“Vou Renovar” – uma canção de Sérgio Ricardo que satirizava a ditadura militar em 1973

Sérgio Ricardo morreu em 2020, aos 88 anos

Paulo Peres
Poemas & Canções

 
O cineasta, artista plástico, instrumentista, cantor e compositor paulista João Lutfi (1932-2020), que adotou o pseudônimo de Sérgio Ricardo, na letra da música “Vou Renovar” faz uma sátira à política então vigente no pais, desde 1964, com a instauração da ditadura militar. A música faz parte do LP Sérgio Ricardo lançado, em 1973, pela Continental.

VOU RENOVAR
Sérgio Ricardo

Vou renovar
Sou um cantador da classe média
E trago por satisfação
Cantar para o ser humano
Que me ouve com atenção
Do que eu vejo todo dia
Faço verso e melodia
Pra poder ganhar meu pão


Vou renovar
Canto para a classe A
Canto para a classe B
Cantoria popular
Que não é A nem B
Cuja fonte está no povo
Onde eu vou buscar o novo
E aprender meu B-A-BA

Vou renovar
Porque é que eu fui classificar
Já está dando uma embolada
Eu me embolei no A com B
Me embolei no B com A
Mas me diga onde é que está
A classe do A sem B

A classe do B sem A
Não me diga que ela é C
Porque C é “colunista”
E vai dar muito na vista
E os homens vão te apanhar


Vou renovar
No rompante da embolada
Deu-se a classificação
Mas vou me livrar do fato
Concluíndo a falação
Pra ficar tudo onde está
Eu não me chamo Benedito
E fica o dito por não dito
E o dito por não falar

One thought on ““Vou Renovar” – uma canção de Sérgio Ricardo que satirizava a ditadura militar em 1973

  1. Durante a ditadura militar, por conta da censura e a marcação acirrada dos órgãos de repressão, todas as formas de expressões artísticas exigiam dos seus autores e atores uma criatividade acurada e camuflada. Cálice, de Chico Buarque de Holanda, foi o suprassumo dessa sutileza que marcou o período. Talvez, por isso, Chico não tivera o mesmo problema com o regime, que teve Geraldo Vandré; por este ter ido muito direto aos finalmentes, em sua canção de incitação à massa – Pra Não Dizer Que Não Falei De Flores.
    Os artistas usavam diversos artificios para driblarem os arapongas de plantão: expressões picantes de uso popular, circunlóquios, frases de efeito para insinuar algo, cacofonias, rípios, deboches, abundantes metáforas etc.
    Nas grandes tempestades se revelam os axímios navegantes. Dirigir um veículo, por uma estrada larga e bem pavimentada, é uma coisa. Depois vamos comparar a perícia do condutor, quando ele passar para um trecho estreito e esburacado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *