Quando o amor do sambista é uma ponte lá para o longe…

Resultado de imagem para luiz carlos da vila

Luiz Carlos da Vila, um sambista de raiz

Paulo Peres
Site Poemas & Canções

O cantor e compositor carioca Luiz Carlos Baptista (1949-2008), que adotou o nome artístico de Luiz Carlos da Vila ou das “Vilas”, como ele mesmo afirmava, porque residia na Vila da Penha e era compositor da Escola de Samba Unidos de Vila Isabel, é considerado um dos formatadores do samba carioca contemporâneo. O lirismo de “por te amar eu pintei” acarretou outras figuras de linguagem encontradas na letra de “Além da Razão”, um dos clássicos do samba de raiz, que revela o rico e belo manancial poético de Luiz Carlos da Vila. Este samba faz parte do no CD Um Cantar à Vontade, gravado por Luiz Carlos da Vila, em 2006.

ALÉM DA RAZÃO
Sombrinha, Sombra e Luiz Carlos da Vila

Por te amar eu pintei
Um azul do céu se admirar
Até o mar adocei
E das pedras leite eu fiz brotar
De um vulgar fiz um rei
E do nada o império pra te dar
E a cantar eu direi o que eu acho então o que é amar

É uma ponte lá para o longe
Dos horizontes jardim sem espinhos
Vinho que vai bem em qualquer canção
Roupa de vestir qualquer estação

É uma dança, paz de criança
Que só se alcança se houver carinho
É estar além da simples razão
Basta não mentir pro seu coração

3 thoughts on “Quando o amor do sambista é uma ponte lá para o longe…

  1. Linda, linda. Uma declaração de amor:
    “Por te amar eu pintei
    Um azul do céu se admirar
    Até o mar adocei
    E das pedras leite eu fiz brotar
    De um vulgar fiz um rei
    E do nada o império pra te dar
    E a cantar eu direi o que eu acho então o que é amar”

  2. Conheçam a oitava cor do arco iris vista pelo grande poeta Luis Carlos Vila

    Oitava Cor
    Luiz Carlos da Vila

    Mais é muito mais
    Que o calor de uma fogueira
    Os vendavais que abalam as cordilheiras
    Pois entre nós o amor não é de brincadeira, viu
    É ter a mão fruta do pé
    Do fundo de quintal
    Não é a emoção das nuvens de algodão
    Que vem e logo vão
    É muito mais, que os carnavais
    Não acaba quarta feira
    E os nossos ais se perderam na poeira
    Pois entre nós o amor não é de brincadeira, viu
    É atração de amor e fé
    De um mundo sem igual
    Aquela emoção inteira

    Pois é assim o nosso amor
    Do arco-íris a oitava cor
    Num divino troféu
    Supra-sumo do mel, acalanto
    Me faz dormir em paz
    Pedra preciosa enfim que nos achou
    Que ficou mais rica
    Com o nosso amor
    Num divino troféu
    Para o menestrel
    E a cantar o amor que é mais
    Laia, laia, la laia, laia laia la

  3. Grande letrista, Luiz Carlos da Vila faleceu muito cedo, com 59 anos, vítima de um câncer.
    Deixou uma lacuna enorme no mundo do samba.
    Fez parceria com os maiores compositores do gênero.
    Deixou belos e eternos sambas que o fazem um sambista imortal.
    Pertencia à ala de compositores da Escola de Samba Vila Isabel.
    Vale a pena conhecer seu trabalho.
    Minhas eternas saudades.

Deixe uma resposta para Carmen Lins Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *