Governo Milei vai tirar benefícios sociais de quem bloquear ruas durante protestos

Argentina removerá benefícios sociais de manifestantes

Ministra Sandra Pettovello anunciou repressão aos protestos

Carolina Marins
Estadão

O governo do novo presidente da Argentina, Javier Milei, anunciou nesta segunda-feira, 18, novas medidas para endurecer as respostas a manifestações, prometendo retirar benefícios sociais de quem bloquear ruas em protestos. Anúncio, feito por meio de uma mensagem gravada pela ministra de Capital Humano, Sandra Pettovello, ocorre dois dias antes de uma convocação nacional para protestos nesta quarta-feira, 20 de dezembro, data que relembra o massacre da Plaza de Mayo e que este ano protestaria contra as medidas econômicas do novo governo.

“Manifestar é um direito, mas circular também é”, disse Pettovello. A ministra, que comanda uma pasta que aglutinou os ministérios do Trabalho, Desenvolvimento Social, Educação e Cultura, se dirigiu a mães e pessoas pobres que recebem auxílios sociais, dizendo que não precisariam se preocupar com supostas ameaças de corte dos auxílios caso não compareçam aos protestos.

DAR TRANQUILIDADE – “Queremos dar tranquilidade aos beneficiários dos planos sociais. Eles deveriam saber que ninguém pode forçá-los a protestar com a ameaça de cancelar o benefício. Por este motivo, suspenderemos o controle de presença fornecido pelas organizações sociais”, afirmou. “Reiteramos: os únicos que não receberão os auxílios serão os que vão às manifestações e bloqueiam as ruas. Como disse o presidente: “o que bloqueia não recebe”.

“Nos preocupam especialmente as mães que participam dos protestos com seus filhos. É desnecessário expô-los ao calor e à violência dessas manifestações”, completou.

O vídeo, que tem duração de menos de 3 minutos e foi publicado esta tarde, havia sido adiantado pelo porta-voz da presidente, Manuel Adorni, em sua habitual conferência de imprensa após a reunião de Gabinete. “O anúncio será feito com a precisão de não bloquear as ruas e de que ninguém que não precise receber um benefício do Estado será beneficiado”.

RECONHECIMENTO FACIAL – Segundo ele, os potenciais beneficiários presentes nos protestos serão identificados por meio de câmeras de reconhecimento facial. Na imprensa argentina se especula que a medida fará aumentar o número de manifestantes encapuzados.

Na última quinta-feira, 14, a ministra de Segurança, Patricia Bullrich, divulgou um protocolo de segurança que visa impedir bloqueios de ruas, vias e pontes em manifestações na cidade de Buenos Aires, epicentro dos grandes protestos na Argentina. Ambos os anúncios fazem parte da política de “quem faz, paga” que Milei veio repetindo durante toda a campanha.

O anúncio de Pettovello ocorre antes do aniversário de 20 de dezembro de 2001, em que movimentos sociais anunciaram dias atrás uma grande manifestação na Plaza de Mayo, onde protestarão contra as medidas econômicas anunciadas pelo ministro da Economia, Luís “Totó” Caputo na semana passada.

PROGRAMAS SOCIAIS – Entre os principais benefícios sociais na Argentina estão a Asignación Universal por Hijo (programa semelhante ao Bolsa Família brasileiro) e o cartão alimentação.

Ambos passaram por reajustes de valores no pacote de Caputo, com a AUH dobrando de valor e o cartão alimentação recebendo um incremento de metade de seu valor atual. São as duas únicas medidas do novo governo que visam conter o choque que será a inflação dos próximos meses diante da política de ajuste.

O protesto, que tem como foco o plano econômico de Caputo, mas principalmente a redução de subsídios a transporte, luz e gás, terá epicentros no Congresso Nacional e na Plaza de Mayo, e testará o novo protocolo de atuação das forças federais para evitar bloqueios de vias públicas estradas, anunciado por Bullrich.

14 thoughts on “Governo Milei vai tirar benefícios sociais de quem bloquear ruas durante protestos

  1. Acho que vai dar ruim pra essa Sra. e pro Mijei.
    Lá a treta é feia!
    Ele foi escorraçado na votação para presidente do Boca Juniors que o Riquelme ganhou com um pé nas costas.
    Isso só foi uma amostra grátis.

    As medidas são muito drásticas e repentinas.

    Vai dar a maior M. o governo vai ter que voltar atrás.

    Entendo que a economia precisa de ajustes, mas tinham que ser de forma paulatina.
    O Macri errou no seu momento e o Mijei está errando de novo.

    É uma pena praticar medidas duríssimas em pleno Natal.

    O lua de mel com o povo já acabou.
    Agora será um problema atrás de outro pro governo.
    Se continuar assim, não dou um ano pro novo presidente.
    Os argentinos tem sorte que todo o governo está em Buenos Aires, não é como aqui que Brasília fica longe de tudo.

    Enfim, torcendo pra que as coisas não sejam tão amargas pro povo argentino.

    José Luis

      • Sr. Walsh,

        Foi paulatinamente…

        Leia isto por favor:

        “Las tarifas eléctricas aumentaron entre 3.400 y 5.500% entre 2015 y 2019, según la categoría y el tipo de consumo, mientras que las de gas se incrementaron en promedio entre 1.300 y 1.500%, con máximos de 1.900%.”
        Fonte: Tiempo Argentino

        Foi de uma crueldade sem igual.
        Matou literalmente gente de frio porque o povo não podia arcar com os insanos aumentos.

        Acho que o Milei erra também, e lá, a corda é bem mais tensa que no Brasil.

        Ninguém sabe se dará certo, a meu ver há um novo equívoco.

        Não dá pra sacrificar as pessoas em troca de uma economia saudável repentina.

        Não sou economista, mas essas medidas duras, não costumam dar certo em nenhum lugar do mundo, na Argentina então, são nitroglicerina pura.

        Não estou discordando do Sr. apenas mostrando o que realmente aconteceu por lá, e consequentemente o Macri perdeu a reeleição.

        Realmente, é uma sinuca de bico.

        Um abraço,
        José Luis

  2. A diferença entre o povo Argentino e o povo Brasileiro , é que eles são bem mais ” educados e politizados ” que honram e respeitam seu país , que o povo Brasileiro , que somos uns verdadeiros ” imbecilizados e canalhas ” , que deixamos as ditas autoridades públicas Brasileiras nos roubarem , e ainda pedirem indenização , além de nos imporém o fardo de pagarmos pelas privatizações criminosas de nossas empresas públicas e estatais .

    • Bla, bla, bla…

      Nem argentino, nem brasileiro tem condições de ficar apontando o dedo um pro outro.

      Ambos os povos adoram um populismo estatal e vivem acreditando no presidente salvador.

  3. A luta é direita versus esquerda o resto é opinião.
    A esquerda não deixa presidente conservador governar. Fizeram aqui com Bolsonaro
    A esquerda em nome da causa apoia até ladrão.

  4. Milei agora está tomando medidas que contradiz o que dizia na sua campanha. O tal pragmatismo vence.

    E o CAF hein? Empresta 1 bi de dólares à Argentina. Outro dia, se bem me lembro, quando algo semelhante foi feito, atribuiu-se o feito à Lula.

    Agora a China, o Mercosul são parceiros fundamentais.

    “Las primeras víctimas del pragmatismo del flamante presidente Javier Milei fueron sus principales promesas de campaña.”

    https://www.laprensa.com.ar/Debut-con-devaluacion-y-ajuste-y-lejos-de-las-promesas-de-campana-538745.note.aspx

  5. Vamos observar hoje, se Milei cumprirá o mote de campanha, Liberdade Avança, ou se era tudo mentira, fakenews como cá. O libertário, gosta mesmo é de Ditadura, impor aquilo que ele acha certo.
    Não tem plano de governo, porque não esperava sair vencedor.
    Milei é daqueles, que adoram uma Ditadura, um Golpe de Estado, praticar maldades contra o povo, enquanto deixa a coisa rolar solta para empresários sonegarem e ainda receberem financiamentos de pai para filho, das Instituições Financeiras do Estado, que alguns picaretas não pagam nunca.

    É aquela historia que todo mundo sabe, mas fecham os olhos: Corte de benefícios sociais, privatizações, congelamento de salários, aumento das tarifas públicas, medidas que pioram a vida do povo e causam recessão econômica.

    Tem analistas, que na defesa do maluco que fala com cachorro, alegam que vai piorar durante dois anos para depois melhorar.
    É de chorar de rir. Mentiroso esse Milei.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *