Santos Cruz tem toda razão – é preciso trabalhar contra a polarização Bolsonaro/Lula

1 lula bolsonaro - Observatório do 3° Setor

Um polarização que está assustando grande parte dos eleitores

Carlos Newton

É decepcionante constatar que o presidente Jair Bolsonaro tinha tudo para fazer um boa gestão, mas acabou fazendo tudo errado e já nem se pode dizer que ainda exista governo. Desde o início, além de deixar a família e seus estranhos gurus interferirem na administração pública, Bolsonaro conseguiu se ligar a chefes militares tidos como de primeira linha, mas que revelaram não ter a necessária competência.

Augusto Heleno, por exemplo, tem acompanhado o presidente nas tramas familiares e nos palavrões. Outros generais, como Eduardo Ramos, desde sempre jamais mostraram serviço, apenas submissão. Também Braga Netto, que já havia fracassado naquela intervenção na segurança no Rio de Janeiro, é outra figura apagada. E quanto a Eduardo Pazuello, nem é preciso fazer comentários.

MINISTROS AFASTADOS – Mas havia outros ministros competentes, que Bolsonaro afastou por causa dos filhos, como o advogado Gustavo Bebianno e o generais Santos Cruz e Barros Rego. Aos 55 anos, Bebianno morreu de problemas cardíacos, mas os generais Santos Cruz e Barros Rego mantém o fogo cerrado, e ambos são de invulgar competência. Basta conferir seus textos e declarações, que os agigantam em comparação aos palacianos Eduardo Ramos e Braga Netto.

O fato concreto é que chefes militares como Santos Cruz e Barros Rêgo jamais se rendem e permanecerão até o fim na trincheira em defesa do país.

Ainda bem que existe esse tipo de militar, entre os quais se inclui o general Edson Pujol, ex-comandante do Exército, que não aceitou colocar as Forças Armadas a serviço da programação de poder da família Bolsonaro.

DISSE SANTOS CRUZ – Esses chefes militares dissidentes, digamos assim, são inflexíveis e absolutamente corretos. Seus posicionamentos sempre coincidem com os interesses nacionais. Vejamos o que respondeu recentemente Santos Cruz, em entrevista a Marcelo Godoy, do Estadão:

Em 2018, o senhor apoiou a candidatura de Jair Bolsonaro contra a candidatura do PT. Empresários que, como o senhor, votaram em Bolsonaro dizem que não o fariam mais, que votariam em branco em um eventual segundo turno entre ele e Lula. O que o senhor faria numa situação assim?

“A primeira coisa é que o PT já teve a sua chance de governar por quatro mandatos. Não é o caso de retornar 20 anos para trás. É preciso uma nova geração. Já Bolsonaro, infelizmente, em dois anos e pouco está mostrando que não atendeu às expectativas de quem votou nele, por uma série de deficiências. Não desejo uma decisão final entre Lula e Bolsonaro. Em um primeiro turno, sem dúvida, será mais fácil escolher outro candidato. Pensar em um segundo turno entre Lula e Bolsonaro é criar um dilema que você não devia nem mesmo me perguntar, de tão ruim. Ninguém quer se imaginar nessa situação agora.  Eu tenho absoluta certeza – e já escutei várias pessoas – que, se chegar nessa situação, vamos votar em branco. A gente ficaria entre a cruz e a espada. É uma situação que muitos pensam em trabalhar para que não aconteça”.

POSIÇÃO EXEMPLAR – O posicionamento de Santos Cruz é exemplar. Escolher entre Bolsonaro e Lula será uma tragédia anunciada. Qualquer brasileiro que não seja adorador de ícones reconhece que se pode encontrar um candidato de melhor nível.

Justamente por isso, o ex-ministro diz que essa polarização Bolsonaro/Lula é “uma situação que muitos pensam trabalhar para que não ocorra”. Com toda certeza, essa deve ser a missão de todos  os que anseiam por uma terceira via que tire o Brasil desse permanente retrocesso político administrativo. Vamos trabalhar nisso.

###
P.S. –
Esse artigo, é claro, vai tirar do sério os robôs, androides, replicantes e humanoides que infestam o blog da Tribuna da Imprensa e trabalham a favor da polarização. Podem xingar à vontade, porque nós entendemos as posições de vocês, sempre dedicados a defender o indefensável. (C.N.)

23 thoughts on “Santos Cruz tem toda razão – é preciso trabalhar contra a polarização Bolsonaro/Lula

  1. O Brasil precisa mostrar a sua cara honrada nas urnas, assim como mostrou nas ruas em Junho de 2013. Sejam todos e todas as pessoas honradas bem-vindas à Terceira Via de Verdade, e não se enganem e nem se deixem levar pelas imitações impostas pelo sistema podre. Rechaçarmos a turma do copia e cola é preciso. TIRA-TEIMA 2022. Leão X Lula e Bolsonaro. Luz X Ignorância e safadeza em dose dupla. Vc decide. Lula e Bolsonaro realmente não são iguais, são bravateiros, mas não são iguais, um engana os inocentes úteis do centro para a esquerda, e o outro engana inocentes úteis do centro para a direita, portando são diferentes, e no frigir dos ovos são dois grandes nadas, em termos de projeto novo e alternativo de política e de nação, dois continuístas da mesmice do sistema apodrecido, dois medrosos que no mano a mano morrem de medo de encarar o Leão, do qual estão fugindo igual o diabo foge da cruz. Enganam-se os que imaginam que não existe vida inteligente e visionária na política do Brasil, além do fisiologismo do sistema apodrecido. Lula e Bolsonaro, na verdade, são dose dupla para o Leão, munido do projeto novo e alternativo de política e de nação, de modo que a luta do Loriaga Leão é tb para que Lula e Bolsonaro sejam candidatos à presidência em 2022, um representando a república sindicalista e ou outro representando a república militarista, e ambos representando o sistema político apodrecido, arquiteto, construtor e manipulador da plutocracia putrefata com jeitão de cleptocracia e ares fétidos de bandidocracia, sistema esse forjado, protagonizado e desfrutado pelo militarismo e o partidarismo, politiqueiro$, e seus tentáculos, velhaco$, os quais perfazem o contraponto ideal, o contraponto dos sonhos do Projeto Novo e Alternativo de Política e de Nação, encarnado pelo Loriaga Leão, a Terceira Via de Verdade, o Novo de Verdade, a Nova Política de Verdade, o novo caminho para o novo Brasil de verdade, porque evoluir é preciso. VEJAM BEM, lulistas e bolsonaristas, o Leão é um democrata convicto, apaixonado pelo Estado Democrático de Direito, ele não quer impedir as candidaturas de Lula e Bolsonaro, e nem quer impedir que vocês continuem apaixonados por eles, seus políticos de estimação, assim como o Loriaga Leão não pediu a Deus o bilhete premiado da mega-sena, nem a Rachel Sheherazade, a Aline Midlej, a Fernanda Melchionna, a Maju Coutinho, a Flávia Oliveira, a Bruna Lombardi, a Maria Beltrão…, e nem outras Divas do Brasil tão inteligentes, conscientizadas, antenadas, espiritualizadas e politizadas quanto elas, mas pediu a Deus, isto sim, um megaprojeto novo e alternativo de política e de nação, capaz de operar o milagre da redenção da nossa política, do nosso país e da nossa população, e Deus atendeu o seu pedido, sendo certo, porém, que o basco-brasuca, Loriaga Leão, se sentiria muito honrado se pelo uma delas aceitasse o super desafio de ser a Kamala Harris brasuca do Joe Biden brasuca, tendo em vista as eleições de 2022, desde que a ditadura partidária fascista, que obriga o povo a votar e impede candidaturas avulsas, enquanto dona do monopólio eleitoral, permita, é claro. Em assim sendo, como de fato é, vale lembrar que tudo isso tem que ser combinado com pelo menos uma sigla partidária, desprendida, face à ditadura partidária fascista que há 20 anos está impedindo a Terceira Via de Verdade ( que esteve nas ruas do Brasil em Junho de 2013), de entrar na cena política e se apresentar ao povo brasileiro como opção eleitoral. https://www.brasil247.com/midia/no-brasil-so-lula-e-bolsonaro-tem-voto-diz-eduardo-guimaraes?fbclid=IwAR3ZWHBVmNuIRXIv0L67HkSKQLwv44e0fH3QNsVuXeeePut9GRKp6pmz-g0

    • Não delira. Lula jamais trocaria o Haddad, rival natural do Bolsonaro, por um Ciro completamente desacreditado pela esquerda, direita e centro, face à sua inconstância que não inspira confiança.

  2. Não vou xingar, mas alguém que ainda tenha dúvida em quem votar entre o maior ladrão da história brasileira e o atual presidente que, embora possa ter cometido alguns equívocos, luta pelo nosso país, é no mínimo um mau caráter. E terceira via é mais uma nota de R$ 3 que querem oferecer a população brasileira, pelo menos com os nomes aventados até então, isso não passa de mais uma trapaça capitaneada pelos políticos abutres e pelos semideuses do STF que investem contra nosso país diuturnamente.

      • Ele$ estão morrendo de medo da Terceira Via de Verdade, realmente diferente dessa imundice que ai está há 131 anos, arrebentando o país e o povo brasileiro, heróis macunaímicos, algozes fantasiados de mocinhos. Fala sério, trabalhar e estudar feito um doido, a vida inteira, para ser representando por analfabetos funcionais espertos não dá, né ? Ai já é forçar demais a amizade. Basta. Chega dos mesmos.

    • Carlos, errar uma vez, vá lá. Errar duas não tem perdão! O presidente “embora possa ter cometido alguns equívocos…” Alguns? Me responde: das promessas e compromissos de campanha, o que ele cumpriu?
      Não gosto de afrontar opiniões, mas tem algumas que ultrapassam o mínimo do bom senso!

  3. bem sei
    meu bom JesusCristinho
    que em cada cabeça
    uma sentença…

    mesmo assim te peço.
    mais que isso, imploro
    peço clemência:

    livrai-nos, Senhor
    da auto-indulgência
    de quem votou/vota
    no GENOCIDA
    que nosso país infelicita.

    livrai-nos, Senhor
    do “tratamento” precoce
    embutido na farsa
    da cloroquina e ivermectina.

    livrai-nos, Senhor
    d’outro grande embuste:
    a conciliação de classes
    que perpetua a exploração
    e a miséria
    desde longínquas eras.

    livrai-nos, Senhor
    da estupidez com verniz de sapiência;
    do mau-caratismo
    vendido como cristianismo;
    desse tempo medíocre
    e violento
    onde faltam risos
    e sobram lamentos.

    batista.f

    • 1) Boa poesia, parabéns Batista !

      2) Ontem estava lendo sobre “A Guerra de Classes” em Israel nos tempos bíblicos, do historiador Will Durant, que não é marxista.

      3) Wiliam Durant (EUA, 1885-1981), , História da Civilização, pág. 324, publicada em 1954 pela Companhia. Editora Nacional.

      4) Trecho: “Desde que a pobreza é criada pela riqueza…”. O autor também afirma que o profeta Isaías “atacava os ricos”.

      5) Ao escolher apoiar os pobres vejo em Jesus Cristo um libertador/libertário…

  4. Acho essa tal de terceira via, apenas um rótulo para quem depois de eleito, terá o centrão como mentor e apoiador.
    Dizem que na vida, de duas coisas ninguém consegue escapar, dos impostos e da morte. No Brasil, governante nenhum consegue governar sem a participação do centrão, até porque neste bloco, estão parlamentares de todos os partidos, e nós sabemos que partido político, é apenas uma sigla onde a lei obriga a filiação, para poder se candidatar.
    Por cá, os partidos e seus filiados não tem ideologias, tem apenas interesses fisiológicos, e se associam apenas com base em seus anseios.
    Lula aderiu ao centrão muito antes da posse. Dilma aderiu com “ressalvas”, e vejam como acabou. Bolsonaro quando viu que a vaca terminaria fatalmente no brejo, entregou os anéis, agora cuida para não lhes tirarem também os dedos.
    Seja quem for o “agraciado” com o voto do eleitor, sabemos antecipadamente que terá que se submeter ao status quo, sem centrão, não há salvação.
    Portanto seja lá quem for, tanto faz ser Bolsonaro, lula, até qualquer celebridade televisiva, que no caso traria o “carimbo” de aprovado pela mídia, o poder no Brasil sempre teve dono, e que não é o povo, e continuará a ser como sempre foi.
    Quando ameaçou sair do controle, uma quartelada repôs a situação, e nós continuaremos a discutir o sexo dos anjos, porque nada mais nos resta.
    Bilac tinha razão quando advertiu as crianças que jamais veriam um pais como este, e Francelino Pereira morreu sem saber afinal que pais é este.

    • Centrão só existe por culpa do eleitor que elege o presidente e o abandona!
      O maior problema de nossa democracia frágil e incapaz se chama de eleitor!

  5. Dias atrás em uma postagem no blog do Percival Pugina sobre o voto impresso fui chamado de robô, mas pelo lado contrário, adoradores do mito é que disseram isto de mim. Obviamente retruquei porque não sou robô, aí como o gado gosta de pastar mandei que fosse fazê-lo, pastar.

  6. Isso que o general Santos Cruz falou, eu já escrevi isso em 2018 nas mídias sociais, que transcrevo abaixo. Será que alguns aprenderam?

    Eleições
    Está faltando pouco para irmos às urnas. Meu voto, como todos sabem, será no Ciro Gomes, porque é o mais capacitado, aquele que é verdadeiramente patriota em todos os sentidos que essa palavra define. Acho que votar em Bolsonaro ou Haddad é um equívoco. Há muitas outras opções além da minha. Votar nesses dois, em nome de qualquer coisa, manterá a divisão atual do país, escolha não patriótica e em nada melhorará. Mas a julgar pelo retrato atual das pesquisas, parece inevitável que esses dois citados sejam os escolhidos para um segundo turno. É uma pena, porque um é incompetente, malandro que usa a boa fé ou má fé das pessoas. O outro representa a continuação de uma política do toma lá, dá cá. Nenhum deles é patriota. Pelo que entendo de ética, no segundo turno, tenho certeza que não votarei no Bolsonaro. Também acho que não votarei no Haddad, pela mesma razão. Enfim, não gostaria de fazer uma escolha de Sofia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *