Ninguém entende por que Cafu virou garoto-propaganda exclusivo da CBF

Cafu indica o que falta para a Seleção Brasileira vencer a Copa do Mundo - Lance!

Cafu ganhou exclusividade sem a menor justificativa 

Vicente Limongi Netto

Inacreditável, inaceitável e injustificável que apenas e somente o ex-jogador Cafu viaje, pelo Brasil e pelo mundo, em programações oficiais da CBF. O futebol pentacampeão tem outros dignos, valorosos e eternos atletas, também campeões do mundo, merecedores de semelhante tratamento dado a Cafu. Como Ronaldinho Gaúcho, Rivaldo, Ronaldo Fenômeno, Clodoaldo, Edu, Jairzinho, Rivelino, Gerson, Piazza, Gilberto, Tostão, Leão, Vampeta, etc. Francamente, é o fim da picada.

Completo desaforo e má vontade do técnico Dorival Junior, ao não convocar Ganso para os amistosos da seleção. O cerebral meia do fluminense está em excelente forma, física e técnica. Dorival conhece Ganso, foi treinador dele, no Santos. Sabe que o atleta, pela experiência e inteligência, poderia ser muito útil à seleção. Lamentável.

Beato Carlo Acutis tem seu corpo permanentemente exposto em Assis

Corpo do jovem beato jamais se decompôs

ESPIRITUALIDADE – Com Deus e Maria no coração, carregando emoções na mochila e exortando serenidade, amor e fé entre os homens, lá vai Ana Dubeux (Correio Braziliense – 19/05), com sua forte e cativante espiritualidade pelos continentes.

A jornalista está, agora, em Assis, Itália, “conhecendo os locais sagrados ligados à vida de São Francisco e Santa Clara, como a igreja de Santa Maria dos Anjos, a Porciúncula, berço da Ordem Franciscana, o sacro convento e a casa paterna, além de uma visita ao corpo do beato Carlo Acutis, que morreu aos 15 anos e seu corpo jamais se decompôs.

Dubeux clama por mudanças em nossas atitudes. É preciso lutar para estancar a pavorosa brutalidade que estarrece o mundo.

FESTA DO BOI – Vigilante no cumprimento das normas que definem a participação de crianças e adolescentes antes, durante e depois do 57º Festival Folclórico de Parintins, o Ministério Público do Amazonas prepara uma grande ação conjunta, com várias promotorias e projetos do órgão, para levar à “Ilha Tupinambarana” entre os dias 26 a 30 de junho. 

Este ano o festival terá a cobertura direta da TV Globo. Estima-se a presença de 120 mil turistas e receita para Parintins de 150 milhões de reais.

A ideia do procurador-geral Alberto Rodrigues do Nascimento Júnior, aproveitando a presença do público recorde deste ano, é aproximar o Ministério Público e a sociedade, abrindo canais de comunicação e de denúncia, inclusive apresentando ações concretas da Ouvidoria Itinerante da Mulher, que é um exemplo a todo o país.

Entre os desabrigados, há crianças que não consequem encontrar seus pais

Disque 100 abre novo canal para localizar crianças desaparecidas no RS - Sul 21

Disque 100 abriu um canal exclusivo para localizar crianças

Vicente Limongi Netto

Criança simboliza amor, ternura. É o sopro do infinito. Manuela, Breno, Joana, Carla, Gustavo, Tito, Gabriel. Todos com idades de 4 a 8 anos. O que têm em comum? Moram em abrigos, salvos dos horrores que violam e massacram os corações gaúchos. O sufoco é enorme. Muitas das crianças longe dos pais. Respirando saudades e ansiedades. Orações do Brasil inteiro, para que os pais apareçam para buscá-los. Há outros casos de crianças desaparecidas

Estão bem cuidadas, agasalhadas e alimentadas.  Mas sentem falta de hábitos e manias. Dos passeios, dos amigos da rua, do edifício ou do condomínio.  Dormir gostoso na cama dos pais. Ouvir histórias para chamar o sono. Boa passada nos joguinhos do celular. Dormir agarrado com o travesseiro, com a chupeta predileta. Adoram lanches da vovó. Depois do abrigo, as crianças precisarão de readaptação. Mental e social. Na escola e na família. 

INDECÊNCIA – Sem gabolice, mas seguramente fui um dos primeiros, na tal mídia, a deplorar, aqui na Tribuna da Internet, a escolha do falastrão petista Paulo Pimenta, para secretariar as ações e providências do governo, em benefício do sofrido povo gaúcho.

Nessa linha, o Estado de São Paulo, em editorial do dia 17, trata o assunto como “A indecente exploração política da tragédia”. É claro que vai dar confusão com o governo estadual, que tem a responsabilidade civil e financeira de gerir a crise, enquanto o governo federal tenta faturar apoio e aprovação dos eleitores.

PNEUS IMPORTADOS – No Amazonas, um total de 522 pneus importados foi reprovado e interditado por fiscais do Instituto de Pesos e Medidas do Amazonas) em uma área alfandegada, na zona sul de Manaus, durante a operação ‘Pneus Importados’, deflagrada e coordenada pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) em parceria com a Receita Federal do Brasil (RFB). O resultado da operação foi divulgado, nacionalmente, nesta sexta-feira (17/05).    

A fiscalização foi intensificada nos portos de entradas dos produtos importados, no período de 7 a 10 de maio, com atuação de equipes do Ipem-AM e da RFB para verificar se os pneus atendem aos requisitos de marcação e informações obrigatórias do produto, conforme a portaria Nº 379, que aprova o regulamento consolidado para pneus novos.

Águas enfim estão descendo e surgem cenas emocionantes do resgate de cães e de gatos

Mais de 11 mil animais afetados pelas enchentes no RS foram resgatados |  Agência Brasil

Mais de 11 mil animais foram resgatados no Rio Grande do Sul

Vicente Limongi Netto

Emocionantes as imagens de centenas de gatos e cães, resgatados por incansáveis bombeiros e voluntários, no maltratado e sofrido Rio Grande do Sul. Não têm forças para latir. Resmungam choros. Estão sem rumo, perdidos. Parecem saber que jamais voltarão a rever seus donos. São animais de raça, vira latas, grandes, pequenos, gordos ou magros. Resistiram pendurados em galhos de árvores. Em janelas, telhados. Em cima de móveis, geladeiras ou carros. Ou mesmo dentro das águas das enxurradas. Nadando entre barro e lama.

REENCONTRO – Chegam aos abrigos batendo os dentes de frio. Com sede e fome. Olhos espantados. Recebem conforto, alimentação, remédios.

Uma cidade gaúcha em situação normal, acolhia 100 cães. Hoje, passam de 500. Donos de muitos dos cães e gatos estão dispersos pelo imenso Rio Grande do Sul. Partiram para o céu.

Tentam recompor a própria vida ou simplesmente não sabem onde seus animais de estimação estão. Se estão vivos ou foram tragados e levados pelas enxurradas. Adultos e crianças choram. Admitem a perda.  Alguns animais já foram adotados por outros corações bondosos. Quando o caos acabar. Quando o sol alto e forte voltar a brilhar. Quando os abraços serão de alegria. Quem sabe, cães e gatos poderão voltar a lamber seus donos. Pular e adormecer no colo deles. Com infinita, divertida e doce ternura.

ARRE ÉGUA!!! – Governo federal ajudando na reconstrução do Rio Grande do Sul e dos gaúchos. Maioria flagelados perdeu tudo. Calamidade que entristece o Brasil e o mundo. Contudo, Lula erra feio, nomeando para “ministro extraordinário” da crise, um ministro gaúcho. O falastrão e encrenqueiro Paulo Pimenta.

Não precisava Lula politizar o drama dos gaúchos. Pimenta vai criar atritos com adversários políticos. Vai, desde já, botar banca para ser candidato a governador. Desgostando muita gente, dentro do próprio PT. Nessa linha, as homenagens” ao Pimenta começaram.

Uma delas, que certamente deixará Pimenta radiante, é que a égua resgatada no terceiro andar de um prédio, ganhou o nome sugestivo de Pimenta.

Está na hora de todos implorarmos para que passe essa tragédia das chuvas

Guaíba segue subindo nesta terça-feira e chega a 5,22

Lago Guaíba segue subindo nesta terça-feira e chega a 5,22m

Vicente Limongi Netto

Rastros de agonias crescem com escombros. Garras do desespero secam as lágrimas dos obreiros gaúchos. A teimosa esperança pela vida esmaga a raiva. Penaliza sorrisos. O frio espanta o choro. Trava soluços. A volúpia das águas das enchentes levou os sonhos de uma criança de 6 meses. Esmagando e dilacerando a felicidade de uma família inteira.

É hora do batalhão dos corações abatidos e cansados bater na porta do castelo dos infortúnios e pavores para implorar pelo fim da feroz desgraça climática.

LEVAR PARA LONGE – A abrangente e implacável calamidade que destrói o Rio Grande do Sul comove o planeta. Manda que imploremos ao escritor italiano, Dante Alighieri, autor do inferno, a primeira parte da sua “Divina Comédia”, que leve o inferno para bem longe.

A tensão coletiva não sai da alma. Permanece doendo nos ossos. Dias e noites surgem tristes. Ninguém prega o olho. O quadro avassalador de tragédias se multiplica. O volume excessivo das águas do Guaíba amedronta. Humilha o céu. Ninguém sabe quando o sofrimento vai acabar.

Continuam a fibra e o ânimo para ajudar os necessitados que perderam tudo. A energia vem de Deus. Ganharia saudável alívio caso São Pedro puxasse as orelhas das açodadas chuvas.

CURSO DE TIRO – O Ministério Público do Amazonas, por meio do Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça Criminais, realizou um treinamento de arma e tiro para novos promotores do curso de ingresso.

De acordo com o procurador-geral de Justiça, Alberto Rodrigues do Nascimento Júnior, trata-se de uma medida de segurança essencial para todos os envolvidos. “Na nossa condição de autoridades da área de Justiça, entendo que precisamos estar resguardados em todos os níveis e momentos, o que reforça a importância de uma capacitação como esta”, afirmou.

A instrução foi organizada pela Polícia Militar do Amazonas. De acordo com o assessor de Segurança Institucional, coronel Antônio Marcos Beckman de Lima, o objetivo é capacitar os membros visando situações de perigo, a fim de garantir a segurança dos participantes.

A que ponto chegamos.

Caramelo é um personagem tão marcante que seu salvamento estava sendo “disputado”

Cavalo Caramelo tem quadro estável após resgate

Uma imagem que ficará para sempre em nossa memória

Vicente Limongi Netto

Caramelo estava sem chão. Voou sem asas. Se equilibrou no telhado. Puro instinto de sobrevivência. Sob pena de vir a ser mais um nas estatísticas tristes das enchentes no Rio Grande do Sul. Ajeitou-se com esmero sobre as telhas de alumínio. Forte e bravo, Caramelo não esmoreceu. Ficou dias ilhado. Olhos graúdos e negros olhando o céu cinzento. Com acordes de trovões e relâmpagos.

Resistiu aprumado, patas brancas, cascos e ferraduras firmes. Tirou forças do dorso amarelado e raçudo. Salvo por bombeiros e dois veterinários, alinhou a vasta cabeleira acaramelada, com tons de esperança. Abatido, esfomeado, relinchou aliviado, depois da anestesia geral. Agora, farta-se com montes de capim, feno e alfafa, no Hospital Veterinário da Ulbra (Universidade Luterana).

Depois da odisseia que viveu, Caramelo tornou-se o xodó, herói da resistência e personagem de críticas à primeira-dama, dona Janja, que teria mandado um helicóptero da FAB para resgatar o cavalo e não gostou nada que os bombeiros tenham decidido não esperar a ajuda da Aeronática. Será fake news?

EXCELENTE LIVRO – “A vida misteriosa dos gatos”, novo e excelente livro do jornalista e escritor Pedro Rogério Moreira. Lançamento da Editora Thesaurus. Pedro escreve como fala e conversa. Com simplicidade, clareza,  alorizando seus personagens.

Com rigoroso ardor e verdades. Justo e grandioso. Sublinhando palavras amorosas, envolventes e divertidas. Obra saborosa, histórias verdadeiras. Colhidas como flores pelo autor. Pedro conviveu de perto com as figuras públicas e intelectuais que destaca.

Páginas com José Sarney, Itamar Franco, Hélio Fernandes (“defensor do interesse público”), ACM, Mário Palmério, Marcio Moreira Alves, Roberto Marinho, José Aparecido, João Figueiredo, Gilberto Amaral, Henrique Hargreaves, Mauro Durante, e uma página ao pai dele, memorialista Vivaldi Moreira.  Com quem aprendeu lições de decência, lealdade e firmeza de atitudes. Pedro dedica a vida aos amigos e ao bom jornalismo.

LIGA DO BEM – Muito boa a matéria do Correio Braziliense( 12/05), destacando o formidável trabalho da “Liga do Bem”,  a meritória iniciativa dos servidores do Senado, empenhada em arrecadar donativos para famílias carentes e moradores de rua. As atuais ações da Liga do Bem estão voltadas para as vítimas da tragédia no Rio Grande do Sul.

A liga do Bem está precisando de voluntários. Muitas doações chegando. O trabalho é incessante. Dezenas de servidores e voluntários de fora da Câmara Alta, estão dia e noite trabalhando duro. A diretora-geral do senado, Ilana Trombka, está sempre lá. Ajudando e estimulando.

A sede da liga do Bem fica no entorno da gráfica do Senado. Nessa linha, senadores e senadoras, sobretudo senadoras, filhos, cunhados, irmãs e netos, ou, ainda, mulheres de senadores, também poderiam arregaçar as mangas. Tirar momentos de folga, colocar jeans, sapato baixo ou chinelo de dedo e ir ajudar a Liga do Bem. Não custa nada. Não vai tirar pedaços. Fazer discursos calorosos e lamentar a tragédia não é suficiente. Soa como demagogia. Quem comparecer para ajudar será bem recebido. Estará dando contribuição preciosa e importante, que engrandecerá alma e coração de todos.

PRETENSÃO DE LULA – O presidente Lula não pode, não deve, não tem autoridade para impedir, muito menos criticar, os alagoanos que vaiaram o deputado Arthur Lira.

Se Lira foi saudado com vaias, é porque mereceu. Pode ser tudo de ruim, menos santo imaculado.

Média cretina de Lula. Não demora, a política do morde e assopra volta ao normal.

Com a tragédia no Sul, novo penduricalho dos juízes deve permanecer engavetado

VIVER É PERIGOSO: SENHOR JUIZ, PARE AGORA !

Charge do Lane (Arquivo Google)

Vicente Limongi Netto

Licença para três comentários, de notícias publicados no Correio Braziliense, dia 9: Manchete principal do jornal triste, mas não poderia ser outra: “Chuva, frio e falta de água agravam situação no Sul”. Creio, nessa linha, que a quadra de agonia, destruição e dor no Rio Grande do Sul com as devidas proporções, é semelhante as tragédias que abalam a Faixa de Gaza. Só perde para o número assustador – e infinitamente maior –  de mortes;

Coluna “Eixo Capital” dedica amplo espaço para queixumes banhados de hipocrisia e patetice do deputado e pastor Daniel de Castro, protestando contra o show de Madonna, na praia de Copacabana. Não sei se o irado pastor vai excomungar os evangélicos que vibraram com o show.

NA GAVETA – Colunista Denise Rothenburg tem razão. Escreveu ela: “Com a situação no Rio Grande do Sul cada dia mais triste, o quinquênio do Judiciário tente a ir para a gaveta”. Tomara que o bom senso enterre de vez a descabida e medonha excrescência.

Gerson Nunes, craque dentro e fora de campo, coloca o Instituto Canhotinha de Ouro coletando doações, roupas, alimentos e água, para as vítimas do Rio Grande do Sul, com posto no Estádio Caio Martins, Niterói e núcleos pela cidade, 

No mesmo sentido, o Clube Militar convocou associados para fazerem doações aos irmãos do Rio Grande do Sul. Tudo deve ser entregue na sede esportiva da Lagoa, no Jardim Botânico, Rio de Janeiro.

SHOWS ILEGAIS – Atendendo pedido do Ministério Público do Amazonas (MPAM), que ingressou com Ação Civil Pública (ACP) contra a realização de shows com despesas acima de R$ 480 mil na cidade do Careiro Castanho, a Justiça do município decidiu, na quinta-feira (09/05), suspender o show da cantora Naiara Azevedo, previsto para o próximo domingo, dia 12 de maio. O município carece de serviços básicos de infraestrutura, saúde e educação.

A ação movida contra a Prefeitura do Careiro havia solicitado e também suspendeu shows dos artistas Wanderley Andrade e da dupla sertaneja Dom Marcos e Davi. Somados, os valores dos três shows superam R$ 480 mil. As apresentações faziam parte da programação da 43ª Festa da Padroeira de Nossa Senhora de Fátima.

Em sua alegação, o promotor de Justiça Daniel de Menezes disse que “não há motivo para a realização dos shows com valores exacerbados, enquanto o município não oferece o básico aos cidadãos, incluindo os salários dos servidores públicos municipais que se encontram em atraso”.

Lembrando Havelange, o brasileiro que fez o futebol ser um superesporte

COI não fará homenagem a Havelange, morto aos 100 anos - Jornal O Globo

Havelange foi o maior dirigente esportivo da História

Vicente Limongi Netto

Guerreiro João Havelange completaria amanhã, dia 8, 108 anos de idade. Uma vida dedicada ao futebol. Quando assumiu a presidência da FIFA, a entidade era um pardieiro. Com competência e lucidez, Havelange transformou a FIFA numa potência esportiva e financeira. Uniu o mundo e raças com o futebol. Minha amizade com Havelange nasceu de pai para filho.

Usando calça curta, ia, com meu pai, cartola do futebol amazonense, visitá-lo, na então CBD, Rua da Alfândega, centro do Rio de Janeiro. Lembro que ficava admirado, ouvindo o vozeirão daquele homem. Alto e elegante. Impecável, sempre de paletó e gravata.

TUDO PELO FUTEBOL -Havelange gostava muito de meu pai, Andréa, filho de italiano, e que foi um homem bom, divertido, operoso e leal aos amigos.  Amizade cresceu. Tempo passando. Trocávamos cartas, relatando suas missões pela FIFA. No mundo inteiro. Recebido por reis, rainhas e presidentes.

Parasitas e venais que não ergueram sequer um tijolo em benefício do futebol, jamais mancharão a trajetória e o legado de conquistas de Havelange. A imensa e irretocável contribuição que deixou ao futebol, brasileiro e mundial.

Estivemos juntos, na missa celebrando os 100 anos de idade dele, numa igreja em Ipanema. Doente, conversávamos pelo telefone.  Guardo no coração a amizade de Havelange. Deus e Maria têm Havelange em bom lugar.

Janja foi conferir de perto a tragédia no Sul

DONA JANJA – Colunista do Correio Braziliense, Denise Rothenburg, mostrou-se encantada com o gesto da primeira dama, dona Janja, por adotar uma cadela, resgatada da tragédia no Rio Grande do Sul. Gesto saudável da mulher de Lula. Depois apareceu toda pronta, carregando um saco de ração.

Porém, a meu ver, Janja agiria melhor, ganharia aplausos gerais, se saísse do conforto dos palácios do Planalto e do Alvorada e da Granja do Torto e pegava o avião em direção as regiões atingidas. Com calça jeans, blusa simples, botas e mochila, para ajudar no resgate de idosos, crianças e adultos. Colaborando com voluntários, na distribuição de alimentos, água e roupas. Com a tropa de assessores, aspones e seguranças, não importa. Mas que vá. Coloque os pés na lama e no barro. Sinta-se útil, com alma e coração grandiosos.  Contribua, de fato, para abrandar o sofrimento do povo que perdeu tudo. O maridão dela, Lula, está fazendo, com méritos e patriotismo, a parte dele. Ande, Janja, não perca tempo.

BOM JORNALISMO – APLAUSOS PARA O JORNALISMO DA TV-GLOBO, gerando os jornais, inclusive o programa da Patrícia Poeta e o Jornal Nacional, com William Bonner, ao vivo, direto dos locais atingidos.

Elogios merecidos, pelo profissionalismo.

Tragédia no Rio Grande do Sul é mais um aviso sobre mudanças climáticas

Onda de calor potencializou chuvas torrenciais no RS

No Sul, a enchente está arrebentamdo até as pistas de asfalto

Vicente Limongi Netto

O amor inquebrantável virou barro e lama. O choro e o desespero comovem o Brasil e o mundo. A tragédia no Rio Grande do Sul, agora também alcançando Santa Catarina, passou de 80 mortos e centenas de desaparecidos. A insistência pela vida permanece. Os prantos se transformaram em preces. O sonho de encontrar amados soterrados ou levados pelas águas continua.  A dor insiste em tornar-se invisível.

Almas e corações andam juntos com a eterna expectativa que a chuva pare. O recomeçar exigirá energia e fé dobradas. Bombeiros e voluntários não esmorecem. A vigília é permanente. A solidariedade começa a chegar. De brasileiros e estrangeiros. O governo federal faz a sua parte. Montou gabinete de crise para ajudar famílias que perderam tudo e na reconstrução do Estado.  Moradores tentam recolher o que sobrou da enxurrada.

Todos agora são uma família só. Respiram solidariedade e fé. A agonia é permanente. Animais agonizantes e mortos viram anjos. O verde encardido das plantas, árvores e flores vão abençoar estrelas. Uma luz forte do céu passa fagulhas de esperanças que possam servir de bálsamo para sofridos seres humanos. Desejosos, a esta altura, em oferecer somente uma última morada confortadora aos mortos amados. Abrandando, finalmente, a angústia do sofrimento. Do desespero e da perda infinita.

INFAMES – Arthur Lira e Rodrigo Pacheco, enganadores engomados. Da vil orquestra destrambelhada e desprezada pelo povo, a Câmara Federal e o Senado. Deputado e senador dissimulados. Mestres do indefectível e indecoroso método político do “morde e assopra”. Decaídos de espírito.

Fingem com a maior cara lambida que estão empenhados em solucionar problemas. Ambos têm prazer em criar obstáculos para o governo federal. Se julgam gênios políticos. Não passam de fazedores de crises. Inimigos da democracia.

Gostam de ser bajulados pelos eventuais ocupantes do Palácio do Planalto. Convocam a imprensa para declarar lorotas e clichês surrados. Aproveitadores da boa fé e da confiança dos brasileiros. Lira e Pacheco, excrescências ambulantes, apequenam os cargos que ocupam.

TORCIDA E A BOLA FELIZES – Bem-vindo, craque Thiago Silva. Excelente atração para o Fluminense, onde começou a vitoriosa carreira e, também, para a vitrine do futebol brasileiro, já cheia de perebas com chuteiras. 

Impunidade, desmoralização e descuido marcam essa etapa da política nacional

Algum dia em qualquer parte, em qualquer... Pablo Neruda - PensadorVicente Limongi Netto

Junto-me a indignação e ao repúdio da jornalista Fernanda Chaves (Correio Braziliense – 30/04), sobrevivente do assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes, deplorando a aprovação por poucos votos para manter preso o ainda deputado Chiquinho Brazão. Decisão que mais uma vez joga no lixo a desmoralizada Câmara Federal. 

Nessa linha, louvo o artigo da jornalista Ana Dubeux (Correio Braziliense – 28/04), indagando “Qual é o seu palco?”. Dubeux mantém aberta a diária cortina do palco na trincheira do jornalismo.

OS MAIS VELHOS – Sintonizada com os clamores do cidadão. Ana mostra o encantamento que tem pelos mais velhos. Produtivos e com saúde. Convive com muitos deles. Exalta o amor que têm pela vida. Cita Ary Fontoura, Fernanda Montenegro, José Sarney. Peço vênia à atilada Dubeux para acrescentar o lúcido e operoso Bernardo Cabral, com 93 anos de idade. 

Meu palco não se intimida com dificuldades.  É forjado em lutas diárias contra a calhordice, oportunismo e canalhice. Posso errar, mas não me omito. 

Perto dos 80 anos, recordo o título do livro de memórias de Pablo Neruda, “Confesso que vivi”. 

VIDA DE CÃO – A morte do cão “Joca” virou justa comoção nacional. Corações sentidos, mesmo entre aqueles que não têm cachorro em casa. Muitos acham que cães merecem ser tratados como gente. Não são “coisas”, afirmam os mais apaixonados. Mas o que dizer dos cães da raça pitbull que frequentemente mutilam e matam pessoas indefesas?

O que fazer com tutores dos fofos pitbulls que não colocam a necessária focinheira nos seus animalzinhos? Quando vão botar na cabeça vazia que a focinheira é feita para salvar vidas?

Pêsames para “Joca”, mas pêsames dobrados por aqueles que perdem a vida assassinados por animais ferozes. O que dizer para familiares de pessoas mortas por pitbulls?

Em Brasília, a relação entre os Poderes se tornou uma verdadeira “ópera bufa”

OPINIÃO - Começa hoje era de equilíbrio entre os três poderes. Jogo será  legalizado - Portal de Notícias

Charge do Nani (nanihumor.com)

Vicente Limongi Neto

Governo e políticos são esmerados em ópera bufa. O combalido presidencialismo é patético. O rosário de pantomimas não para. Primeiro Lula, que deveria dar o melhor exemplo de serenidade, fica danod declarações de que vive em lula-de-mel com o Congresso.

Depois, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, em clima de festa, leva o projeto da reforma tributária para os presidentes da Câmara e do Senado, Arthur Lira e Rodrigo Pacheco.

DE SURPRESA – A seguir, quando a nação imagina que a economia brasileira vai finalmente entrar nos trilhos, o que acontece?

De surpresa, o próprio Lula manda o ministro Cristiano Zanin, do Supremo Tribunal Federal (STF), que durante muitos anos foi  advogado do presidente, suspender a desoneração de impostos sobre a folha de pagamento de 17 setores da economia, medida aprovada pelo Congresso, com apoio dos próprios governistas.

E a farsa da empulhação prosseguiu, com Rodrigo Pacheco, autor da famigerada PEC do quinquênio, vindo a público para exibir dramática indignação e protestar contra a decisão de Zanin. Novos capítulos da repugnante papagaiada estão por vir.

FESTA DE SARNEY – Consagração para José Sarney. Política e pessoal. Noite memorável e encantada na Península dos Ministros. Trânsito congestionou. Como nunca se viu. Manobristas incansáveis. Motivo:  94 anos do ex-presidente, responsável pela transição democrática no Brasil.

Trato ameno, cordial, respeitado e respeitoso, Sarney é exemplo vivo e marcante da boa política. Feita com o cérebro, jamais com o fígado.

Era tanta gente na casa do acadêmico Sarney que os filhos Fernando, Zequinha e Roseana já admitem comemorar os 95 anos dele, em 2025, no estádio Mané Garrincha.

É falso afirmar que Darcy Ribeiro foi o criador da Universidade de Brasília

Nos 100 anos de Darcy Ribeiro, legado do antropólogo resiste, apesar do esquecimento

JK ficou impressionado ao conhecer o jovem Darcy Ribeiro

Vicente Limongi Netto

Excelente o caderno especial do Correio Braziliense, dedicado aos 64 anos de Brasília. Único equívoco, a meu ver, na página destacando a Universidade de Brasília (Unb), quando foi dito que a instituição foi “idealizada pelo antropólogo Darcy Ribeiro”. Não é verdade. Quem fundou a UnB foi o presidente Juscelino Kubitschek.

É falso atribuir a Darcy Ribeiro a iniciativa da criação. Não tem amparo nos fatos. Darcy foi o primeiro reitor, mas foi Juscelino Kubitschek quem determinou todas as providências para criá-la, incumbindo o ministro da Educação, Clóvis Salgado, que as levou a bom termo.

“HISTÓRIA VIVA” – Quem se interessar por detalhes, pode consultar, na Biblioteca Central da UnB, além do depoimento de Cyro dos Anjos, ex-secretário particular de JK, também os relatos do ministro Clóvis Salgado e de historiadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), com perto de 10 horas de gravações que integram o projeto “História Viva”, da Universidade de Brasília.

O presidente atribuiu a Ciro dos Anjos a incumbência de elaborar os atos de criação da UnB, cujo marco inicial foi o radiograma de JK ao ministro da Educação, Clóvis Salgado, datado de 2 de abril de 1960:

“Ministro Clóvis Salgado, a fim completar programa cultural nova capital não posso deixar de fundar a Universidade de Brasília portanto peço estudar plano e redigir mensagem a ser enviada ao Congresso tendo em vista desse objetivo pt precisamos porém criar universidade em moldes rigorosamente modernos pt gostaria remeter mensagem Congresso dia 21 abril ptsdsJK“.

CLÓVIS SALGADO – O radiograma de JK coroou os esforços de seu ministro da Educação, Clóvis Salgado, de todos conhecidos e destacados no relatório quinquenal do MEC apresentado a JK em 31 de dezembro de 1960, em cujas páginas de números 286 a 295, no capítulo Universidade de Brasília, estão todos os procedimentos que nortearam a criação da UnB estabelecidos pela comissão nomeada por Clóvis Salgado.

Cyro dos Anjos, nascido na mesma cidade de Darcy Ribeiro (Montes Claros, Minas Gerais), incluiu o conterrâneo na comissão e sugeriu o nome dele para reitor quando não havia candidato a esse cargo e a UnB só existia no papel. Foi assim que aconteceu.

LULA ESTREBUCHA – Lula fica aflito e estrebucha sem parar, toda vez que vê imagens de milhares de pessoas nas manifestações convocadas por Bolsonaro e pelo bispo Malafaia. Puxa as orelhas dos ministros. Exige mais empenho e competência no trato com o Congresso.

Desta vez também botou na roda Fernando Haddad e Geraldo Alckmin. Quer que o ministro da Fazenda esqueça os livros e deixe para depois o sonho de entrar na Academia Brasileira de Letras (ABL). Para o vice-presidente e ministro do Desenvolvimento Geraldo Alckmin, recomendou que ele, para ser mais ágil, pare de frequentar padarias e promover concursos de bolos e pães de queijo entre elas.

SARNEY, 94 ANOS – Compartilho dos aplausos saudando a chegada, nesta quarta-feira, 24, dos 94 anos de vida do ex-deputado, ex-governador, ex-senador, ex-presidente e acadêmico José Sarney. Ilustro meus sentimentos de amizade e apreço por Sarney, com palavras do historiador, professor e analista político, Said Dib, que Deus levou cedo para perto de si. Said trabalhou com Sarney no Senado, nascendo entre eles uma bela e fraterna amizade:

“Aos 6 anos, já alfabetizado, Sarney começou a buscar livros na estante do seu avô, Zé Adriano. O Almanaque de Bristol, era uma paixão. Mas José também era leitor assíduo da Biblioteca Popular. Folhetim anual, com curiosidades sobre história, saúde, artes. Não dispensava os livros de poesias. Casemiro de Abreu e os portugueses Guerra Junqueira e Alexandre Herculano eram os preferidos. Como político e homem público, Sarney, ao seu estilo, sem confrontos, trabalhou pela restauração do regime democrático. Conciliador e paciente, atuou nos bastidores pela suspensão do AI-5 e contra as grandes alterações introduzidas pelo regime militar na Constituição”.

Motorista de aplicativo ganha BBB e fica milionário por merecimento

Saiba tudo sobre Davi - Últimas notícias, biografia, polêmicas e mais -  NaTelinha

Agora, Davi poderá realizar o sonho de estudar Medicina

Vicente Limongi Netto

O Pelourinho acordou feliz. Cajazeiras orgulhosa com a vitória do filho. Davi encantou o Brasil. Conquistou corações. Certamente o mais carismático vencedor de todas as edições do BBB. Pagando aluguel, casado, sustentando a mãe, poucos estudos, motorista de aplicativo, sonha em ser médico, o iluminado Davi jogou com sagacidade, grandeza de atitudes e desprendimento. Jamais usou artifícios torpes e levianos para crescer no jogo.

O BBB é laboratório de emoções. Com o tempo, torna-se carrossel de conflitos, falsidades, traições e tensões. Davi sofreu o diabo, nas mãos dos concorrentes. Durante os três meses do jogo, Davi foi alvo constante de injúrias, preconceitos, chacotas, racismo. Raros, raríssimos, participantes do BBB-24 não massacraram Davi com ofensas e baixarias.

SEMPRE SERENO – A cativante, bela e doce Isabelle foi corretíssima com Davi. Aliados do princípio ao fim do jogo. Linda e comovente a torcida dela na Praça São Sebastião. Bateu saudades. Por sua vez, Davi permanecia sereno. Os olhos graúdos e sorrisos de bom caráter davam o troço. Diziam tudo. Davi mostrou aos aliados e ao público, incríveis leituras do jogo.

Antevia estratégias. usava o cérebro, jamais o fígado.

Davi acordava cedo, fazia o café, arrumava a mesa, bandejas com frutas e adiantava os preparativos do almoço. Na reta final, fez bolo para ele, Mateus e Isabelle. Espantava a tristeza e ansiedade, cantando, pulando na cama, se fantasiando de mulher. Lavava a piscina, banheiros, a casa toda.

GRANDE PRÊMIO – De quebra, fazia a barba e cortava o cabelo dos adversários falsos, cretinos, dissimulados e caluniadores. Difícil saber qual deles foi o mais grosseiro, insolente, arrogante e deplorável com Davi.

O menino baiano, 21 anos, leva para casa, prêmio de 2 milhões e 920 mil reais. Livres de impostos. Durante o jogo ganhou 100 mil reais. Na hora, declarou que usará para reformar a casa da vó dele. O maior prêmio do BBB. Com direito a belo carro que, dizem os entendidos, vale 400 mil reais. Deus ajuda, quem se ajuda. Davi enfrentou e derrotou, com bravura, dezenas de Golias histéricos e de barro. 

Por fim, o bom senso manda não confundir o sereno e carismático baiano, Davi, campeão do BBB-24, com o calhorda e patético senador Davi Alcolumbre, do Amapá.

É inacreditável, mas juízes e procuradores armam mais um superpenduricalho

Tribuna da Internet | Natal antecipado, juíz federal ganha um novo  'superpenduricalho' salarial

Charge do Nani (nanihumor.com)

Vicente Limongi Netto

Há assuntos recheados de indignidade e ultraje, que agridem o bom senso. Exemplo: os senadores Rodrigo Pacheco (PSD-MG) e Davi Alcolumbre (União-AP), parceiros de unha e carne em cretinice e cinismo, manobram para favorecer outro penduricalho para juízes e procuradores, com recebimento de “atrasados”. É a escalada apoteótica da pouca vergonha, da indecência funcional.

Juízes e procuradores frequentemente recebem elevados pagamentos de supostas vantagens, além de salários superiores aos vencimentos do Presidente da República, dos ministros de Estado e até dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), que deveriam ganhar o teto,

Outras categorias de profissionais, como professores, médicos da rede pública, e agentes de segurança, ganham vergonhosas merrecas, enquanto juízes e procuradores enchem os bolsos através de vantagens indecorosas. E todos acham que isso seria normal

OUTRAS EXCRESCÊNCIA S- A família do moleque e assassino riquinho motorista do famoso carro Porsche, que matou em São Paulo um pai de família, motorista de aplicativo, pagou 500 mil reais à justiça, para livrar a cara do filhote.

Em compensação, prometeu dar mensalmente um salário mínimo para a viúva e filhos do motorista. Francamente. É o fim da picada. Temos uma Justiça capenga, que alivia penas rigorosas para assassinos e envergonha trabalhadores e assalariados.

Por fim, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, disse que o governo não tem recursos para aumento salarial dos servidores. Haddad não explicou nem justificou de onde tira fortunas para pagar viagens inúteis de Lula ao exterior, com imensas comitivas de capachos engomados com direito a diárias vultuosas e hotéis de luxo. Tenho ânsias de vômito.

É PRECISO BEIJAR – ” O poder do beijo”(Correio Braziliense – 13/04), um espetacular artigo do psiquiatra Alaor Carlos de Oliveira. Segundo Alaor, “dentro da demonstração do afeto, o beijo tem papel de destaque, tanto pela variedade de seus significados como pela complexidade biológica de seu ato”.

Nessa linha, creio que o beijo é eterno e permanente. Sem hora para acontecer. O beijo precisa ser louvado e valorizado. Todos os beijos. Mania boa. Energiza corações. Espanta o tédio, a raiva e preocupações.

A humanidade, tomada por guerras e ambições desenfreadas, precisa de oceanos de beijos.

Quem conheceu Brasília tempos atrás ficará horrorizado se retornar à capital

GDF informa haver muitos moradores de rua que vêm ao DF apenas durante as festas de fim de ano -  (crédito: Fotos: Minervino Júnior/CB/D.A Press)

Há dois anos, Brasília já exibia 8 mil moradores de rua

Vicente Limongi Neto

A população amedrontada e insegura, não tem o que comemorar este mês nos 64 anos de Brasília. Propagandas oficiais são falaciosas. Tapa na cara do brasiliense que continua sofrendo. O leitor Joaquim Gomes Silveira (Correio Braziliense – 4/04) salientou verdades irretocáveis, tristes e lamentáveis:

“Tudo gravita em torno de uma elite, aprofundando as injustiças sociais muito concretas nas periferias das cidades que abrigam boa parte dos descendentes dos pioneiros que construíram a nova capital do país”, assinalou, com toda razão.

MÚLTIPLOS PROBLEMAS -Diariamente o povo é humilhado e espezinhado. É gritante a falta de segurança, com criminalidade avassaladora. Cresce a quantidade de moradores nas ruas, um deles estava preso como “terrorista” do 8 de Janeiro. Roubos e assaltos são frequentes nas Asas Sul e Norte.

Aumenta o já deficiente e constrangedor atendimento nos hospitais, UPAs e postos de saúde. Falta merenda escolar de qualidades nas escolas públicas. Estudantes são esfaqueados na porta das escolas. O cidadão dorme ao relento, nas filas imensas, em busca de emprego e senhas para tentar uma consulta médica ou agendar uma operação. Quando consegue, espera meses e anos pela cirurgia.

Completo escárnio. As ruas são esburacadas. Jardins viram matagais. A lama das enxurradas entope bueiros e ruas, tesourinhas e viadutos. O transporte público é vergonhoso. Idosos e crianças morrem sem atendimento. Grávidas dão à luz na rua, dentro do banheiro ou nos corredores. É patética a quadra de aflições, angústias e desesperanças do cidadão. Haja peneiras para tapar o melancólico sol da avalanche de transtornos, ineficiência e dificuldades. Se a capital está assim, imagine o resto do país.

CÃES BANDIDOS – Quem vai refazer a vida e a alegria da escritora, Roseana Murray, atacada e mutilada por ferozes cães que deveriam ser exterminados do convívio humano?

Não me importa se terei o repúdio de criadores e hipócritas. Já não basta os criminosos humanos matando e estuprando, temos agora, para tristeza e indignação da maioria das pessoas, cães também assassinos.

Onde os irresponsáveis donos, tutores, sei lá, desses cães medonhos colocam as focinheiras que os fofos animais precisam usar, para evitar tragédias?

Quem é Anielle Franco para disputar o Senado em nome de Lula e Janja?

Filiada ao PT, Anielle não será vice de Paes no Rio, diz Lula

Anielle mostra que o verdadeiro PT não tem candidatos

Vicente Limongi Netto

Patético e inacreditável, entrar na vida pública não pelos méritos pessoais, mas porque é da família de uma carismática política, assassinada por denunciar falcatruas de canalhas engomados. Medonha demagogia e descarado oportunismo do governo, surfar na morte de alguém para obter lucros políticos.

Refiro-me a ministra de uma pasta que até agora não mostrou serviço, de nome pomposo, Igualdade Racial. Chama-se Anielle Franco, sua única qualidade é ser irmã da vereadora assassinada Marielle Franco.

GOSTA DE FUTEBOL – Anielle é aquela que usa jatinho para assistir a jogo de futebol com as amigas. Agora, filiou-se ao PT, com as bençãos de Lula e Janja (está em todas), já empurrada e escalada pelo chefe da nação para a rinha política de 2026, sonhando com o Senado Federal, sempre destacando a bandeira, a imagem a a trajetória da irmã assassinada.

Francamente. A arte da nobre e boa política é arranhada e ultrajada em cheio pela escassez de escrúpulos. Em meio a essa politicagem, é forte a indignação dos brasileiros diante dos graves problemas que o país enfrenta. Aparentemente sem soluções.

A bandeira do protesto precisa ser preservada, com firmeza e patriotismo. Nossos gritos de aflição, dor e angústia contra os opressores da nação precisam ser ditos. Em alto e bom som.

PARVOS ENGOMADOS – Gestores ruins, sem escrúpulos, são, geralmente, parvos engomados, arrogantes e pretensiosos. Fantasiados de sabidos. Escória de demagogos interessados em vantagens pessoais.

A fome, a miséria, o desemprego, a insegurança, crescem, assustadoramente. Nada mais cruel do que criança passando fome. Enquanto finórios cretinos assaltam os cofres públicos.

O cidadão de bem exige providências enérgicas. O país vive entre o marasmo da farsa improdutiva e a estupidez descarada das autoridades.

RESPEITE O CIRCO – O ditador, assassino e gangster Nicolas Maduro, que está destruindo a outrora progressista Venezuela, chamou de “circo” as, manifestações de importantes setores internacionais, repudiando as falsas eleições ditas democráticas em seu país.

O estrupício Maduro deve lavar a boca com creolina e querosene, antes de insultar os valorosos e decentes profissionais circenses. Que alegram, cativam e divertem crianças e adultos no mundo inteiro.

Como todo ditador, um dia Maduro despencará, mas o circo continuará sempre existindo, na estrada da vida.

Semana Santa seria para lembrar e ajudar os pobres, mas está desvirtuada

Missa Vespertina: Papa lava pés de 12 detentas em prisão feminina de Roma - SIC Notícias

Papa Francisco beija os pés de 12 detentas em prisão romana

Vicente Limongi Netto

Tradição católica ensina e recomenda que não se deve comer carne na sexta-feira da Paixão. A bela e marcante data não faz restrições ao consumo de imensos e caros ovos de Páscoa, aos saborosos e variados pratos de bacalhau, peixes, camarões e lagostas.

Com direito a espumantes, vinhos, uísque e cervejas. Ao redor de amigos e famílias felizes. Com intermináveis selfes coloridas, beijos e abraços. Contentamento sem hora para acabar.  Afinal, ninguém é de ferro.

BRASIL REAL – Nessa linha, no Brasil real, dividido e vergonhoso, para perto de 8 milhões de brasileiros estão desempregados, cheios de dívidas, a mesa na sexta-feira da paixão permanece a mesma. 

Degradação completa. Pedaços de pão, legumes e frutas recolhidos nas latas de lixo. Crianças maltrapilhas. Frio e desencanto. Pais agoniados. Vida despedaçadas. Água e café ralo.

Ovo de Páscoa é piada infame. Agride, insulta e humilha. A miséria e a fome são implacáveis e permanentes.

SÓCRATES – A pergunta exigindo resposta: porque “Rua Doutor Sócrates”, na Vila Olímpica de Paris, homenageando o Brasil, nas olimpíadas? Sócrates nunca ganhou nada pela seleção brasileira. Ficou famoso jogando no Corinthians.

Nunca jogou na França, ao contrário do irmão dele, Rai, assim como Paulo Cesar Caju. Ambos jantaram com o presidente Emanuel Macron, na recente visita do francês ao Brasil. Estranha, imerecida, sem graça e injustificável homenagem a Sócrates. Francamente. É o fim da picada.

Em meio às mazelas, a seleção de futebol traz uma esperança ao povol

Londres. 23-03-2024 Futebol Futebol - Amistoso Internacional - Inglaterra x Brasil - Estádio de Wembley, Londres, Grã-Bretanha. O brasileiro Endrick comemora seu primeiro gol com Vinicius Junior e companheiros REUTERS/Carl Recine

Endrich mostrou que é craque e deu a vitória ao Brasil

Vicente Limongi Netto

Justiça seja feita. Perdi a conta do tempo que a seleção brasileira não jogava tão bem. Vitória merecida. Contra uma seleção forte e respeitada. Trabalho e estrela de Dorival Junior brilharam.  Jogadores mostraram personalidade e técnica apurada.

Passe do Paquetá para Vinicius Jr. foi magistral. Também o do Andreas, ex-jogador do flamengo, resultando no gol brasileiro. Seleção mostrou boas jogadas. Bom entendimento. Nem parecia que treinaram apenas uma ver. Voltou a ficar esperançosa a caminhada para o hexa e a Copa América.

LADO BOM – O Brasil e os brasileiros passaram o final de semana orgulhosos com a justiça do país, devido às prisões de três patifes engomados, mandantes do assassinato da vereadora carioca Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

Antes tarde do que nunca. Chance única e valiosa para o Judiciário mostrar que realmente a justiça é feita para todos. Com o rigor da lei. Não dando trégua ao trio de assassinos, entre os quais se inclui o próprio chefe de Polícia, delegado Rivaldo Barbosa, que se encarregou de acobertar o crime, na época, atrapalhando as investigações.

LADO RUIM – A enxurrada escancara a dor, o pavor e a desgraça. Surge implacável. Amarelada, suja e sinistra. A água abençoada vira sofrimento, agonia e terror. Enxurrada é criminosa e feroz. Tem garras imbatíveis. Violenta e tormentosa. Avassaladora e sanguinária. Inimiga do bem. Destrói famílias.

Arranca sonhos e esperanças. Mata sem piedade. Insolente. Não tem compaixão nem bondade. Só descansa quando amontoa mortos na lama e no barro. Abrindo valas no santuário da desgraça.

LEMBRANDO PESTANA – Homenageando a memória do craque Paulo Pestana, um dos maiores cronistas do país, dou trato aos pensamentos. Vocação para o bem requer conversas serenas com a alma; sonho com nuvens beijando a humanidade; alma desolada indica sofrimento antes do tempo; entendo os delírios alheios, porque nem sempre a boa fé bate na porta certa.

Não há perdão para o tolo arrependimento; a luz do meu sossego passeia nos corações amorosos; a ansiedade não tem compaixão pelos fracos; o coração tem olhos que sabem convencer; arrancar aplausos não significa ostentar compostura e decência; a angústia é ardilosa, não cede fácil; mas nem o ódio pelo avesso destrói o homem bom.

Bolsonaro envergonhou a pátria e a democracia, por isso merece ser preso

Humor Político on X: "#ampulheta #bolsonaro #bolsonaropresoamanha #Brasil # Charge #eleições2022 #JairBolsonaro #nacadeiaem2023 #Tempo https://t.co/NC6W4w48PH https://t.co/3FBN9lDJ5A" / X

Charge do Latuff (Brasil de Fato)

Vicente Limongi Netto

Bolsonaro deslustrou a chefia da nação. Envergonhou a pátria e a democracia. Não engana mais ninguém. Caiu a máscara. Oficiais graduados das Forças Armadas repeliram e denunciaram, com fatos, à Polícia Federal, insistentes propostas golpistas do medonho e destrambelhado ex-presidente da República.

Um dos bravos militares chegou a ameaçar prender Bolsonaro, caso insistisse com a indecorosa e ultrajante postura golpista.  O próprio presidente do PL, partido de Bolsonaro, Valdemar Costa Neto, endossou as denúncias e as atitudes firmes e patrióticas dos comandantes militares.

As investigações prosseguem. Isentas e transparentes.  Tudo leva a crer que o Messias de barro, Bolsonaro, possa ser preso. Merecidamente.

ADEUS, PESTANA – Ana Dubeux recorda, com carinho, emoção e saudade, os traços marcantes do cativante Paulo Pestana, “Você não faz ideia, Paulinho.”(Correio-Braziliense- 17/03).

Rubens Braga, Raquel de Queirós, Helio Fernandes, Carlos Chagas, Millor Fernandes, Carlos Drummond de Andrade, Manuel Bandeira, Joel Silveira, Ronaldo Junqueira, Dad  Squarisi, Ari Cunha, Wilson Ibiapina,  Cassiano Nunes, Ana Ramalho, Lêdo Ivo, Ricardo Boechat Oliveira Bastos, Clarice Lispector, craques da literatura e do jornalismo, abriram as portas celestiais da confraria do afago e do amor para o magistral Pestana.

Dubeux destaca o prazer de conviver com Paulinho, de editar seus textos saborosos, mordazes, lúcidos e iluminados de ternura, cultura e amor à vida. Pestana permanece “cheio de eternidade”, parodiando o admirável acadêmico, Marcos Vilaça, recordando a partida do filho, Marcantônio.

Leiam, agora, a última crônica publicada por Paulo Pestana no Correio Braziliense.

Ilustração de Caio Gomez (Correio Braziliense)

###
A PRESSA E O TEMPO
Paulo Pestana

Há poucos lugares mais opressivos que sala de espera de médico. Com essas clínicas coletivas, em que pacientes de vários doutores esperam o chamado num cômodo único, a coisa piorou muito; é um jugo coletivo e nada solidário. Ninguém ali quer saber da angústia do vizinho de cadeira, talvez como fuga para suportar melhor a própria agonia.

Como não sou habitué e não gosto desses programas matinais – embora estivesse sendo exibido sem som, o que melhora muito – tentei entabular uma conversinha com a mocinha ao lado, mais na base do desabafo pela demora do atendimento do que de outra coisa. Não deu muito certo, porque ela estava acompanhada. De um telefone.

A mocinha até respondia, mas não tirava os olhos e os polegares do telefone, digitando sem parar, alternando entre o whatsapp, X e Facebook com destreza de malabarista do Cirque du Soleil. Em certo momento, como se estivesse mesmo no picadeiro, ela tirou outro telefone da bolsa e atendeu a uma chamada sem parar de digitar.

Não prestei atenção na conversa porque não sou (muito) enxerido, mas é impossível não lembrar de um tempo em que não havia nada disso e a sala de espera era menor e recheada de revistas velhas. Eu mesmo estava ali com uma geringonça, com os jornais do dia à minha disposição, tentando me distrair antes de ouvir o vaticínio do doutor, mas desconcentrado como um bode solto, por causa de uma repentina anosmia, embora o lugar estivesse cheio de gente com seus odores.

O passado me salvou: lembrei de um tempo em que era possível se esconder do mundo nem que fosse por alguns minutos para recarregar as baterias, de quando era possível ter longas férias, de quando se preenchia uma folha de cheque sem levar susto porque já estamos nas vésperas mais um ano. Olhei de novo para a mocinha e não gostei da cara do mundo novo que fizemos.

A mocinha continuava a teclar seus diálogos, provavelmente com mais de uma pessoa, tal a velocidade das frases. Não interessa o assunto, para ela era a coisa mais importante do mundo porque ninguém hoje sabe parar um minuto. E me lembrei de uma amiga muito querida que em alguns finais de tarde largava tudo para ir à Nicolândia e subir na roda gigante, só para apreciar o espetáculo que o pôr do sol oferece.

E recorri a minha tabuleta eletrônica para buscar por uma velha poesia do Drummond. Estava lá, como tudo, ao alcance de um dedo: “Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias,/ a que se deu o nome de ano,/ foi um indivíduo genial. / Industrializou a esperança/ fazendo-a funcionar no limite da exaustão. / Doze meses dão para qualquer ser humano/ se cansar e entregar os pontos./ Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez/ com outro número e outra vontade de acreditar/ que daqui pra adiante vai ser diferente…”

A leitura ficou por aí. O número da senha apareceu no visor. Era minha vez.

###
NOTA DA REDAÇÃO DO BLOG –  O texto “(Cortar) O Tempo”, não é de Drummond, e sim de Roberto Pompeu de Toledo. A internet tem dessas coisas… (Baptista Filho)

 

​Amigos a admiradores se unem para comemorar os 92 anos de Bernardo Cabral

Discurso do Senador Bernardo Cabral durante o Lançamento da Revista Bicentenário da Independência do Brasil organizado pelo IAB e OAB – FCCE

Cabral permanece como um exemplo de homem público

Vicente Limongi Netto

Todos são unânimes ao destacar a impressionante carreira de Bernardo Cabral, como jurista, ex-deputado, ex-senador, ex-ministro da Justiça, ex-presidente da OAB, especialmente como relator da Constituinte, que recebia tanta pressão de todos lados, que teve de trabalhar refugiado na Gráfica do Senado, só aparecendo no Congresso para as principais reuniões e votações.

O general Agenor Homem de Carvalho, um dos melhores amigos de Bernardo Cabral, lembra que o general Leônidas Pires Gonçalves, ex-ministro do Exército no governo Sarney, costumava afirmar que as Forças Armada tinham uma dívida de gratidão a Bernardo Cabral pelo seu extraordinário trabalho como relator da Constituição.

“Apesar de cassado pelo Governo Militar e pressionado constantemente por incontáveis colegas no Congresso, jamais permitiu que houvesse vingança contra com os militares no novo texto constitucional”, diz Homem de Carvalho.

AMIGO DE VERDADE – “Minhas relações de amizade com Bernardo Cabral são muito próximas, não somente porque somos do mesmo estado e da mesma cidade, Manaus, como também morávamos na mesma rua. Então, brincamos dizendo que já são mais de 100 anos de relações de amizade. Ele sempre se destacou como aluno na Faculdade de Direito, e eu entrei depois dele, bem depois”, revela José Roberto Tadros, presidente da Confederação Nacional do Comércio (CNC), acrescentando:

“Foi orador da sua turma, fez concurso para juiz. Passou, depois desistiu, quando percebeu que a vocação era a política e tornou-se jornalista. Enfim, tudo que ele exerceu na vida sempre foi um sucesso. E, por último, culminou em ser relator da Constituição Cidadã de 1988”, afirma Tadros.

Já o ministro Marco Aurélio Mello, ex-presidente do Supremo assinala que “é sempre oportuno homenagear homens públicos com folha de serviços prestados. Bernardo Cabral honrou os cargos ocupados, contribuindo para a vinda de dias melhores. Elegância ímpar, cultivador de predicado em desuso, a solidariedade. Admiradores festejam sua trajetória, e eu parabenizo meu bom amigo.”

CARREIRA BRILHANTE – Ao celebrarmos os 92 anos de vida de Bernardo Cabral, é com imenso respeito e admiração que prestamos homenagem à sua carreira brilhante como homem público. Sua dedicação incansável ao serviço do país em diversos cargos é um testemunho vivo de sua honestidade, competência e compromisso com os princípios da justiça e da democracia. Sua carreira, marcada por uma atuação exemplar, inspira gerações a seguir um caminho de integridade e amor à Pátria”, diz Valmir Campelo, ex-deputado, ex-senador e ministro aposentado do Tribunal de Contas da União.  

“Bernardo Cabral é um patrimônio nacional pela brilhante trajetória de homem público, jurista e orador de referência. E com a grandeza de um compromisso com o Amazonas que tanto lhe deve. Uma felicidade o termo lúcido e ativo, ainda trabalhando, apesar da idade”, acentua o jornalista e executivo Aristóteles Drummond.

Preparem seus corações para a esfuziante comemoração do novo aniversário do PT

Charge: Wilmarx

Charge do Wilmar (Arquivo Google)

Vicente Limongi Netto

Festão do ano, do 44 anos do PT. Data imperdível, 20 de março. O sol aparecerá radiante. Coral de anjos ensaiou emocionantes canções, que encantarão corações do mundo inteiro. Representantes de exemplares democracias, como Venezuela, Nicarágua, Hamas e Cuba confirmaram presenças. Com farta distribuição de mortadela. O Maracanã e o Mané Garrincha serão palcos da inesquecível comemoração.

Auxiliares engravatados sugeriram também a Avenida Paulista. Ideia prontamente afastada, porque idolatrados petistas têm alergia ao famoso lugar. Ingressos praticamente esgotados. De arquibancadas, para a plebe, a 300 reais, a cadeiras numeradas de 5 mil reais e, por fim, camarote por 20 mil reais cada participante, com direito a fotos com Janja e Lula da Silva.

O momento especial e singelo do memorável acontecimento democrático será o sorteio de um morador de rua. Alimentado, banhado, carteira assinada, plano de saúde, escola para os filhos e casa para morar.

TROFÉU DO ÓBVIO – Sábios da Globonews, segunda-feira à tarde, os gloriosos jornalistas Otávio Guedes e Júlia Dualibi, ao comentar a impressionante multidão de 600 mil pessoas na Avenida Paulista, em apoio a Jair Bolsonaro, declararam, solenemente:  “O ato deve ser explorado nas eleições”.

Meu Deus, e ainda ganham salários. Por esta e outras abissais barbaridades é que tenho saudades dos meus tempos de repórter.

A notável dupla de analistas do primeiro time da televisão brasileira merece o troféu acaciano do óbvio.

DESCONFIANÇA – O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), apurado mensalmente pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), registrou o segundo aumento consecutivo em fevereiro, subindo 2,4%e, com isso, atingindo 109,7 pontos. descontados os efeitos sazonais.

Apesar da melhora, o indicador ainda está 4,9% abaixo do que registrava no mesmo período do ano anterior.

Para o presidente da CNC, José Roberto Tadros, isso revela que os varejistas ainda não estão satisfeitos com o momento atual da economia e do comércio, apenas menos pessimistas. “A confiança do setor está crescendo, mas ainda há desafios a serem superados, como o alto custo do crédito e a inadimplência. A priorização do consumo em bens essenciais também é um fator a ser observado”, aponta Tadros.