“Nunca mais vou fazer o que o meu coração pedir”…

Resultado de imagem para antonio maria e ismael neto

Antonio Maria sabia cantar o amor

Paulo Peres

Site Poemas & Canções

O jornalista, cronista e compositor pernambucano Antonio Maria Araújo de Morais (1921-1964), em parceria com o cantor e compositor paraense Ismael de Araújo Silva Netto (1925-1956), escreveu um clássico do repertório da MPB: “Canção da Volta”, que retrata o arrependimento de alguém por seguir às ordens do seu coração. Este samba-canção foi gravado por Dolores Duran, em 1954, pela Copacabana.

CANÇÃO DA VOLTA
Antonio Maria e Ismael Netto

Nunca mais vou fazer
O que o meu coração pedir
Nunca mais vou ouvir
O que o meu coração mandar

O coração fala muito
E não sabe ajudar
Sem refletir
Qualquer um vai errar, penar,

Eu fiz mal em fugir
Eu fiz mal em sair
Do que eu tinha em você
E errei em dizer
Que não voltava mais
Nunca mais

Hoje eu volto vencida
A pedir pra ficar aqui
Meu lugar é aqui
Faz de conta que eu não saí

2 thoughts on ““Nunca mais vou fazer o que o meu coração pedir”…

  1. Antonio Maria viveu pouco, mas viveu intensamente. Inúmeros sucessos musicais, como , Menino Grande, Ninguém me ama, cançao da volta, as suas mãos, valsa de uma cidade (ele amava o Rio de Janeiro), se eu morresse amanhã e outras. Teve grandes parceiros, Pernambuco, Fernando Lobo, Vinicius, Ismael Silva. Foi locutor esportivo (ele transmitiu o maldito 2×1 para o Uruguai em 1950!
    Fazia programas quando provocava o entrevistado. Certa vez perguntou a Sandra Cavalcanti, candidata à Deputada se ela era mal amada. Sandra prontamente respondeu: posso até ser, mas não fui eu quem escreveu “ninguém me ama”.
    Canção da volta foi um dos seus grandes sucessos (em parceria com Ismael Neto, interpretado por Dolores Duran, Dick Farney e outros.
    No Rio, tinha um companheiro de quarto que trabalhava durante o dia e dormia à noite, ao contrário de Antonio Maria que era homem da noite. Então ele deixou escrito para o seu colega: quando você chegar, se eu estiver dormindo, deixe-me dormir, mas se estiver morto, me acorde.
    Também foi autor de vários jingles como
    “Se a criança acordou / Dorme, dorme filhinha / Tudo calmo ficou / Mamãe tem Aurissedina”

  2. Amo esta canção de Antonio Maria

    Se Eu Morresse Amanhã De Manhã
    Antônio Maria

    De que serve viver tantos anos sem amor
    Se viver é juntar desenganos de amor
    Se eu morresse amanhã de manhã
    Não faria falta a ninguém
    Eu seria um enterro qualquer
    Sem saudade, sem luto também
    Ninguém telefona, ninguém
    Ninguém me procura, ninguém
    Eu grito e um eco responde: “ninguém!”
    Se eu morresse amanhã de manhã
    Minha falta ninguém sentiria
    Do que eu fui, do que eu fiz
    Ninguém se lembraria

    https://youtu.be/eQghsfIMZa0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *