Reajuste abusivo dos planos de saúde (25%) ocorre com apoio oficial do governo de Jair Bolsonaro

TRIBUNA DA INTERNET | TCU contesta reajustes abusivos de planos de saúde  que a ANS autorizou

Charge do Jean Galvão (Arquivo Google)

Carlos Newton

Realmente, nunca se viu nada igual, em matéria de exploração do usuário pelos planos de saúde. Todos sabem que sempre houve aumentos superiores à inflação. Parecia até uma espécie de tradição administrativa. E a justificativa para esses acréscimos muito acima da inflação, jamais comprovada contabilmente, baseava-se num suposto aumento de custos das operadoras.

Na verdade, as empresas de planos ou seguros de saúde sempre se beneficiaram da conivência governamental. Por isso, pode-se dizer, sem medo de errar, que a grande maioria dos 57 milhões de eleitores de Bolsonaro/Mourão acreditava que o novo governo iria dar um basta à exploração dos usuários. Mas não foi isso que aconteceu.

SEM JUSTIFICATIVA – Quando o governo enfim consegue chegar a uma inflação anualizada de apenas 3%, como a Agência Nacional de Saúde pode autorizar aumentos de 25% nas mensalidades? Qual a justificativa desta vez? O golpe do suposto aumento de custos não pode ser aceito, porque as despesas dos planos de saúde diminuíram expressivamente na pandemia, devido à enorme redução de consultas, exames, procedimentos e cirurgias, devido ao isolamento social.

Artigo do jornalista Vicente Nunes, no Correio Braziliense, mostra que os planos de saúde lucraram como nunca nessa época de pandemia, com consultórios fechados ou trabalhando a meia força.

Os lucros de apenas quatro operadoras chegaram a mais de R$ 1,3 bilhão no segundo trimestre, chamando a atenção do presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, que condenou publicamente o aumento abusivo das mensalidades.

FALAM OS NÚMEROS – A operadora NotreDame Intermédica mais do que dobrou os ganhos entre abril e junho, com crescimento de 149,2%, e seu lucro líquido somou R$ 223,4 milhões. Na Sul América o lucro saltou para R$ 398,7 milhões no segundo trimestre. O Bradesco contabilizou ganhos de R$ 359 milhões. E o lucro da Hapvida chegou R$ 278,6 milhões.

Portanto, no governo Bolsonaro, a exploração dos usuários dos planos de saúde desta vez chegou ao cúmulo. O deputado Rodrigo Maia protestou e imediatamente as operadoras fingiram revogar o abusivo reajuste de 25% para uma inflação de 3%.

Mas a própria Agência Nacional de Saúde esclarece que as operadoras vão “cobrar” depois esses “resíduos”, adicionando os valores às mensalidade (já majoradas) a partir de janeiro de 2021. Ou seja, os 25% são para valer, mesmo, com aprovação da própria ANS, que existe justamente para evitar essa exploração do usuário/consumidor.

###
P.S. –
Em tradução simultânea, trata-se de um golpe na praça, como se dizia antigamente, mas aplicado oficialmente com apoio do governo federal, que se mostra absolutamente inerte e complacente. E todos sabem que não foi para isso que elegemos Jair Bolsonaro, o Mito. (C.N.)

9 thoughts on “Reajuste abusivo dos planos de saúde (25%) ocorre com apoio oficial do governo de Jair Bolsonaro

  1. Vou usar uma expressão que o meu pai costumava dizer de coisas como esta, este governo é de traição nacional. O boçal realmente está se notabilizando, a cada dia o governo dele fica com cara de desgoverno.

  2. É INCONCEBÍVEL COMO O POVO SE DEIXA ENROLAR PELOS POLÍTICOS. ANTES DAS ELEIÇÕES, ELES SEMPRE PROMETEM QUE VÃO CONTROLAR OS PREÇOS E NÃO DEIXAR NINGUÉM ROUBAR. PURA MENTIRA: COM UMA INFLAÇÃO DE 3%, PERMITEM QUE OS LADRÕES DA SAÚDE DO POVO AUMENTEM 25% !!! E ESTÃO, CADA DIA, MAIS DESBOCADOS, MAIS MAL EDUCADOS COM A POPULAÇÃO. ACHAM-SE OS DONOS DO MUNDO. MAS, UM DIA, PAGARÃO POR ISSO. O UNIVERSO PARLAMENTAR E JURÍDICO ESTÁ CHEIO DE BOÇAIS. ALGUNS NATOS. O POVO JÁ ESTÁ CHEIO DE PASSAR FOME E SEDE, DESABRIGO E MAUS TRATOS. OS MANDÕES NÃO PERDEM POR AGUARDAR. E NÃO VOU TER PENA DELES.

  3. Não ofendam o nosso Jair, ele é assim mesmo, simplório, tosco, mas bem intencionado e muito preocupado com bem estar do povo, vejam só, sábado passado, por exemplo, ele estava deprimido pela crise sanitária e o elevado número de vítimas, mas demostrar a sua vitalidade e otimismo com o futuro, promoveu uma festinha no palácio para o maquiador de Dna. Micheque. Ah! foi um sucesso!

  4. Aleluia! O Brasil assume protagonismo mundial! (negativo)
    Programada pela Fridays for Future, estão sendo organizadas manifestações em dezenas de cidades, mundo afora, contra o governo Bolsonaro, pela sua política, ou melhor, falta de uma política de preservação do meio ambiente e do bioma amazônico.
    As manifestações ocorrerão durante as próximas semanas, sempre que possível, frente a instalações diplomáticas brasileiras. O movimento será precedido de intensa campanha mundial nas redes sociais.
    Apos a sinalização do governo alemão de que Angela Merkel, a maior estadista viva dos últimos 50 anos, teria “sérias dúvidas” sobre a implementação do acordo UE – Mercosul, diante do aumento no desmatamento da Amazônia, os pseudo-nacionalista, ecosuicidas, primatas geopolíticos podem cantar vitória, conseguiram colocar o Brasil na lixeira do mundo esclarecido.

  5. “…mas aplicado oficialmente com apoio do governo federal, que se mostra absolutamente inerte e complacente.”

    Inerte e complacente na melhor das melhores hipóteses.
    Um governo que está tirando até de defuntos (vítimas de covid19) para fazer caixa pra campanha em curso, a palavra complacência é uma atenuante para provável conivência baseada em contrapartida material que, a julgar pelo histórico, não seria surpresa pra ninguém. Que o diga um certo ‘refugiado’ de um certo sítio de um certo anjo.
    Follow the money!

    Vade retro, inducentque vectes!!

  6. E por quê o STF não intervém agora como costuma fazer ? Não interessa, não é ? Afinal, os impostos resultantes dará mais recursos para que os salários dos ministros sejam pagos.

    Quando interessa, uma extrapolação do STF (ou do Congresso) é aceita. Reclamem deles. Vagabundos …

  7. Algumas questões para a Redação, para a ONG Contas Abertas e/ou a quem mais possa ou queira responder:

    Quanto o gov federal e os outros – estaduais e municipais – estão “economizando”, até agora, com os óbitos da covid19, com pensões, aposentadorias e outras despesas afins?
    Porque, depois de tanto tempo de covid19 e tantoas perdas de vida, nínguém noticia nada sobre isso?
    É proibido?
    Quem, da imprensa nacional, publicará em primeiro lugar esta informação e cobrará do gov, que vive falando da queda na arrecadação mas não fala na queda das despesas?

  8. Realmente! Se o PR nao tem nada haver com este reajuste! Deve ser do Papai Noel a responsabilidade frente as Agencias Reguladoras!
    Ou quem sabe o Saci Pererê!
    Afinal eles se sairiam melhor como governantes tenho certeza!
    Suely

Deixe uma resposta para Antonio Gonçalves Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *