Piada do Ano: Lula diz que não queria comprar o triplex e põe a culpa na “família”

Quando Lula fala “família”, leia-se “dona Marisa”

Deu no G1

Em depoimento ao juiz Sérgio Moro nesta quarta-feira (10), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva negou ser dono do triplex no Guarujá, no litoral de São Paulo. O Ministério Público Federal (MPF) o acusa de ter recebido o imóvel como parte de propina da OAS, que tinha contratos com a Petrobras. “Eu não solicitei, não recebi, não paguei nenhum triplex. Não tenho”. Em outro momento do interrogatório, ele também que pretendia comprar o imóvel. “Nunca tive a intenção de adquirir o triplex”, disse, atribuindo a iniciativa à sua família.

Lula negou ter orientado o ex-presidente da OAS Leo Pinheiro a destruir provas documentais de supostos pagamentos de propina ao PT. “Isso nunca aconteceu e nunca vai acontecer.”

APENAS VISITOU – Lula confirmou que visitou o imóvel, porque a OAS pretendia vendê-lo para sua família. Mas disse que não orientou nenhuma reforma no imóvel. “Eu não orientei… O que eu sei que, no dia que eu fui, houve muitos defeitos mostrados no prédio, defeitos de escada, defeitos de cozinha.” O ex-presidente questionou as investigações. “Ele [Ministério Público] deve ter pelo menos algum documento que prova o direito jurídico de propriedade para poder dizer que é meu o apartamento.”

O juiz questionou o ex-presidente sobre um documento de adesão de uma unidade duplex no edifício em Guarujá que depois acabou se transformando em triplex. De acordo com Moro, o documento foi apreendido na casa do ex-presidente e não está assinado.

“Então, não está assinado, doutor… Talvez quem acusa saiba como foi parar lá. Eu não sei como está um documento lá em casa, sem adesão, de 2004, quando a minha mulher comprou o apartamento em 2005.”

###
VEJA OS PRINCIPAIS PONTOS DO DEPOIMENTO

Lula negou ser dono do triplex. Disse que nunca recebeu imóvel da OAS e que não tinha intenção de comprá-lo.

Confirmou que visitou o imóvel em fevereiro de 2014, porque a OAS pretendia vendê-lo para sua família. Mas disse que não orientou nenhuma reforma no imóvel. Lula afirmou que desisitu do imóvel ao vê-lo pela primeira.

Disse que Marisa Letícia voltou ao imóvel em agosto de 2014, acompanhada do filho. Segundo ele, a sua mulher não gostava de praia, mas queria investir no imóvel.

O ex-presidente criticou a denúncia do MPF: “O contexto está baseado no Power Point mais mal feito, mentiroso, da Operação Lava Jato”.

Lula negou ter orientado o ex-presidente da OAS Leo Pinheiro a destruir as provas documentais de supostos pagamentos de propina ao PT.

Negou ter conhecido de crimes cometidos por ex-diretores e ex-gerentes da Petrobras, como Pedro Barusco, Nestor Cerveró, Jurge Zelada e Renato Duque.

Disse que não é contra o combate à corrupção e que, quando foi presidente, aprimorou a lei de delação premiada.

Moro fez questões sobre o mensalão, mas Lula disse que falaria apenas sobre o processo do triplex.

Lula também evitou responder questões sobre o sítio em Atibaia.

O ex-presidente falou sobre nomeações políticas em estatais. Segundo ele, “não se governa sem aliança política”.

Em entrevista, o advogado de Lula negou que envolvimento de Lula na questão do acervo, cuja guarda era paga pela OAS. “Ele esclareceu absolutamente tudo. Esclareceu e deixou claro que não é o dono [do triplex] e que jamais teve participação na questão do acervo”.

Lula declarou a intenção se candidatar à Presidência novamente. “Depois de tudo que está acontecendo, eu estou dizendo em alto e bom som que vou querer ser candidato à Presidência da República outra vez.”

O ex-presidente criticou ações de busca e apreensão na casa de seus familiares e pediu a devolução dos iPads dos seus netos, que foram recolhidos pela PF.

Lula foi questionado se o PP fazia obstrução à pauta do Congresso, e se parou por conta de indicações de cargos. Ele negou saber da obstrução.

Moro perguntou se Lula tomou providência quando soube do esquema da Petrobras. Ele respondeu: “Eu já estava fora da presidência há 4 anos. Você sabe que um ex-presidente vale tanto quanto um vaso chinês. […] Você não sabe como cuidar de um ex-presidente, nem um vaso chinês.”

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOGJá era esperado. Como dona Marisa Letícia já morreu, fica fácil colocar a culpa nela, atribuindo o fato, educadamente, à família. Ou será famiglia? (C.N.)

8 thoughts on “Piada do Ano: Lula diz que não queria comprar o triplex e põe a culpa na “família”

  1. Caro Carlos Newton
    Depois do depoimento de LuLLa, também jogando a culpa de tudo em D. Marisa, começo a achar que a morte dela foi queima de arquivo.

  2. Sì signore, la famiglia!
    La madre è morta, va bene?!
    Ora stiamo comprando triplex, a Panama, sulla spiaggia !!
    Atibaia? No! Panama! di fronte al mare !!!

  3. Certamente os metalúrgicos tinham opções melhores para representá-los no sindicato.
    E o povo brasileiro também poderia ter errado menos.
    Ouvir Lula falando, MENTINDO, se escondendo atrás da mulher morta, alegando desconhecimento de coisas que estavam no seu nariz, dá vontade vomitar.
    É preciso ter muito estômago para aguentar suas manifestações. Os que o tem como líder, tem obrigação de aturá-lo, carregá-lo e se orgulhar do que diz, faz e fez.
    Quero ver o que dirá Lula, quando do recurso de sua condenação, sobre seus amigos, quando um a um, confirmaram os fatos, envolvendo-o em tudo que foi produzido.
    A cadeia espera Lula, com certeza.
    Fallavena

  4. Houve uma época em que qualquer filho de boa índole defendia ferrenhamente a honra de sua digníssima mãezinha.
    A mudinha foi insultada por um cafajeste como Bumlai, injuriada por um crápula como o Lulla, e a sua prole vai ficar mesmo quieta?
    Só faltou o molusco pedir para o Ministério Público corrigir o power point colocando o nome da Marisa no lugar de seu apelido.
    Ou tudo está dentro do script de uma família petralha?
    E tudo isso logo nas proximidades do dia das mães?
    Ou será que ela era mesmo a maior criminosa destepaiz? A mãe-metralha do ano?

  5. Lula afirma a desigualdade social em nosso pais quando diz não querer comprar tríplex em Guarujá por ser pequeno. Que tal experimentar comprar e morar em um apartamento MCMV, sono esse de milhões de brasileiros que não conseguem, mesmo esse sendo um dos direito do cidadão. MORADIA

Deixe uma resposta para Gerson Carvalho Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *