jair Bolsonaro, possivelmente com veto de R$ 10,5 bilhões a emendas parlamentares.

“Pós aprovação do orçamento, ficaram alguns problemas porque o relator optou por incluir duas despesas que não estavam acordadas: R$ 6 bilhões destinados à emenda de senadores e R$ 7,5 bilhões destinados a investimentos do poder executivo. Ou seja, como se fosse uma emenda para o presidente da República. Para tirar essa folga fiscal, o relator anulou despesas obrigatórias”, comentou o deputado.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG – O vice-presidente da Câmara está sendo piedoso em relação a um presidente que não respeita os homens de ciência e se comporta de forma altamente irresponsável, ao arriscar a vida dos cidadãos que governa. Esse comportamento deletério não pode ser admitido, porque equivale a crime de responsabilidade, sim. (C.N.)

8 thoughts on ““Governo foi incompetente na covid, mas isso não é crime”, diz vice-presidente da Câmara

    • e o luladrão deveria ser julgado, onde?
      O cara é tão bem quisto pela população brasileira que NÃO anda de avião de carreira, só jatinho. Por quê? medo de misturar com o povão, de ser vaiado, de ser xingado, de levar merda na cara. Um cara que dá prioridade a uma copa do mundo, a saúde da população. a copa mais desvio de grana dos pagadores de impostos. Na saúde o desvio seria menor. E a transposição do Rio S. Francisco que em 16 anos NÃO conseguiram. Por quê? E os bibelôs do palácio que foram surrupiados e precisou da PF recuperar. Os filhos limpadores de merda no ZOO e tornaram repentinamente sócios da OI.
      Se o Bolsonaro deveria ser julgado pelo tribunal Internacional, o dito acima deveria ser fuzilado, como Fidel Castro , Mao Tsung, Josep Stalin,Beria, Kim Il-sung, Nicolas Maduro e outros espalhados pelo planeta fariam com os pensavam ou agiam fora do contexto.

  1. O bicudo Marcelo Ramos poderia ter ficado quieto.
    Mas, na condição de político, logo, inconsequente, irresponsável, corrupto, e nada se importando com a vida alheia, teve de dar o seu palpite furado sob holofotes da mídia.

    O idiota e imbecil parlamentar desconsiderou que, a incompetência do governo com a pandemia, significa mais mortes de contaminados!

    Mais ou menos, o deputado pensa, conforme sua mente suja e limitada, que as mortes de milhões de pessoas nos campos de concentração nazistas não foram ocasionadas pelos seus comandantes e guardas da SS.
    O genocídio foi causado pela fome e porque os presos “morreram” em fornos crematórios e diversos outros meios.

    Em outras palavras, e na ideia deste boçal e energúmeno deputado:
    Quem foi contaminado pelo Covid19, teria a sua vida selada pela pandemia pois, o governo mesmo sendo “incompetente”, nada poderia fazer para impedir o número de vítimas fatais que temos:
    QUASE 390 mil óbitos!

    O inferno é pouco para este crápula, o tal de Marcelo Ramos, vil parlamentar brasileiro.

  2. Esse é um belo exemplo do que venho concluindo a cada dia.
    Seria bom que previamente à inscrição eleitoral, para candidatura, fosse realizado Concurso de Provas de caráter eliminatório.

    • O vice presidente da Câmara não passaria. Afinal, os serviços prestados pela Administração Pública devem mirar na eficiência – princípio do artigo 37 da CRFB/1988..

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *